Índia

Carnataca é o décimo Estado a aprovar lei anticonversão

| 23 Set 2022

O Estado de Carnataca, no sudoeste da Índia, tornou-se, no passado dia 15 de setembro, o décimo estado daquele país a adotar leis anticonversão no âmbito das quais cristãos e muçulmanos e outras minorias têm sido alvo de duras perseguições, noticiou nesta sexta-feira, 23, o Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

A nova lei prevê prisão de três a cinco anos e pesadas multas em caso de conversão por “força, influência indevida, coação, sedução ou por qualquer meio fraudulento”. Motivos que as autoridades policiais e judiciais do país têm “encontrado” em diversos casos, sendo que qualquer pessoa que se sinta “vítima” de tentativas de “conversão forçada” pode denunciar os eventuais agentes dessa pressão. Mas também os seus parentes ou um qualquer conhecido, pode constituir-se como denunciante.

O Estado de Carnataca tem mais de 66 milhões de habitantes, 83 por cento dos quais são hindus, 11 por cento muçulmanos. Os cristãos são uma minoria (menos de 4%), assim como os budistas (0.73%). Carnataca, cuja capital é Bangalore, faz fronteira a Norte com o Estado de Goa.

 

A humildade do arcebispo

A humildade do arcebispo novidade

Chegou a estender a mão e a cumprimentar, olhos nos olhos, todos os presentes, um a um. É o líder da Igreja Anglicana, mas aqui apresentou-se com um ligeiro “Hi! I’m Justin” — “Olá, sou o Justin!” — deixando cair títulos e questões hierárquicas. [O texto de Margarida Rocha e Melo]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS” novidade

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This