Apoio domiciliário inovador

Cáritas de Beja usa tecnologias contra o isolamento

| 24 Fev 2022

projeto humanamente @ctivos caritas beja foto caritas

Durante 20 meses, a Cáritas de Beja acompanhou 55 pessoas idosas isoladas através de sessões online e outros instrumentos de animação à distância criados no âmbito do projeto HumanaMente@activos. Foto © Cáritas.

 

Integrar as tecnologias digitais no Serviço de Apoio Domiciliário, aliando-as à terapia ocupacional para acompanhar e prevenir o surgimento de demências ou depressão em idosos fechados em casa e privados de contactos familiares e sociais por causa da pandemia foi o objetivo do projeto HumanaMente@activos, cujo balanço positivo a Cáritas de Beja tornou público na semana passada.

Durante 20 meses (de maio de 2020 a janeiro deste ano), a Cáritas de Beja acompanhou 55 pessoas idosas isoladas ou confinadas através de sessões online e outros instrumentos de animação à distância criados no âmbito do projeto HumanaMente@activos. O recurso a tais tecnologias não impediu que 1054 visitas presenciais tivessem tido lugar ao longo daqueles quase dois anos e que fosse desenvolvido um jogo pedagógico em formato de tabuleiro concebido para estimular o cérebro em seis domínios cognitivos.

O projeto HumanaMente@activos, que cobriu as áreas das freguesias da cidade de Beja e das freguesias rurais de Cabeça Gorda, Nossa Senhora das Neves e Santa Clara de Louredo, foi apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e o relatório pode ser lido na página do sítio da Cáritas Diocesana de Beja.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha

Este fim de semana

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha novidade

Está de regresso, já a partir desta sexta-feira, 19 de julho, o evento que celebra a cooperação transfronteiriça e a herança cultural de duas nações: Portugal e Espanha. Com um programa “intenso e eclético”, que inclui música, dança, gastronomia e outras atividades, o Festival D’ONOR chega à sexta edição e estende-se, pela primeira vez, às duas aldeias.

Bonecos de corda e outras manipulações

Bonecos de corda e outras manipulações novidade

“Se vivermos em função do loop que as redes sociais e outros devoradores de dados nos apresentam, do tipo de necessidades que vão alimentando e das opiniões e preconceitos que vão fabricando, vivemos uma fraca vida. Essa será, sem dúvida, uma vida de prazo expirado, por mais que o dispositivo seja de última geração e as atualizações estejam em dia.” – A reflexão de Sara Leão

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This