Chefe nacional do Escutismo Católico suspenso e de saída da empresa, por causa do Luanda Leaks

| 14 Abr 20

O chefe nacional do Corpo Nacional de Escutas (CNE), Ivo Faria, terá sido suspenso da PricewaterhouseCoopers (PwC) e estará a negociar a saída da empresa, na sequência do seu alegado envolvimento no Luanda Leaks. A notícia foi dada pelo Expresso, sexta-feira passada, 10 de Abril, que refere um relatório interno da empresa financeira. 

A mesma fonte adianta que foi a casa-mãe daquela instituição que fez uma investigação sobre o envolvimento de dois dos seus sócios portugueses (o outro é Jaime Esteves) nos negócios da empresária angolana Isabel dos Santos. Na sequência dessa auditoria, a PwC decidiu suspender ambos e os dois terão começado a negociar a saída.

O envolvimento de Ivo Faria no escândalo de corrupção ligado aos negócios de Isabel dos Santos provocou grande mal-estar entre muitos escuteiros, ainda mais porque o chefe nacional da organização de jovens estava nas vésperas de tomar posse para um segundo mandato naquele cargo, conforme o 7MARGENS noticiou em Fevereiro

O escritório português da consultora financeira não confirmou a informação nem fez qualquer comentário ao Expresso, mas o jornal adianta que, com o afastamento dos dois sócios portugueses, a PwC – que chegou a ser uma “poderosa aliada” da empresária angolana e da qual entretanto se desligou – espera ter “enterrado o assunto de vez”. 

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

Pin It on Pinterest

Share This