Dia Laudato Si’ no Parque da Bela Vista

Celebrar fora de portas a urgência de cuidar da casa comum

| 23 Mai 2024

Ecologia, cuidado da casa comum. Foto

O dia começa com uma receção cantada seguida de várias propostas que vão desde uma oficina para crianças, jogos tradicionais, oficina de costura e recuperação de roupa, e organização de uma recolha de lixo pelo bairro. Foto © Robert Kneschke

“Já há muito tempo que desejávamos celebrar ‘fora de portas’, chamando a sociedade civil a participar, este compromisso urgente com o cuidar da casa comum”, disse ao 7MARGENS Cláudia Amaral, 44 anos, técnica de saúde ambiental e membro do Focus Ecológico de Marvila que organiza este sábado, dia 25 de maio, o encontro Dia Laudato Si’ no Parque da Bela Vista, em Lisboa.

O dia – que coincide com o termo da semana Laudato Si’– começa pelas 10h30 com uma receção cantada seguida de várias propostas que vão desde uma oficina para crianças, jogos tradicionais, oficina de costura e recuperação de roupa, jogos tradicionais e organização de uma recolha de lixo pelo bairro. O piquenique comunitário terá lugar pelas 13h00 e a partir das 15h00 o grupo de dança Royal Team proporá um momento cultural. A entrada do parque mais próxima é a da Av. Dr. Arlindo Vicente, em frente à Rua Luísa Neto Jorge.

Dia laudato si_cartaz

O cartaz com o programa da iniciativa.

O Focus Ecológico de Marvila pretende com esta iniciativa “sensibilizar todos os que queiram participar para a necessidade da conversão ecológica” e, sobretudo, construir “um momento de encontro e partilha da comunidade local para estreitar relações e pensar em conjunto o que fazer para bem da nossa casa comum”, referiu Cláudia Almeida. A preparação das atividades de sábado no Parque da Bela Vista motivou vários encontros com diversos parceiros do bairro, desde o Grupo Comunitário da Flamenga até à Associação dos Moradores do Bairro das Amendoeiras, passando pela Rede Cuidar da Casa Comum.

Cláudia Amaral integra o Focus Ecológico de Marvila quase desde a sua criação, há sete anos, no âmbito da unidade pastoral franciscana de Chelas, que reúne as paróquias de Santa Beatriz da Silva e de São Maximiliano Kolbe, na zona ocidental da cidade de Lisboa. O grupo é formado por uma dezena de pessoas ligadas aos diversos movimentos, obras e associações daquelas paróquias e promove ações de sensibilização da comunidade em defesa da sustentabilidade do planeta e da superação da crise humanitária.

A Semana Laudato Si’ foi instituída em 2020 como uma forma de celebrar por todo o mundo o aniversário da encíclica de 2015 do Papa Francisco, Laudato Si’: Sobre o Cuidado da Casa Comum. Desde então, essa celebração anual tornou-se uma forma de os católicos se unirem e se alegrarem, em conjunto com todos cristãos e todos os homens e mulheres de boa vontade, pelo progresso feito para dar vida à Laudato Si’, além de se comprometerem com mais oração e ação em prol da ecologia integral: pela superação da crise social e climática em que a nossa casa comum está mergulhada.

 

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

O exemplo de Maria João Sande Lemos

O exemplo de Maria João Sande Lemos novidade

Se há exemplo de ativismo religioso e cívico enquanto impulso permanente em prol da solidariedade, da dignidade humana e das boas causas é o de Maria João Sande Lemos (1938-2024), que há pouco nos deixou. Conheci-a, por razões familiares, antes de nos encontrarmos no então PPD, sempre com o mesmo espírito de entrega total. [Texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba” novidade

O último dia de “Reflexos e Reflexões” prometia uma tarde bem preenchida: o debate sobre “o 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”, e a peça de teatro “House”, de Amos Gitai, pelo teatro La Colline. Aqui deixo uma síntese do debate, que tentei fazer com a maior fidedignidade possível, a partir dos apontamentos que fui tomando (era proibido tirar fotografias ou fazer gravações, para garantir que todos se sentiam mais livres para falar). [Texto de Helena Araújo]

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou novidade

Em que vai, afinal, desembocar o esforço reformador do atual Papa, sobretudo com o processo sinodal que lançou em 2021? Que se pode esperar daquela que já foi considerada a maior auscultação de pessoas alguma vez feita à escala do planeta? – A reflexão de Manuel Pinto, para ler no À Margem desta semana

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This