Texas, Estados Unidos

Católicos criticam “intimidação” a organizações pró-migrantes

| 1 Mar 2024

tijuana mexico fronteira eua migrantes foto Simeyla

Fronteira entre o México e os Estados Unidos: as organizações de apoio a migrantes não podem seguir em frente. Foto © Simeyla.

 

O presidente do Comité de Migrações da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB, da sigla inglesa) considerou “um ato de intimidação que demonstra a difícil situação enfrentada pelas organizações pró-migrantes nos EUA” uma ação judicial intentada pelo procurador-geral do Texas contra uma instituição de inspiração católica, que aquele acusa de incentivar a emigração ilegal e o tráfico de seres humanos.

Citado pela Vida Nueva, Mark Seitz, presidente do Comité de Migrações da USCCB, diz que a Annunciation House desenvolve uma política “eficaz e compassiva aos desafios da imigração”, baseada em valores católicos. Também o bispo Kevin C. Rhoades, presidente do Comité para a Liberdade Religiosa da USCCB subscreveu os mesmos argumentos.

Também a Conferência Episcopal Mexicana (CEM) manifestou o seu apoio à Annunciation House, organização de acolhimento de migrantes no Texas, Estados Unidos, criticando a ação judicial levada a cabo pelo procurador-geral do Texas, Ken Paxton. “Criminalizar instituições como a Annunciation House, acusando-a de tráfico de seres humanos, abre, infelizmente, precedentes perigosos para condenar obras de caridade realizadas por qualquer pessoa ou organização, impedindo as pessoas, através de argumentos judiciais, de poderem fazer o bem”, reiterou, em comunicado, o bispo de Ciudad Juárez, José Guadalupe Torres Campos.

A Annunciation House é uma organização de voluntariado sediada em El Paso, na fronteira do Texas com o México, a funcionar desde 1978, que apoia migrantes, refugiados e pessoas em situação económica e socialmente vulnerável.

 

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS” novidade

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Em memória das "dez mulheres de Shiraz"

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Quem passar pela pequena zona ajardinada junto ao Centro Nacional Bahá’í, na freguesia lisboeta dos Olivais, vai encontrar dez árvores novas. São jacarandás e ciprestes, mas cada um deles tem nome de mulher e uma missão concreta: mostrar – tal como fizeram as mulheres que lhes deram nome – que a liberdade religiosa é um direito fundamental. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia local, em parceria com a Comunidade Bahá’í, para homenagear as “dez mulheres de Shiraz”, executadas há 40 anos “por se recusarem a renunciar a uma fé que promove os princípios da igualdade de género, unidade, justiça e veracidade”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This