Cinema, televisão e média

Literacia Mediática: O Caso do Clero Católico em Portugal

Redes sociais e Evangelização

Literacia Mediática: O Caso do Clero Católico em Portugal

As mudanças sociais e culturais do final do século XX e o desenvolvimento das tecnologias levaram a Igreja a valorizar a comunicação em suas diversas formas, incentivando os católicos a utilizar seus diferentes modos para a evangelização. Existem muitas razões pelas quais a própria Igreja Católica pode e deve identificar este e outros fenómenos como “sinais dos tempos”

Qual foi o crime do “padre vermelho”?

7Margens/Antena 1

Qual foi o crime do “padre vermelho”?

Deputado “vermelho” e autarca, o padre José Martins Júnior foi suspenso durante 44 anos das suas funções na Igreja. Mas insiste em que o seu “crime” foi, depois do 25 de Abril, ajudar as populações. Readmitido em Julho de 2019, Martins Júnior conta, nesta entrevista, como foi suspenso e diz como olha para a política e a Igreja neste momento.

A arte e a fé não podem deixar as coisas como estão

A arte e a fé não podem deixar as coisas como estão

Segundo Martin Scorsese, hoje há filmes que funcionam como parques temáticos, um compósito de aventuras imparáveis. Começam a disseminar-se também as chamadas experiências imersivas, em que o filme é acompanhado por movimentos de cadeira e os espectadores podem ser salpicados com água em momentos-chave ou cercados de fumo, se o desenrolar da ação assim o exigir. [Texto de Sara Leão].

Chegou o jornal 7MONTES, que quer “gerar futuro” em Trás-os-Montes

Iniciativa do 7MARGENS

Chegou o jornal 7MONTES, que quer “gerar futuro” em Trás-os-Montes

Já está online o 7MONTES, o novo jornal digital que resulta de uma iniciativa sem fins lucrativos lançada pelo 7MARGENS e selecionada no passado mês de dezembro para receber o financiamento do programa europeu Local Media for Democracy, destinado a servir comunidades locais que residam em áreas consideradas “desertos noticiosos”. Centrado na realidade de Trás-os-Montes, o 7MONTES pretende, através da difusão de notícias, histórias e realidades, “apoiar a capacidade de gerar futuro” naquela que é uma das regiões mais isoladas e esquecidas de Portugal.

Menos deslumbramento pela tecnologia e mais respeito pelas pessoas

Menos deslumbramento pela tecnologia e mais respeito pelas pessoas

A história não era, até há pouco, amplamente conhecida. Terá começado antes do fim do século XX e prolongar-se-ia pela primeira década e meia do século seguinte. Durante este período, muitos chefes de postos de correio britânicos localizados em pequenas cidades ou em áreas rurais foram sendo acusados de roubo, fraude e falsificação de contabilidade financeira. As incriminações eram simples e iguais: tinham subtraído dinheiro das contas bancárias dos postos de correio que dirigiam.

O som da liberdade

O som da liberdade

Quem, como eu, não tenha muito tempo para ir ao cinema, ou para de outro modo ver filmes, vê-se forçado a escolher bem os filmes que vê, para que não seja desperdiçado esse seu precioso tempo. Já a várias pessoas tinha ouvido recomendar o filme O Som da Liberdade, inspirado em factos reais de combate ao tráfico para exploração sexual de crianças e adolescentes (a ação de Tim Ballard, que resgatou desse tráfico um grande número de crianças). [Texto de Pedro Vaz Patto]

Scorsese quer tornar o Evangelho “mais acessível” no seu novo filme sobre Jesus

“Sem querer fazer proselitismo”

Scorsese quer tornar o Evangelho “mais acessível” no seu novo filme sobre Jesus

Ainda ecoavam as reações ao globo de ouro de melhor atriz obtido pelo seu filme Assassinos da Lua das Flores e já Martin Scorsese surgia a revelar informações relevantes sobre a sua nova criação: um filme sobre o evangelho de Jesus, mas centrado em enredos que abordam problemas de hoje. O início das filmagens está previsto para o final de 2024 e o filme está concebido para ter cerca de 80 minutos. [Texto de Manuel Pinto]

“Daniel Faria: O Silêncio e a Palavra”

Documentário na RTP2, 31 dezembro, 19h51

“Daniel Faria: O Silêncio e a Palavra”

A RTP2 exibe hoje, 31 de dezembro, o documentário “Daniel Faria: O Silêncio e a Palavra”, da realizadora Marlene Maia. Uma oportunidade para descobrir ou redescobrir este monge beneditino do Mosteiro de Singeverga, poeta do silêncio que o Papa Francisco lembrou no seu discurso no Centro Cultural de Belém em agosto último: “Deus no mar dai-nos mais ondas, Deus na terra dai-nos mais mar”.

“Luto sonoro” com sombras, olhos de avelã e música sacra pela Palestina

“Luto sonoro” com sombras, olhos de avelã e música sacra pela Palestina

Dois músicos libaneses, um a tocar louvores das sombras, e outro a falar do amor dos olhos de avelã; e um tenor greco-ortodoxo da Basílica da Natividade, em Belém, serão os três convidados da Rádio Alhara, que emite a partir de Belém, para fazer um “luto sonoro” conjunto. A iniciativa será concretizada neste dia 24, véspera de Natal, a partir das 18h de Lisboa (20 horas em Belém).

Dois filmes que nos fazem pensar

Depois da COP28

Dois filmes que nos fazem pensar

Depois da conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas COP28, realizada no Dubai, somos convidados a rever dois filmes portugueses de animação:  “O peculiar crime do estranho Sr. Jacinto” e  “Ice Merchants”. O local marcado para rever estas obras é a Igreja Evangélica Presbiteriana de Lisboa, que hoje, domingo, pelas 15h.30, recebe Bruno Caetano, realizador do primeiro filme e produtor do segundo.

Abbé Pierre: Qual é o meu lugar?

Cinema

Abbé Pierre: Qual é o meu lugar?

Em Abbé Pierre, Um Homem de Causas, estamos diante de uma biografia (há quem a ache demasiado fiel e grandiloquente) de um dos fundadores dos Companheiros de Emaús, associação criada, na sequência de um apelo na Rádio Luxemburgo, no Inverno de 1954.

“Que guerra é essa no coração da natureza?”: Uma reflexão sobre a guerra e a paz.

[Cinema, existência e narrativa (3)]

“Que guerra é essa no coração da natureza?”: Uma reflexão sobre a guerra e a paz.

Conhecido em Portugal como A Barreira Invisível e no Brasil como Além da Linha Vermelha, a película The Thin Red Line é o terceiro filme dirigido pelo cineasta estadunidense Terrence Malick. Malick possui doutorado em Filosofia, cuja tese é sobre o filósofo alemão Martin Heidegger. Após descobrir que seu pensamento poderia ser melhor explorado na sétima arte, Malick deixou sua carreira acadêmica para continuar sua jornada como filósofo na cadeira de diretor de cinema. (Presley Henrique Martins)

Moretti para sempre ou a arte de saber envelhecer

“O Sol do Futuro”

Moretti para sempre ou a arte de saber envelhecer

Desde o meu primeiro Moretti (Querido Diário) – e não os vi todos – que fiquei amarrado a esta maneira minimalista e palavrosa de fazer cinema; àquelas circum-reflexões repetidas, como quem procura encontrar – obsessivamente – uma saída. Para o futuro. Seja ele mais pessoal, familiar ou político.
Percebemos, desde logo, que este O Sol do Futuro regressa ao passado para nos deixar – com uma nostalgia nunca disfarçada – um caminho para diante, magnificamente significado naquela “procissão” final carregada de esperança.

Mundo ferido, Igreja em sínodo – e que relação há entre ambos?

7MARGENS na Antena 1

Mundo ferido, Igreja em sínodo – e que relação há entre ambos?

“Optar pela guerra para resolver problemas é pegar no pior instrumento que temos ao nosso dispor para encontrar soluções”, diz o padre Tony Neves, assistente do superior geral dos Missionários do Espírito Santo (Espiritanos) em Roma, na segunda edição do programa 7MARGENS na Antena 1, emitido na madrugada deste sábado e que pode ser ouvido nas plataformas digitais ou na RTP Play.

7MARGENS na Antena 1 debate saídas para as guerras

Novo programa estreia nesta sexta à noite

7MARGENS na Antena 1 debate saídas para as guerras

As Nações Unidas são a única instituição que tem um papel político a nível mundial e têm desempenhado um papel importante mesmo em momentos difíceis para a humanidade. A ideia é defendida por Teresa Cravo, professora da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra no primeiro programa 7MARGENS na Antena 1, que passa de sexta-feira para sábado, depois da meia-noite, em que se debate a pergunta “Existe uma saída para a guerra? Para todas as guerras?”

7MARGENS passa a ser também um programa na Antena 1

Estreia nesta sexta, depois da meia-noite

7MARGENS passa a ser também um programa na Antena 1

7MARGENS passa a designar também um programa semanal na Antena 1, às sextas-feiras depois da meia-noite – o primeiro passará já neste fim de semana, na noite de sexta para sábado, 21. Tal como o jornal digital, o programa de rádio (que ficará também disponível nas plataformas digitais) pretende, a partir de pontos de vista religiosos, espirituais e humanistas, olhar o mundo, a atualidade política e social, a cultura, os direitos humanos, a (in)justiça ou a economia.

O Globo da Garota: Obrigado, Cátia

O Globo da Garota: Obrigado, Cátia

A Garota é um fenómeno que nos resgata meia esperança do fundo do poço. Não se trata do Globo (mero objecto), trata-se de um povo rendido a uma mulher que fascina pelo pensamento, que fala dos abusos sem rédeas e sem vergonhas.

Vaticano diz que o Sínodo é apenas um começo

Paolo Ruffini respondeu aos jornalistas

Vaticano diz que o Sínodo é apenas um começo

“Como jornalistas, é normal que tentemos imaginar o fim de qualquer coisa: pode ser uma partida de futebol ou uma eleição política”, disse esta quinta-feira o prefeito do Dicastério para a Comunicação do Vaticano, Paolo Ruffini, que desempenha também as funções de presidente da Comissão para a Informação do sínodo que se iniciou quarta-feira e se prolonga até dia 29.

O 7MARGENS pode ajudar a salvar o jornalismo?

Encontro de leitores em Guimarães

O 7MARGENS pode ajudar a salvar o jornalismo?

As pessoas dizem muito mal dos meios de comunicação e do jornalismo como um bem essencial e os jornalistas ainda dizem pior do jornalismo. Mas o que se pode fazer para melhorar este estado de coisas? E porque se faz tão pouco para salvar o jornalismo? O diagnóstico e as perguntas foram pontos de partida do encontro de leitores e colaboradores do 7MARGENS.

20 000 Espécies de Abelhas – um filme para refletir

Diálogo com a Identidade de Género

20 000 Espécies de Abelhas – um filme para refletir

Tenho escrito no 7Margens, não poucas vezes, sobre questões mais ou menos “fraturantes” da apelidada “moral sexual (católica)”: homossexualidade, eutanásia, aborto, adoção de crianças por pessoas do mesmo sexo, feminismo e novos feminismos, questões de género, não esquecendo o artigo “Uma Universidade Católica para quê? Para quem?” (bem fraturante, como se viu…).

Irão e China dividem palmarés

Cinema Documentário de Melgaço

Irão e China dividem palmarés

A história de uma família tradicional de Teerão retratada em Silent House, venceu o Prémio Dom Quixote 2023 da última edição do MDOC/Festival Internacional de Cinema Documentário de Melgaço. O cenário do filme desenrola-se num palacete dantes pertencente a uma das esposas de Reza Shan (o Xá do Irão, entre 1925 e 1941) e constitui, ao mesmo tempo, uma parábola sobre a complexa situação social e política do país.

“O Cinema faz parte da vida”

Entrevista à cineasta Catarina Alves Costa, autora de “Margot”

“O Cinema faz parte da vida”

Em véspera da apresentação no MDOC, do filme “Margot”, de Catarina Alves Costa, falamos com a professora e realizadora, autora de vários registos, entre os quais, “Senhora da Aparecida” (1994); “O Arquitecto e a Cidade Velha” (2004); “Pedra e Cal” (2016) e “Um Ramadão em Lisboa” (2019), além de autora de diversas investigações e livros “Cinema e Povo” (2022).

Memórias da Guerra Colonial em “As Mãos Invisíveis”

MDOC/Festival Internacional de Cinema de Melgaço

Memórias da Guerra Colonial em “As Mãos Invisíveis”

Se muitos dos episódios da guerra colonial continuam   numa espécie de limbo entre o esquecimento e a memória, o filme “Les Mains Invisibles” (2022), de Hugo dos Santos, exibido, anteontem, na sessão da noite do Festival, avivou histórias de milhares de jovens que, por razões de consciência política e luta contra o regime de Salazar e Caetano, resolveram desertar clandestinamente das fileiras do Exército.

O Milagre das Lágrimas

As Andorinhas de Cabul

O Milagre das Lágrimas

Desta vez, não consegui ir a uma sala de cinema e acabei por ver, no meio de algumas coincidências, o filme (já de 2019) As Andorinhas de Cabul. Mas vamos às coincidências. Para além de passar na RTP2, na segunda-feira, 5 de Junho e estar disponível na RTP Play, foi também por esta altura que reparei nas primeiras andorinhas (pareceu-me que se tinham atrasado este ano).

A música original e ao vivo e a reportagem integral d’“A Lista do Padre Carreira”

7MARGENS publica reportagem vídeo

A música original e ao vivo e a reportagem integral d’“A Lista do Padre Carreira”

O padre Joaquim Carreira salvou cerca de duas centenas de pessoas durante a ocupação nazi de Roma. Distinguido com o título de “Justo Entre as Nações”, uma reportagem do 7MARGENS em parceria com a TVI trouxe a sua história para a televisão. Publicamos aqui o vídeo, falando das peças originais compostas para a reportagem e da música gravada ao vivo.

Mal Viver/Viver Mal – O amor nos seus labirintos

Cinema

Mal Viver/Viver Mal – O amor nos seus labirintos

Cada um dos filmes do díptico é diferente (vale a pena notar a maneira diferente de filmar), e até será possível ver um sem o outro, mas ficaria um retrato muito incompleto e muitas coisas não explicitadas. Mal Viver é mais pesado, Viver Mal é mais divertido, amargamente divertido, porque igualmente cruel.

Freddie Mercury: Um toque dos céus

Cinema e Música

Freddie Mercury: Um toque dos céus

Bohemian Rapsody é um filme sobre a fragilidade, a imensa fragilidade de um homem genial: ousado, “diferente”, irreverente, criativo e determinado, convicto, livre e com uma visão daquilo que pretendia fazer com a sua vida. A ameaça de morte prematura com sida não abalou a sua convicção de viver dia após dia como se esse fosse o último.

A Via Sacra de um Burro

Cinema

A Via Sacra de um Burro

Para os que, como nós, temos um burro no Presépio a aquecer o Menino e outro que carrega Jesus na sua entrada pascal em Jerusalém, este é um filme muito sugestivo e simbólico. Falo de EO (uma onomatopeia correspondente ao nosso hi hon), o último filme-metáfora-fábula de Jerzy Skolimowski. Como alguém escreveu, “é um filme para ser visto, não para ser contado”.

Um lamento de sangue e beleza

Cinema

Um lamento de sangue e beleza

Toda a Beleza e a Carnificina é um documentário de 2022 da realizadora Laura Poitras, que nos leva a percorrer vários períodos da vida e obra da fotógrafa Nan Goldin (1953). (Crítica de Sara Leão).

“um dia, quando cresceres, vais perceber”

“um dia, quando cresceres, vais perceber”

Hoje, escrevo sobre um filme belo de certa maneira, de quando ainda se telefonava numa cabine telefónica e as férias e divertimentos, apesar de tudo, eram mais vagarosos. Tão estranho aos ritmos de hoje. É um filme que vale a pena ver, mesmo se nos deixa pendurados a pensar naquela porta que vai e vem… (Crítica de Manuel Mendes)

Acalma-te, pensa

[Os dias da semana]

Acalma-te, pensa

Procurar saber como são ao certo as coisas, estar devidamente informado, ter um olhar crítico, saber distinguir o insignificante do importante, não ser cínico, pode fazer diminuir o número de indignações quotidianas.

10 anos de pontificado, 10 gostos do Papa: A Festa de Babette

Francisco, 2013-2023 (7)

10 anos de pontificado, 10 gostos do Papa: A Festa de Babette

A Festa de Babette conta o que, no século XIX, sucede após Babette, uma cozinheira fugida de França, chegar à pequena cidade de Berlevaag, na costa da Noruega, a casa de duas senhoras puritanas de meia-idade, filhas do fundador de uma seita religiosa. A obra é da escritora dinamarquesa Karen Blixen*, mas é o filme que da novela nasceu que faz a delícia do Papa Francisco.

10 anos de pontificado, 10 gostos do Papa: La Strada, de Federico Fellini

Francisco, 2013-2023 (5)

10 anos de pontificado, 10 gostos do Papa: La Strada, de Federico Fellini

La Strada é o filme preferido do Papa Francisco. Estreado em 1954 no Festival de Cinema de Veneza, a obra realizada por Federico Fellini conta a história de Gelsomina, uma jovem inocente e sonhadora (interpretada por Giulietta Masina, mulher do realizador), vendida pela mãe a Zampano (interpretado por Anthony Quinn). Na história, intervém outra personagem relevante, o Doido (que Richard Basehart interpreta).

“R.M.N.”: Uma inquietante parábola da Europa

Um filme de Cristian Mungiu

“R.M.N.”: Uma inquietante parábola da Europa

Esta “ressonância magnética nuclear” (R.M.N.) que o realizador faz à aldeia é uma metáfora de toda a Europa: uma terra multiétnica, feita também de migrantes e de vários povos, onde convivem diferentes línguas, culturas e religiões, mas que é atacada pela xenofobia, nacionalismo, ódio, justificados com os falsos argumentos que ouvimos e lemos por aí.

A morte sob o olhar do cinema e da filosofia

Estudo decorre até 2028

A morte sob o olhar do cinema e da filosofia

O projeto “Film-philosophy as a meditation on death” (A filosofia do cinema como meditação sobre a morte), da investigadora portuguesa Susana Viegas, acaba de ser contemplado com uma bolsa de excelência do European Research Council, no valor de um milhão e setecentos mil euros, para um trabalho de equipa de cinco anos.

Maria Emília Brederode Santos: uma mulher de liberdade

Doutora honoris causa pelo ISPA

Maria Emília Brederode Santos: uma mulher de liberdade

Maria Emília Brederode Santos é uma mulher de liberdade. Foi esta a mensagem que se destacou do discurso de elogio proferido pelo professor José Ornelas na cerimónia de atribuição do doutoramento honoris causa, pelo ISPA – Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida, a Maria Emília Brederode Santos. Sala cheia e muitos aplausos, para homenagear esta grande humanista com uma vida política, social e cultural intensa.

Amnistia lança revista (e um calendário) que é um “manual” para aprofundar Direitos Humanos

“Humanista” está nas bancas

Amnistia lança revista (e um calendário) que é um “manual” para aprofundar Direitos Humanos

No ano em que completa o 75º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Amnistia Internacional Portugal publicou o primeiro número da nova revista “Humanista”, que fica disponível em banca para todas as pessoas interessadas. “Que melhor maneira de começar o ano”, comentou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na apresentação.

“Um Gesto Pela Liberdade” na RTP evoca vigília da Capela do Rato

Comunidade tem novo Compromisso pela Paz

“Um Gesto Pela Liberdade” na RTP evoca vigília da Capela do Rato

Um documentário que evoca a vigília da Capela do Rato, realizada há 50 anos em Lisboa contra a guerra colonial, passa na noite desta segunda-feira, 9 de Janeiro, na RTP1. Da autoria do jornalista Jacinto Godinho e do repórter de imagem Carlos Oliveira, Um Gesto Pela Liberdade reúne depoimentos de organizadores e participantes da vigília de 30 de Dezembro 1972 – incluindo excertos de uma entrevista inédita a Nuno Teotónio Pereira –, imagens actuais, testemunhos e documentos, reconstituindo a história daquela iniciativa de um grupo de católicos.

Servas de N. Sra. de Fátima desafiam jovens a revelar Deus através do cinema

Mostra internacional de curtas-metragens

Servas de N. Sra. de Fátima desafiam jovens a revelar Deus através do cinema

O Luiza Andaluz Centro de Conhecimento (LA CC), que pertence à Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, está a desafiar os jovens entre os 14 e os 30 anos, de todo o mundo, a criarem “uma curta-metragem que demonstre como encontram Deus no seu dia-a-dia”. As curtas podem ser submetidas até ao dia 20 de janeiro e as selecionadas em cada categoria serão exibidas em Lisboa e Santarém, durante a Jornada Mundial da Juventude.

Papa põe em evidência a atualidade de S. Francisco de Sales, patrono dos jornalistas

Carta “Tudo pertence ao amor”

Papa põe em evidência a atualidade de S. Francisco de Sales, patrono dos jornalistas

O Papa Francisco tornou pública uma carta apostólica que é um convite à descoberta de um santo e um “doutor da Igreja” que, segundo o documento, contém múltiplas pistas para viver hoje a alegria da vida cristã. Intitulada Totum Amoris Est (Tudo pertence ao amor), a carta sublinha algum paralelismo entre o clima de “mudança de era” que se vivia nas últimas décadas do século XV e nas primeiras do XVI, por um lado, e os tempos atuais, por outro.

Jornalista preso sem acusação, rádio e website fechados

Argélia

Jornalista preso sem acusação, rádio e website fechados

Ihsane El Kadi, um dos mais conceituados jornalistas argelinos, preso na madrugada de 24 de dezembro e levado para o quartel de Antar, da Direcção-Geral de Segurança argelina, foi finalmente visitado pelo seu advogado, esta terça-feira, 27 de dezembro. O advogado Mustapha Bouchachi afirmou, segundo noticiou o sítio do La Croix, que o jornalista se encontra fisicamente bem, mas que “nenhuma informação foi fornecida sobre os motivos da sua prisão”.

Gracia Nasi, judia e “marrana”

Documentário na RTP2

Gracia Nasi, judia e “marrana”

Nascida em Portugal em 1510, com o nome cristão de Beatriz de Luna, Gracia Nasi pertencia a uma uma família de cristãos-novos expulsa de Castela. Viúva aos 25 anos, herdeira de um império cobiçado, Gracia revelar-se-ia exímia gestora de negócios. A sua personalidade e o destino de outros 100 mil judeus sefarditas, expulsos de Portugal, são o foco do documentário Sefarad: Gracia Nasi (RTP2, 30/11, 23h20).

Francisco contra o divisionismo e a ordenação de mulheres

Entrevista à revista America

Francisco contra o divisionismo e a ordenação de mulheres

“O divisionismo não é católico. Um católico não pode pensar ‘ou, ou’ e reduzir tudo a posições irreconciliáveis. A essência do católico é “e, e”. O católico une o bem e o não tão bom. O povo de Deus é um” – afirmou o Papa Francisco, a propósito das divisões na Igreja americana, na entrevista concedida no dia 22 de novembro a um conjunto de editores jesuítas e publicada na edição da revista America – The Jesuit Review desta segunda-feira, 28 de novembro.

“Cheguei a pensar ser padre… não é muito diferente de ser comediante”

António Raminhos em entrevista

“Cheguei a pensar ser padre… não é muito diferente de ser comediante”

Andou na catequese, foi escuteiro, e, em plena adolescência, quis ser padre – talvez porque também nesse papel teria de falar às pessoas e cativá-las. A obrigatoriedade do celibato assustou-o. Mais tarde, o sentir que havia falta de coerência dentro da Igreja Católica também. É apaixonado pelas religiões (até gostava de fazer um programa de televisão sobre elas), mas é a figura de Jesus Cristo que verdadeiramente o inspira. Hoje, apesar de ter decidido batizar as três filhas ou de ter ido recentemente a Fátima a pé, não se revê na falta de abertura da Igreja Católica e diz-se mais cristão do que católico. Em plena digressão do seu mais recente espetáculo “Não sou eu, é a minha cabeça”, o comediante António Raminhos falou ao 7MARGENS sobre a sua relação com a fé e a forma como esta pode ajudar pessoas que, como ele, sofrem com distúrbios de ansiedade. E também de como a religião é um terreno fértil para o seu trabalho…

De Profundis, descida lenta

Filme de Frammartino

De Profundis, descida lenta

Deixem-me começar com esta citação que encontrei: “Uma meditação calma, intensa, quase esmagadoramente bela sobre a vida, a morte, a curiosidade humana e o insondável poder da natureza” (A.O. Scott & Manohla Dargis, The New York Times). Diz quase tudo o que senti ao ver este filme tão diferente — Das Profundezas, de Michelangelo Frammartino.

Importância da memória histórica em debate na Misericórdia do Porto

Entrada livre

Importância da memória histórica em debate na Misericórdia do Porto

De que forma acontecimentos históricos como o Holocausto e a Inquisição são ensinados nas escolas e qual o seu impacto no mundo contemporâneo? Estas são duas das questões que estarão em cima da mesa na Conferência “The Future is Memory – A importância da Memória Histórica”, que terá lugar esta sexta-feira, 14, pelas 15 horas, na Igreja Privativa da Misericórdia do Porto.

Como podem a fé e a amizade salvar o planeta? O documentário “A Carta” responde

Estreia no YouTube

Como podem a fé e a amizade salvar o planeta? O documentário “A Carta” responde

Estreia esta terça-feira, 4 de outubro, o documentário “The letter. A message for our earth” (em português, “A Carta. Uma mensagem para o nosso planeta”), que apresenta quatro protagonistas (um refugiado climático do Senegal, uma ativista adolescente da Índia, cientistas do Havaí e um indígena da Amazónia brasileira), em diálogo com o Papa Francisco. A estreia mundial decorre no Vaticano, por ocasião da festa de São Francisco de Assis, pelas 10h30 (hora de Portugal continental), no canal do Vatican News no YouTube.

Dia 4 de outubro

Filme “A Carta” exibido em Campo de Ourique

O documentário “A Carta” que relata a história da Encíclica Laudato Si’, recolhe depoimentos de vários ativistas do clima e tem como estrela principal o próprio Papa Francisco vai ser exibido no auditório da Escola de Hotelaria e Turismo na terça-feira, dia 4 de outubro, às 21h15.

Brasil, planeta fome

Reportagem a dois dias das eleições

Brasil, planeta fome

No início, ouvimos uma voz que pergunta e responde: “De que planeta você veio? Planeta fome.” O padre Renato Júlio Lancellotti, de origem italiana mas nascido em São Paulo, aparece a empurra um carrinho de supermercado com caixas que embalam pensos higiénicos para as mulheres que vivem na rua.

Clara Raimundo no 7MARGENS e enviada a Assis

Leitores decisivos para reforço da equipa

Clara Raimundo no 7MARGENS e enviada a Assis

Desde o dia 1 de Setembro, o 7MARGENS passou a contar com o contributo profissional, a tempo inteiro, da jornalista Clara Raimundo. A partir desta quinta-feira, aliás, a Clara será a enviada do jornal ao encontro A Economia de Francisco, que decorre em Assis (Itália) até ao próximo sábado, quando contará com a participação e presença do Papa Francisco, tal como se conta noutro texto publicado esta tarde.

Documentário sobre a Laudato Si’ é lançado a 4 de outubro

Gratuito e universal

Documentário sobre a Laudato Si’ é lançado a 4 de outubro

O filme A Carta (The Letter) será lançado no YouTube Originals no dia 4 de outubro, anunciou, hoje, 21 de setembro, o Movimento Laudato Si’. O documentário relata a história da encíclica Laudato Si’, recolhe depoimentos de vários ativistas do clima e defensores da sustentabilidade do planeta e tem como estrela principal o próprio Papa Francisco.

O 7Margens no “Gente com História”, de Américo Azevedo

Igreja e média em entrevista

O 7Margens no “Gente com História”, de Américo Azevedo

Director do diário digital 7MARGENS, António Marujo é jornalista há mais de três décadas, tendo uma parte significativa do seu percurso tido lugar no Público, jornal em cuja redacção esteve desde a fundação em 1990 até ser despedido em 2013, conjuntamente com mais cerca de 40 jornalistas. A espiritualidade e a religião, ou, se se preferir, as religiões são os seus temas de eleição. Sobre estas matérias, que, em Portugal, conhece como poucos, escreveu duas dezenas de obras. O seu percurso longo e frutuoso foi tema de uma entrevista conduzida por Américo Azevedo, autor da série “Gente com História”, apresentada no YouTube.

Programa “A Fé dos Homens” celebrou 25 anos de emissão na RTP2

Um projeto inter-religioso

Programa “A Fé dos Homens” celebrou 25 anos de emissão na RTP2

O programa A Fé dos Homens celebrou esta quinta-feira, 15 de setembro, o seu 25º aniversário. Transmitido na RTP2 de segunda a sexta-feira desde 1997, e marcando presença também na rádio Antena 1 a partir de 2009, o projeto consolidou-se “como um espaço para conhecer as diferentes comunidades e tradições religiosas, fomentando o diálogo inter-religioso” em Portugal, assinalou a Comissão do Tempo de Emissão das Confissões Religiosas em nota enviada ao 7MARGENS.

Edição portuguesa da revista “Família Cristã” chega ao fim

Após 68 anos

Edição portuguesa da revista “Família Cristã” chega ao fim

A edição portuguesa da revista Família Cristã vai ser extinta, anunciou esta segunda-feira, 12 de setembro, a Paulus Editora. A “quebra do número de assinantes” e o “aumento dos custos de produção” são os motivos apontados pelo padre Favio Marín, diretor-geral da editora, para a suspensão desta publicação, que existia em Portugal há já 68 anos.

O mundo da violência na Escola

Recreio, de Laura Wandel

O mundo da violência na Escola

Quando este texto for publicado, o mais provável é já não ser possível ir ver este filme a uma sala de cinema. Mas será certamente possível e provável tropeçar nele numa qualquer outra tela. Se assim acontecer, não deixem de ver Recreio, de Laura Wandel. E até me parece que vale a pena dá-lo a ver nas escolas.

Netflix acusada de violar “valores e princípios islâmicos”

Estados árabes do Golfo

Netflix acusada de violar “valores e princípios islâmicos”

Os estados árabes do Golfo exigiram à plataforma de streaming Netflix que remova todo o conteúdo considerado violador dos “valores e princípios sociais islâmicos”, noticiou esta semana a BBC News. Várias séries e filmes disponibilizados recentemente, incluindo alguns destinados a crianças, estarão a infringir os regulamentos, alertaram os órgãos de vigilância dos media do Conselho de Cooperação Saudita e do Golfo.

Evangelizar nas redes sociais 

Evangelizar nas redes sociais 

  Acolhendo a desafiante exortação do Papa Francisco aos participantes no Congresso Mundial da Signis – Associação Católica Mundial para a Comunicação – que decorre em Seul, de 16 a 19 de Agosto de 2022, decidi-me a revisitar a minha presença nas redes sociais e...

“Nós Viemos”: a emigração  revisitada por José Vieira

Festival de Melgaço

“Nós Viemos”: a emigração revisitada por José Vieira

Toda a sua vida e preocupação enquanto cidadão e cineasta tem sido voltada para a emigração. Aos sete anos, sentiu na pele a miséria dos “bidonvilles” e, após tirar Sociologia, optou por  filmar o problema daqueles que partiram em busca de uma vida melhor. “Procuro contar a minha história pessoal e da família para lembrar o drama da emigração colectiva”, disse ao “Sete Margens” José Vieira, que nesta edição do MDOC trouxe “Nós Viemos” (2021). O filme foi bem recebido pela assistência e é um forte candidato ao prémio Jean-Loup Passek.

“Paraíso” de Sérgio Tréfaut encantou em tarde quente

Festival de Melgaço

“Paraíso” de Sérgio Tréfaut encantou em tarde quente

É quase em clima “non stop” que decorre mais uma edição do MDOC/Festival Internacional de Documentário de Melgaço: quatro filmes em média, mais as manifestações paralelas, exposições, cursos Fora de Campo, Plano Frontal, residências artísticas. Como a temperatura é escaldante e, em alguns dias, chega a rondar 40 graus, a maioria dos participantes, vindos de várias geografias, opta pela sala climatizada da Casa da Cultura e, por lá fica, a apreciar filmes atrás de filmes pelo prazer da viagem e descoberta.

Cinema do passado e com futuro

Curtas de Vila do Conde

Cinema do passado e com futuro

Num festival com mais Saudade do Futuro e menos virado ao passado – pese embora o cinema datado seja fundamental para o conhecimento e identidade de um país –, o Curtas resolveu, e bem, mostrar algumas películas da “arqueologia do cinema” produzidas no início do séc. XX e cujas cópias em diferentes formatos analógicos foram depositadas na Cinemateca Portuguesa/Museu do Cinema.

“Um filme não é a reprodução de um lugar, mas a produção de um olhar”

Curtas de Vila do Conde

“Um filme não é a reprodução de um lugar, mas a produção de um olhar”

Um silêncio gélido atravessou a sala quando começou Noite e Nevoeiro (1955), de Alain Resnais, cineasta, nome cimeiro do documentarismo mundial. As imagens traduzem o horror do extermínio nazi e uma voz off vai relatando a barbárie de milhões de judeus em Auschwitz e Majdanek. A guerra terminou em 1945, ou seja, 10 anos antes de Resnais produzir o filme e as imagens de rostos esqueléticos à beira da morte terem sido recolhidas pelos repórteres de guerra dos exércitos aliados após a libertação dos campos. E, no entanto, após a barbárie, será que o tempo varreu tudo e já só resta a memória?

O peso de uma aliança

"Colmeia", filme kosovar

O peso de uma aliança

Em tempo de Páscoa e nestes dias ainda violentos da guerra na Ucrânia, quando tantas mulheres tiveram de fugir com os filhos, deixando os seus maridos, foi uma verdadeira graça ver o filme Colmeia, da realizadora kosovar Bertha Basholli.

Jornalistas bielorrussos em julgamento “fraudulento”

Denúncia da Amnistia

Jornalistas bielorrussos em julgamento “fraudulento”

Um tribunal bielorrusso começou a julgar um caso contra a agência BelaPAN e três jornalistas: a sua editora executiva, Iryna Leushyna, o antigo diretor, Dzmitry Navazhylau, e o antigo diretor adjunto, Andrey Alyaksandrau — bem como a sua parceira, Iryna Zlobina — estão acusados, entre outras coisas, de criar um “grupo extremista”.

A missão de uns e de outros

[Debate 7M: A Igreja e os média-14]

A missão de uns e de outros

Há uma questão fundamental que, por vezes, me parece estranhamente esquecida ou pouco considerada, quando se fala na relação entre a Igreja e os média. Uma pergunta que a um olhar mais atento se torna evidente, mas que na voracidade do quotidiano aparenta escapar: Qual é a função do jornalista? Que missão tem? Faz perguntas porquê e para quê?

Faz-se caminho andando… e, devagarinho, a Igreja está a andar

[Debate 7M: A Igreja e os média-13]

Faz-se caminho andando… e, devagarinho, a Igreja está a andar

Há dias pediram-me que falasse sobre jornalismo e a importância do trabalho em conjunto de Igreja e comunicação social, com alguns seminaristas que se preparam para a ordenação. Repito aqui o que lhes disse lá, não como jornalista, mas como crente: a comunicação social é um tremendo veículo de evangelização do povo, em especial daquele que se encontra mais afastado da comunidade.

Saber falar com os média

[Debate 7M: A Igreja e os média–4]

Saber falar com os média

Há muitos, muitos anos, quando comecei a ser jornalista, não havia on-line, nem computadores, nem telemóveis, nem redes sociais. Não havia nada disso. Mas havia, em cada redacção dos grandes meios de comunicação social, um especialista em Igreja. Eram normalmente homens e sempre jornalistas seniores.

Comunicar, o verbo que urge conjugar

[Debate 7M: A Igreja e os Média–3]

Comunicar, o verbo que urge conjugar

É urgente (sim, é esta a palavra certa) que a Igreja – a sua hierarquia, os seus múltiplos departamentos – entenda que, para manter a sua respeitabilidade não pode furtar-se ao escrutínio da comunicação social, não pode fechar-se na sua concha. Tem de comunicar, comunicar com todos, esclarecer sempre que questionada, com a rapidez e a linguagem dos tempos que correm.

Igreja precisa mais dos média do que o contrário

[Debate 7M: A Igreja e os média-1]

Igreja precisa mais dos média do que o contrário

Quando se pergunta se em Portugal a relação da Igreja com os média e os jornalistas é boa, uma resposta simplista é sempre uma má resposta, principalmente porque estamos a falar de uma instituição, a Igreja Católica, que por si só é uma multiplicidade de realidades. Para ser honesto, prefiro responder que não há uma resposta, mas muitas respostas, tantas quanto as instituições ou os serviços que constituem a Igreja portuguesa.

“Os pássaros não são reais”

[Os Dias da Semana]

“Os pássaros não são reais”

Uma entrevista concedida por um ex-agente da CIA, Eugene Price, tornaria credível uma acusação que, desde 2017, tinha vindo a ser amplamente difundida nos Estados Unidos da América por um movimento intitulado Birds Aren’t Real. Eugene Price corrobora que a CIA dizimou os pássaros do país, substituindo-os por imitações tecnológicas, drones emplumados cumprindo uma função de vigilância.

Prémio Árvore da Vida distingue “Viagem ao Sol”

Cinema

Prémio Árvore da Vida distingue “Viagem ao Sol”

O filme “Viagem ao Sol”, de Ansgar Schaefer e Susana Sousa Dias, foi distinguido este domingo com o Prémio Árvore da Vida, que o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC) atribui a um filme da Competição Nacional de Curtas e Longas-Metragens no festival de cinema internacional IndieLisboa.

Frei Bento Domingues, um precursor

Razões de um convite

Frei Bento Domingues, um precursor

Nesta terça-feira, 3, O 7MARGENS e o Público organizaram uma sessão evocativa dos 30 anos de crónicas de frei Bento Domingues naquele jornal diário. O jornalista Jorge Wemans, responsável pelo convite ao frade e teólogo dominicano, explicou no início da sessão, que decorreu no auditório da redacção do Público em Lisboa, as razões do convite feito em 1992. É esse texto que a seguir reproduzimos.

Abril. O mês que também é do Jornalismo

Abril. O mês que também é do Jornalismo

Em fevereiro de 1978, Saramago sabia muito bem, no seu conto Cadeira, o que era o 25 de Abril: via da janela “que há muito tempo que não tínhamos um tempo assim.” Mais de 40 anos depois, fica aqui a minha aposta: dessa janela, viam-se facilmente as “luzes de aprendizagem e da razão” de que Kennedy falava. Tinham sido os jornalistas a acendê-las – e é por isso que também lhes devemos a liberdade. Obrigado.

Sobreviver a cenários de terror

Sobreviver a cenários de terror

A série Terror em Paris, da Netflix, recorda o ataque terrorista ocorrido em Paris, em 2015. Quando estava a ver este documentário senti-me, naturalmente, perturbado com todos os testemunhos. No entanto, o último episódio dá conta de um par de situações que são de uma enorme comicidade – o que me apanhou completamente de surpresa.

Papa confirma intenção de ir a Kiev “se for conveniente”

Possível encontro com Cirilo

Papa confirma intenção de ir a Kiev “se for conveniente”

Depois de ter levantado a hipótese, no voo que o levava a Malta, de se poder deslocar a Kiev, o Papa Francisco foi mais claro nesta sua intenção durante o voo de regresso a Roma. Questionado pelos jornalistas, confirmou que uma eventual visita à Ucrânia está “em cima da mesa”, projetando ainda um encontro com o patriarca Cirilo, do Patriarcado Ortodoxo de Moscovo e o trabalho de bastidores da diplomacia do Vaticano.

217 minutos de espanto, comoção e nostalgia

Cinema

217 minutos de espanto, comoção e nostalgia

Pois bem, quem tiver duzentos e dezassete minutos para gastar, faça o favor de sentar-se e olhar este filme. De facto, não se trata propriamente de um filme – não é ficção, é um documentário filmado numa escola real, com este professor e estes alunos e tudo o que anda à volta de um ano escolar.

Fé e religião na celebração do evento desportivo

Fé e religião na celebração do evento desportivo

Na aproximação do mês de Agosto, a cidade-estado de Élide, onde se localizava Olímpia, enviava arautos pela Grécia a anunciar as tréguas sagradas para os jogos. E nem os perigos do inimigo, em tempo de guerra, se sobrepunham à competição.

As crónicas de Cristina Inogés Sanz no 7M: Um olhar de teóloga

As crónicas de Cristina Inogés Sanz no 7M: Um olhar de teóloga

O 7MARGENS inicia, com esta crónica, um espaço de colaboração regular de Cristina Inogés Sanz, teóloga espanhola que integra a comissão metodológica do Sínodo dos Bispos católicos. Teóloga pela Faculdade de Teologia Protestante de Madrid, Cristina Inogés colaborou já com a Faculdade de Teologia de Gotinga (Gottingen), Alemanha e actualmente é colaboradora regular de várias publicações, entre as quais a Vida Nueva.

Em Braga

Ciclo de cinema sobre “figurações do padre”

Um ciclo de cinema intitulado “Vasos de barro – Figurações do padre na lente do cinema”, decorre a partir da próxima semana no Espaço Vita, em Braga, no âmbito do programa comemorativo dos 450 anos da instituição do Seminário Conciliar local.

Interiormente perturbador

Cinema

Interiormente perturbador

Quase no início d’O Acontecimento, já depois de termos percebido que o filme iria andar à volta do corpo e do desejo, Anne conclui que se trata de um texto político. Também esta obra cinematográfica, que nos expõe um caso de aborto clandestino – estamos em França, nos anos 60 –, é um filme político.

O que revela “Não olhem para cima” da Netflix

O que revela “Não olhem para cima” da Netflix

Não Olhem Para Cima é uma nova sátira da Netflix escrita e realizada por Adam McKay e que conta a história de dois astrónomos que entram em pânico para chamar a atenção da humanidade para a colisão de um cometa cujo tamanho gerará uma extinção em massa. Em suma, a humanidade deixará de existir. A sátira está numa humanidade que vive de tal forma na sua bolha de entretenimento, entre sondagens políticas e programas da manhã que, simplesmente, não quer saber.

As dores para dar à luz a verdade

O filme de Almodóvar

As dores para dar à luz a verdade

Fique dito, desde já, que estamos perante um dos melhores e mais amadurecidos filmes de Almodóvar. Intenso como outros, magnificamente construído e filmado como é habitual, talvez mais profundamente moral do que muitos, Mães Paralelas é um filme tecido de segredos íntimos e dolorosos, à volta da maternidade, mas também da Guerra Civil espanhola. No centro, esplendorosa, está Penélope Cruz.

“Um convite a sair de si e ir ao encontro dos outros”

Cinema

“Um convite a sair de si e ir ao encontro dos outros”

A propósito de um outro – belíssimo – filme A Metamorfose dos Pássaros, da realizadora portuguesa Catarina Vasconcelos, alguém escreveu que ‘a família é lugar de conforto, mas também lugar de confronto’. Creio que pode ser uma pista interessante para se olhar para o último filme de Nanni Moretti, Três Andares.

Não nos siga nas redes sociais

[Os Dias da Semana]

Não nos siga nas redes sociais

As redes sociais oferecerão vantagens que alguns terão competências para aproveitar, mas, hoje, é impossível desconhecer os seus abundantes inconvenientes, congénitos, há quem garanta. As vozes dos que têm denunciado que o modelo de negócio das redes sociais – a sua razão de ser, portanto – assenta na rendibilidade dos seus efeitos mais nefastos têm sido assaz audíveis. Muitos dos que se manifestam contra elas conhecem-nas internamente, por nelas terem desempenhado funções de relevo. Sabem, pois, muito bem do que falam. Entretanto, os que julgam que as desvantagens das redes sociais suplantam os benefícios têm-se multiplicado. Por essa razão, abandonam-nas, mesmo que daí resulte algum prejuízo. Não algum, mas imenso, foi o que a Lush, uma famosa marca de produtos de cosmética britânica com 400 lojas próprias em todo o mundo, teve ao encerrar milhares de contas do Facebook, Instagram, Snapchat e TikTok.

Novo ano pastoral

100 anos da “Voz da Fátima” em exposição

Uma conferência com o tema “Levanta-te! És testemunha do que viste”, com a historiadora e teóloga Cátia Tuna, e a inauguração de uma exposição de primeiras páginas do jornal Voz da Fátima (VF) naquele que será o ano do centenário da publicação, são os dois principais...

“Pathos Ethos Logos”: Seremos salvos?

Cinema

“Pathos Ethos Logos”: Seremos salvos?

As personagens desta obra monumental, Pathos Ethos Logos, a que custa referir-nos como sendo um filme (?) – Luís Miguel Cintra chama-lhe “calhamaço” – são como visitantes de museus. Olham, são vagamente testemunhas da vida que passa. Não exprimem emoções por aquilo que veem.

Plantar uma árvore no mar

Cinema

Plantar uma árvore no mar

Comecemos então por aquele barco no mar que leva uma planta e duas personagens. Apesar de Catarina Vasconcelos dizer que não é crente, ao contrário da avó e do avô, são muitos os sinais e as memórias do que podíamos chamar uma linguagem evangélica. Estou a tentar falar de um dos mais belos filmes que já pude ver, A Metamorfose dos Pássaros.

Às vezes, nem o amor consegue salvar-nos

Cinema

Às vezes, nem o amor consegue salvar-nos

Falling, que em Portugal teve o subtítulo Um Homem Só, é a história de um pai (Willis) e de um filho (John) desavindos e (quase) sempre em rota de colisão, quer dizer, de agressão, de constante provocação unilateral da parte do pai, sempre contra tudo e contra todos.

Um machado, uma mulher e um cão

Cinema

Um machado, uma mulher e um cão

Se gosta de cinema e ainda for a tempo, não deixe de ver o filme de Pedro Almodóvar A Voz Humana. É uma curta-metragem (cerca de 30 minutos), complementada por uma entrevista muito interessante e esclarecedora com o realizador e a actriz, Tilda Swinton.

Há festa na aldeia do cinema

Avanca Film Festival

Há festa na aldeia do cinema

Não é só um festival de cinema no sentido clássico do termo. Antes, cruzamento de várias artes e horizontes, palco dos Encontros Internacionais de Televisão, Vídeo, Multimédia. O Avanca Film Festival é tudo isto e muito mais. Também ajuda a fazer filmes, a desvendar os segredos da câmara e os jovens, cada vez em maior número, chegam atraídos pelo conhecimento e prazer das imagens. Não sei se o país lhes dará a atenção merecida. O festival continua vivo e recomenda-se. Vinte e cinco anos depois, fintou a pandemia e reinventou-se.

A caixa de correio de Nossa Senhora

Reportagem vencedora do Prémio Gazeta de Imprensa

A caixa de correio de Nossa Senhora

Oito milhões de mensagens, guardadas ao longo de décadas, em que os devotos falam de guerra e paz, fé e descrença, amores proibidos, saúde e dinheiro, pais que se dão mal… Fazem-no como quem conversa com a amiga mais íntima. O “Correio de Nossa Senhora” é um retrato de um Portugal desconhecido e foi, pela primeira vez, aberto e desbravado. E nele se descobrem milhões de novos segredos de Fátima…

Srebrenica, 25 anos depois

Cinema

Srebrenica, 25 anos depois

É um filme de visão obrigatória para todos, a começar pelos mais jovens que nem sequer têm memória destes acontecimentos, apesar de tão recentes. E porquê? Porque era fundamental que tragédias hediondas e desnecessárias como esta não voltassem a repetir-se. E, infelizmente, para nossa vergonha, continuam a acontecer, de maneiras várias, em muitos lugares do nosso Mundo, desta Casa Comum que devia ser da fraternidade e da paz, da amizade e da justiça.

Comunicação consome 17% das receitas da Santa Sé

Orçamento 2021

Comunicação consome 17% das receitas da Santa Sé

Não basta garantir as rotinas, trabalhar em escritórios agradáveis e bem organizados e desempenhar as funções habituais para conseguir que a informação, as notícias cheguem a quem devem chegar, afirmou o Papa Francisco nesta segunda-feira, 24 de maio, ao visitar os media do Vaticano que custam à Santa Sé mais do que todas as suas embaixadas em todo o mundo.

Ter uma casa não é ter um lar

Ter uma casa não é ter um lar

Apesar de uma carreira já muito premiada (vencendo inclusive os Óscares para Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Actriz, dos seis para que estava nomeado) Nomadland – Sobreviver na América nunca será um filme consensual. E cada um vê-lo-á de um ponto de vista diferente, como sempre. Eu digo, desde já, que é um filme que vale muito a pena ver.

“Sequência da Páscoa: uma das mais belas histórias do mundo”

“Sequência da Páscoa: uma das mais belas histórias do mundo”

Sem poder ir ao cinema para poder falar de um novo filme que, entretanto, tivesse estreado, porque estamos em tempo de Páscoa e porque temos ainda viva diante dos olhos a profética peregrinação do Papa Francisco ao Iraque – que não pode ser esquecida, mas sempre lembrada e posta em prática – resolvi escrever (para mim, a primeira vez neste lugar) sobre um filme profundamente pascal e actual: Dos Homens e dos Deuses (é quase pecado não ter experimentado a comoção de vê-lo). E não fui o único a fazê-lo por estes dias.

Mulheres jornalistas asseguram 48% das notícias televisivas

Mulheres jornalistas asseguram 48% das notícias televisivas

As mulheres jornalistas são autoras de quase metade (48%) das notícias e reportagens apresentadas nas estações televisivas de todo o mundo, revelam os dados preliminares do estudo internacional conduzido pelo Projeto de Monitorização Global dos Media (GMMP, na sua sigla inglesa).

A luta de Abel com o Caim dentro dele

A luta de Abel com o Caim dentro dele

Como escrever sobre um filme que nos parece importante, mas nem sequer foi daqueles que mais nos entusiasmou? E, no entanto, parece “obrigatório” escrever sobre ele, o último filme de Abel Ferrara, com o seu alter-ego e crístico Willem Dafoe: Sibéria.

Ir. Maria Domingos: Em memória de um mosteiro livre

Ir. Maria Domingos: Em memória de um mosteiro livre

“Onde Moras? É uma pergunta um pouco ociosa... Queriam ir mais longe e aquilo que descobriram foi o suficiente para André dizer a Pedro (...) que tinha encontrado o Messias.” (Frei Mateus Peres a preparar a sua homilia no Mosteiro do Lumiar em Onde Moras?)   Ouvi...

Papa pede um jornalismo que “gaste as solas dos sapatos’

Papa pede um jornalismo que “gaste as solas dos sapatos’

É fundamental que o jornalismo que hoje se faz saia das redações e conte histórias que ajudem a compreender os fenómenos sociais mais graves e a destacar “as energias positivas que se geram nas bases da sociedade”. É esse o apelo do Papa Francisco na mensagem para o próximo Dia Mundial das Comunicações Sociais, divulgada neste sábado, 23, véspera do dia litúrgico de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas.

O olhar da raposa

O olhar da raposa

Infelizmente, são ainda muitos os lugares deste mundo onde a pena de morte continua a existir e a ser praticada. Sirvam de exemplo estas notícias do Público de sexta, 11 de Dezembro e Domingo 13 de Dezembro: “Trump autoriza onda de execuções como não se via há 124 anos”; “Alfred Bourgeois é o segundo executado em dois dias pela Administração Trump”; “Irão executa jornalista por inspirar protestos de 2017 contra o regime”.

O poder no feminino, nas histórias de seis portuguesas negras

O poder no feminino, nas histórias de seis portuguesas negras

O programa Poder no Feminino, que estreia às 19h30 deste domingo, 10 de Janeiro, na RTP África, dará voz a seis mulheres de ascendência africana, portuguesas ou que residem em Portugal, que fizeram o seu percurso profissional na academia, nos negócios, na política, no jornalismo, na psicologia, em Portugal e no mundo.

Cameron Doody, ex-director do “Novena”: “O jornalismo independente e profissional é necessário na Igreja, hoje mais do que nunca”

Cameron Doody, ex-director do “Novena”: “O jornalismo independente e profissional é necessário na Igreja, hoje mais do que nunca”

Foi uma experiência curta de 18 meses, mas intensa e positiva, diz o seu principal responsável: o Novena, jornal digital de informação sobre o catolicismo e os seus interfaces com a política, economia e cultura, pôs fim à sua publicação no passado dia 30 de Novembro. Uma entrevista do 7MARGENS ao seu editor.

“Uma Vida à sua Frente” – Amizade Social

“Uma Vida à sua Frente” – Amizade Social

Quando sugeri a amigos e conhecidos que vissem na Netflix o filme/documentário do grande realizador Wim Wenders Francisco, um Homem deste Mundo, sugeri-lhes que prestassem atenção, já que Francisco tinha um “olhar de Deus”, nomeadamente quando aparecia em primeiro plano, olhando de frente para o entrevistador.

Listen: um filme para ser escutado nas entranhas

Listen: um filme para ser escutado nas entranhas

Podemos entrar neste filme pela lente partida da máquina fotográfica a fingir de Lu, a filha surda-muda daquela família. Uma lente que faz lembrar as teias onde as aranhas apanham, prendem e comem outros insectos. É disso que se trata neste filme: o Estado, no seu suposto zelo de cuidar das crianças melhor do que a família, cegamente e violentamente, vigia, julga e retira os filhos aos pais.

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses

Sucedendo a José Diogo Ferreira Martins

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses novidade

A psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da direção nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP). A médica, que trabalha na Casa de Saúde do Telhal (Sintra) e é uma das responsáveis pelo Gabinete de Escuta do Patriarcado de Lisboa, foi eleita por unanimidade no passado sábado, 13 de abril, para o triénio 2024-2026.

Cristianismo e democracia

Cristianismo e democracia novidade

Em tempo de comemoração dos cinquenta anos da revolução de 25 de abril, penso dever concluir que o maior legado desta é o da consolidação do Estado de Direito Democrático. Uma consolidação que esteve ameaçada nos primeiros tempos, mas que se foi fortalecendo progressivamente. Esta efeméride torna particularmente oportuna a reflexão sobre os fundamentos éticos da democracia. [Texto de Pedro Vaz Patto]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Alfredo Teixeira em conferência dia 16

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã novidade

Podem algumas canções de intervenção ligadas à Revolução de 25 de Abril de 1974 relacionar-se com o catolicismo? O compositor e antropólogo Alfredo Teixeira vai procurar mostrar que há uma “afinidade” que une linguagem bíblica e cristã à música de Zeca, José Mário Branco, Lopes-Graça, Adriano Correia de Oliveira, Sérgio Godinho e outros.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This