Cartas Vivas

| 6 Jul 2023

Evangelistas

“Nos tempos do Novo Testamento as cartas eram a forma mais expedita de enviar uma mensagem um pouco mais longa. (…) Na Igreja primitiva os apóstolos escreveram e enviaram muitas epístolas.” Pintura: Os quatro Evangelistas, pintura anónima do séc. XVII. Coleção Museu Nacional do Prado.

 

Durante séculos a fio, antes de a escrita ter sido inventada, os homens comunicavam essencialmente de forma oral. Depois os sumérios, os egípcios, os hebreus e os gregos, entre outros, criaram ou desenvolveram formas de registo escrito. Nos tempos do Novo Testamento as cartas eram a forma mais expedita de enviar uma mensagem um pouco mais longa. Eram personalizadas e enviadas por portador porque só muitos séculos mais tarde foi criado o primeiro serviço postal. Na Igreja primitiva os apóstolos escreveram e enviaram muitas epístolas.

Como é que Deus comunicou connosco através da História? Vejamos o que nos dizem as Escrituras:

Na Criação: “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Salmo 19:1). O problema é que o ser humano está a destruir a Criação, pelo que essa comunicação fica em causa. Como é que alguém pode ver Deus em céus cheios de fumo negro ou em oceanos carregados de detritos?

Pela Consciência: “Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida” (1 Timóteo 1:5); o problema é que a consciência de muitos está cauterizada (queimada, insensível): “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demónios. Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência (1 Timóteo 4:1,2).

Pelo testemunho do Antigo Israel: “Os animais do campo me honrarão, os chacais, e os avestruzes; porque porei águas no deserto, e rios no ermo, para dar de beber ao meu povo, ao meu eleito (Isaías 43:20). O problema é que vivemos numa Nova Aliança, pelo que o actual Israel já não é esse povo eleito.

Através da Bíblia: Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho” (Salmo 119:105); “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, e que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra” (2 Timóteo 3:14-17). O problema é que há demasiada gente a distorcer e adulterar as Escrituras.

Pela História: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho (Hebreus 11:1,2); “Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta. Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (12:1,2). O problema e que a História da fé também nos mostra péssimos exemplos.

Por Jesus: “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas, feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles” (Hebreus 1:1-4). O problema é que andam por aí a reinventar um Jesus que nunca existiu, armado até aos dentes, machista e patriarcal.

E como é que Deus comunica hoje com os homens?

S. Paulo escrevia ao jovem Timóteo: “Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração” (2 Coríntios 3:3). Mas o que significa sermos “cartas vivas”? Simplesmente que somos nós a mensagem de Deus à humanidade, e não apenas pelo testemunho verbal, mas sobretudo pelo testemunho do exemplo de vida.

O filósofo canadiano Marshall McLuhan (1911-1980) defendia que o Meio é a Mensagem. Trata-se de uma formulação excessiva pela qual o autor pretende sublinhar que o meio, geralmente pensado como simples canal de passagem do conteúdo comunicativo, mero veículo de transmissão da mensagem, é um elemento determinante da comunicação. Ele antecipou a internet e a cibercultura quase trinta anos antes do seu boom.

Há quem idolatre a Bíblia, mas ela é apenas a revelação de Deus à humanidade, que aponta para o Cristo Encarnado. Ele é a verdadeira mensagem: o Logos, o Verbo divino. O cristão não é apenas um veículo de comunicação inerte, inócuo. Por isso, o que conta não é tanto a doutrina ou a verdade espiritual que defendemos, o nível de revelação que temos, ou o dom da palavra, mas sim a nossa pessoa, a nossa vida, o nosso testemunho de vida. Enquanto discípulos de Cristo somos a forma de Deus se revelar à humanidade, isto é, a forma de apresentar Cristo ao mundo.

O que vamos fazer com isto?

 

José Brissos-Lino é director do mestrado em Ciência das Religiões na Universidade Lusófona, coordenador do Instituto de Cristianismo Contemporâneo e director da revista teológica Ad Aeternum.

 

Corpo de Alexei Navalny já foi entregue à mãe

Nove dias após a sua morte numa prisão russa

Corpo de Alexei Navalny já foi entregue à mãe novidade

O corpo do líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi entregue à sua mãe, informou ontem, sábado, Ivan Zhdanov, diretor da Fundação Anti-Corrupção de Navalny e um dos seus principais assessores na sua conta de Telegram. O responsável agradeceu a “todos” os que apelaram às autoridades russas para que devolvessem o corpo de Navalny à sua mãe, citado pela Associated Press.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bispos católicos belgas vão debater sacerdotes casados e mulheres diáconos

Como preparação para a segunda sessão do Sínodo

Bispos católicos belgas vão debater sacerdotes casados e mulheres diáconos novidade

Os bispos católicos da Bélgica enviaram às dioceses e comunidades locais do seu país uma carta no dia 16 de fevereiro sugerindo a reflexão sobre dois temas ministeriais, a ordenação sacerdotal de homens casados e a instituição de mulheres diaconisas, como forma de preparação dos trabalhos da segunda sessão do Sínodo dos Bispos, que decorrerá em Roma em outubro próximo.

Cristo Cachorro, versão 2024

Cristo Cachorro, versão 2024 novidade

Invejo de morte a paixão que os cartazes da Semana Santa de Sevilha conseguem despertar. Os sevilhanos importam-se com a sua cidade, as festas e com a imagem que o cartaz projecta, se bem que com o seu quê de possessivo, mas bem melhor que a apatia. Não fossem frases como “É absolutamente uma vergonha e uma aberração” e as missas de desagravo e o quadro cartaz deste ano teria passado ao lado.

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

7MARGENS antecipa estudo

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

Ao basear-se em inquéritos junto das famílias, as estatísticas oficiais em Portugal não captam as situações daqueles que não vivem em residências habituais, como as pessoas em situação de sem-abrigo, por exemplo. E é por isso que “subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia a Cáritas Portuguesa na introdução ao seu mais recente estudo, que será apresentado na próxima terça-feira, 27 de fevereiro, na Universidade Católica Portuguesa do Porto.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This