Autoridades do Estado acompanham

Cardeal Parolin irá no sábado ver as obras do sítio da JMJ

| 10 Mai 2023

cardeal pietro parolin foto vatican media

O cardeal Pietro Parolin aproveitará a vinda a Fátima para verificar no local como estão as obras de preparação da JMJ. Foto © Vatican Media.

 

O cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano que preside à peregrinação de 13 de Maio, em Fátima, irá visitar no sábado à tarde os terrenos do Parque Tejo, onde decorrerão a vigília e a missa final da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), com o Papa, nos próximos dias 5 e 6 de Agosto.

Na sua visita, soube o 7MARGENS de fontes eclesiásticas nacionais e da Santa Sé, o número dois do Vaticano deverá estar acompanhado de responsáveis do Estado – as mesmas fontes garantem que essas autoridades serão ao mais alto nível, incluindo o Presidente da República, eventualmente a ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, que tutela no Governo a organização da JMJ, e os presidentes das câmaras de Lisboa, Loures e Oeiras, os municípios que recebem eventos da jornada. Responsáveis da Igreja – pelo menos o bispo auxiliar de Lisboa e presidente da Fundação JMJ, Américo Aguiar e, porventura, o patriarca de Lisboa – deverão também estar presentes.

Não será a primeira vez que os mais altos representantes do Estado e da Igreja vão verificar no próprio local o andamento das obras. O Parque está já muito próximo da fase final, já se vêem a elevação para instalar o palco onde ficará o altar, os arruamentos e os talhões que dividirão os jovens em sectores permitindo a circulação. No ano passado, foi no próprio local das obras que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa promoveu a “reconciliação” entre a Câmara de Lisboa e o Governo, depois de Carlos Moedas ter recuado nas verbas que o município se propunha gastar com a JMJ.

A Jornada decorre de 1 a 6 de Agosto, em Lisboa e espera-se a participação de um milhão de jovens. Antes daquela data, os participantes que venham mais cedo estarão em todo o país, a viver os “dias das dioceses”, contactando realidades locais diferenciadas.

O Papa Francisco deverá chegar a Lisboa na quinta-feira, 3 de Agosto. Na sexta, presidirá à Via-Sacra com os jovens, que deverá acontecer no Parque Eduardo VII. Sábado e domingo são o ponto alto da JMJ, com a vigília e a missa de encerramento. Num dos momentos – sexta, sábado? – é provável que Francisco se desloque a Fátima, por poucas horas, mas o Vaticano ainda não anunciou quando acontecerá essa visita.

Há semana e meia, a regressar a Roma depois da sua viagem à Hungria, o Papa afirmou aos jornalistas que esperava estar em Lisboa e “conseguir” fazer a viagem, apesar de se terem agravado as condições da sua mobilidade.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro

Frade morreu aos 85 anos

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro novidade

O último alarme chegou-me no dia 10 de Fevereiro. No dia seguinte, pude vê-lo no IPO do Porto, em cuidados continuados. As memórias que tinha desse lugar não eram as melhores. Ali tinha assistido à morte de um meu irmão, a despedir-se da vida aos 50 anos… O padre Morgado, como o conheci, em Lisboa, há 47 anos, estava ali, preso a uma cama, incrivelmente curvado, cara de sofrimento, a dar sinais de conhecer-me. Foram 20 minutos de silêncios longos.

Mata-me, mãe

Mata-me, mãe novidade

Tiago adorava a adrenalina de ser atropelado pelas ondas espumosas dos mares de bandeira vermelha. Poucos entenderão isto, à excepção dos surfistas. Como explicar a alguém a sensação de ser totalmente abalroado para um lugar centrífugo e sem ar, no qual os segundos parecem anos onde os pontos cardeais se invalidam? Como explicar a alguém que o limiar da morte é o lugar mais vital dos amantes de adrenalina, essa droga que brota das entranhas? É ao espreitar a morte que se descobre a vida.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This