Com aumento dos ataques terroristas

Cáritas de Pemba “sem meios” para apoiar nova onda de deslocados

| 15 Fev 2024

Cabo Delgado, Moçambique

 “O consolo só por si não basta. Estas populações estão a precisar de apoio. Neste momento, as palavras não significam nada”, afirma a responsável da Cáritas diocesana de Pemba. Foto © ACN

 

O aumento dos ataques terroristas na província de Cabo Delgado, em Moçambique, alguns deles muito próximos da capital distrital, Pemba, e de campos de acolhimento onde já se encontram milhares de deslocados, está a gerar o medo e uma nova onda de famílias em fuga. Muitas delas têm pedido ajuda à Cáritas de Pemba, mas a organização da Igreja Católica está sem recursos para acudir a esta nova emergência humanitária no território, alertou esta quinta-feira, 15 de fevereiro, a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

“Neste momento, a Cáritas tem vindo a receber muitos pedidos para poder ajudar essas famílias que chegam, e outras que vão para as suas zonas de origem”, afirma a gestora de projetos daquela Cáritas diocesana, Betinha Ribeiro, citada pela AIS. Mas não tem sido possível dar a resposta necessária. “por falta de recursos financeiros”.

A responsável explica que seriam necessários pelo menos cerca de 200 mil euros – “esse seria o valor mínimo” – para dar resposta às necessidades mais prementes destes novos deslocados. Um valor de que a Cáritas não dispõe. “Estamos de mãos atadas e não temos como responder…”, lamenta, assinalando que “o consolo só por si não basta. Estas populações estão a precisar de apoio. Neste momento, as palavras não significam nada”.

Também nesta quinta-feira, a Comissão Nacional Justiça e Paz divulgou uma nota com o objetivo de “alertar os responsáveis políticos e todos os cidadãos para a importância de não esquecer o drama que se vive na região de Cabo Delgado, de reforçar a ajuda humanitária e garantir a segurança das suas populações e de não desistir de trabalhar para um futuro de justiça e de paz nessa região”.

Intitulada “Não esquecer Cabo Delgado”, a nota enviada ao 7MARGENS sublinha que “a situação [na região de Cabo Delgado] não melhorou (apenas se deixou de falar dela): intensificaram-se os ataques terroristas a várias aldeias, com destruição de casas, igrejas e mesquitas e o número (superior a um milhão) de pessoas forçadas a deixar as suas terras não para de aumentar”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil

Apelo internacional

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil novidade

Com o objetivo de “aumentar a assistência humanitária às comunidades afetadas pelas devastadoras inundações no Rio Grande do Sul, no Brasil”, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) lançou um “apelo de emergência de cerca de oito milhões de euros”, anunciou a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), na última quarta-feira, 22 de maio.

A Dignidade da pessoa humana como prioridade

A Dignidade da pessoa humana como prioridade novidade

Na semana depois de Pentecostes é oportuno recordar a publicação da declaração Dignitas Infinita sobre a Dignidade Humana, elaborada durante cinco anos e divulgada pelo Dicastério para a Doutrina da Fé, pondo a tónica na dimensão universal, filosófica e antropológica, do respeito pela pessoa humana enquanto fator de salvaguarda dos direitos humanos, do primado da justiça e do reconhecimento de que todos os seres humanos como livres e iguais em dignidade e direitos.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This