Clara Bingemer, teóloga da mística de olhos abertos, no simpósio dos 50 anos da Faculdade de Teologia

| 5 Nov 19

Maria Clara Bingemer, numa recente apresentação em Espanha de um livro de sua autoria. Foto © ReligionDigital.

 

Há um mês, a teóloga brasileira Maria Clara Bingemer escrevia, no sítio digital Amai-vos, que dirige, a propósito da greve mundial pelo clima: “Em busca de um líder ao qual possam confiar seus desejos e reivindicações, [os jovens] encontrarão certamente o Papa Francisco que, em sua encíclica [Laudato Si’], apresenta ao mundo a urgência de uma conversão ecológica integral, a fim de que a criação de Deus e a vida que nela habita tenha futuro. A visão dos milhares de jovens e adolescentes manifestando e pedindo pelo planeta tinha a forma de uma grande liturgia. Ali está a utopia de sua geração, sua paixão, aquilo pelo qual estão dispostos a tudo. De seus corpos e bocas saía a expressão da verdade que denuncia a hipocrisia e a irresponsabilidade dos poderes destruidores da terra e da vida.”

Apresentando-se como carioca, mãe de três filhos e avó de quatro netos, Bingemer é professora de Teologia Fundamental na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Nesta quarta-feira, Mara Clara Bingemer estará no Porto, no centro regional da Universidade Católica, para falar sobre “Tendências teológicas na América Latina”.

Bingemer será um dos nomes que intervém no simpósio sobre “Teologia e Espaço Público”, que se inicia nesta terça-feira, 5 de Novembro, às 11h, e com o qual a Faculdade de Teologia (FT) da UCP assinala o fim das comemorações dos 50 anos da sua criação. A intervenção da teóloga brasileira é importante, tendo em conta o contexto actual, ainda mais quando acabou de se realizar o Sínodo dos Bispos sobre a Amazónia: fala-se de novas correntes da teologia da América Latina, recuperando muita da reflexão do II Concílio do Vaticano, das assembleias episcopais do continente e da Teologia da Libertação. A conferência decorre a partir das 9h30, no campus da Foz da UCP-Porto.

Casada desde 1969, Bingemer está em exclusivo na PUC-Rio desde 1982. Mas, antes de se dedicar à Teologia, formou-se em comunicação social e continua a colaborar regularmente com o Jornal do Brasil e outras publicações, além de dirigir o conteúdo e manter uma coluna no sítio digital Amai-vos.

“A Igreja na América Latina, que inventou o modelo das comunidades de base que fazia a teologia a partir da prática, foi dizimada, levou golpes muito duros e os seus mais ilustres representantes também”, dizia, em Abril de 2018, em entrevista ao Público.

Clara Bingemer tem três livros publicados em Portugal (todos na Paulinas): Viver como Crentes no Mundo em Mudança, Experiência de Deus na Contemporaneidade e Simone Weil. Neles identifica as crises contemporâneas – ética, cultural, religiosa – para dizer que é nesse contexto que “o cristianismo é chamado a encontrar e a compreender o seu rosto e a sua identidade”. Interessada no diálogo teológico com a modernidade, Bingemer propõe uma “mística de olhos abertos e ouvidos atentos ao ruído mundano” que encontre em expressões de vida como as de Simone Weil, Etty Hillesum ou Dorothy Day referências integradoras de realidades como o corpo, a estética, a atenção aos mais pobres, a espiritualidade, a sexualidade, o trabalho ou a amizade.

No simpósio da FT, intervêm ainda outros nomes importantes da Teologia contemporânea: terça, às 11h30, Julio Luis Martínez Martínez, reitor da Universidade Pontifícia Comillas (Madrid, Espanha), falará sobre “A pertinência pública do discurso teológico hoje”; e às 16h30 Lieven Boeve, da Faculdade de Teologia e Estudos Religiosos da Universidade Católica de Leuven (Lovaina flamenga) desenvolve o tema “A teologia no mundo universitário”.

Quarta, dia 6, às 15h, o tema do impacto da cultura (pós)secular na transformação do discurso teológico será desenvolvido por Pierangelo Sequeri, presidente do Instituto João Paulo II, de Roma. O programa completa-se com dois painéis temáticos sobre “A pluralidade das teologias” e “Caminhos da interdisciplinaridade”, cujos intervenientes podem ser conferidos no programa completo.

Artigos relacionados

Diários de quarentena (14): Tudo ao contrário? Em tempos de “des-samaritanização”

Diários de quarentena (14): Tudo ao contrário? Em tempos de “des-samaritanização” novidade

A ação social básica, própria das relações de família, vizinhança e amizade, tem sido bastante descurada: ao longo da história, relevaram-se mais as diferentes instituições que foram sendo criadas, seguindo-se-lhes a consagração e desenvolvimento do Estado social. Deste modo, o patamar básico da ação social foi menosprezado, a favor do intermédio, ou institucional, e do estatal.

Apoie o 7 Margens

Breves

Governo português decreta que imigrantes passam a estar em situação regular novidade

O Governo português decretou que, a partir de 18 de Março (dia da declaração do Estado de Emergência Nacional), todos os imigrantes e requerentes de asilo que tivessem pedidos de autorização de residência pendentes no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) passam a estar em situação regular, com os mesmos direitos que todos os outros cidadãos, incluindo nos apoios sociais.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Entre margens

Apesar de tudo, a liberdade

Sinto a doença à minha volta e à volta dos meus. E, nesta reclusão involuntária, lembro-me de Trujillo e de suas altas torres. Não de todas, mas de uma que, na sua delgada altivez, se assumiu como mirante.

Uma experiência de sinodalidade – a Igreja Católica no Terceiro Milénio

Há dias, chamou-me à atenção, no 7MARGENS, um artigo intitulado Um sínodo sobre a sinodalidade para dar eficácia à ideia de participação. Li o artigo com entusiasmo, sobretudo, porque revivi a minha experiência de paroquiana numa igreja da cidade de Lisboa. Foram tempos de Alegria e Graça, os anos de 2000 a 2019, sob a “batuta” do padre e cónego Carlos Paes.

Cultura e artes

Nick Cave e o espanto de Maria Madalena defronte do túmulo novidade

É um assombro que espanta Nick Cave, aquele em que Maria Madalena e Maria permanecem junto à sepultura. Para o músico australiano, este é provavelmente o seu momento preferido da Bíblia. Jesus tinha sido retirado da cruz, o seu corpo depositado num túmulo novo, mandado talhar na rocha, e uma pesada pedra rolou para fazer a porta da sepultura. Os doze discípulos fugiram, só Maria Madalena e “a outra Maria” ali ficaram diante do túmulo.

Júlio Martín, actor e encenador: O Teatro permite “calçar os sapatos do outro”

O actor e encenador Júlio Martín diz que o teatro permite fazer a experiência de “calçar os sapatos do outro”, mantém uma conversa em aberto e, tal como a religião, “faz religar e reler”. E permite ainda fazer a “experiência de calçar os sapatos do outro, como os americanos dizem; sair de mim e estar no lugar do outro, na vida do outro, como ele pensa ou sente”, afirma, em entrevista à agência Ecclesia.

Uma tragédia americana

No dia 27 de Julho de 1996, quando decorriam os Jogos Olímpicos, em Atlanta, durante um concerto musical, um segurança de serviço – Richard Jewel – tem a intuição de que uma mochila abandonada debaixo de um banco é uma bomba. Não é fácil convencer os polícias da sua intuição, mas ele é tão insistente que acaba por conseguir.

“Louvor da Terra”, um jardim para cuidar

O filósofo sul-coreano (radicado na Alemanha) Byung-Chul Han é já conhecido do público português através da publicação de numerosos dos seus diretos e incisivos ensaios, onde a presença da pessoa numa sociedade híper-digitalizada é refletida e colocada em questão. Agora, em “Louvor da Terra”, possibilita-nos uma abordagem diferente e original, fruto da experiência do autor com o trabalho de jardinagem.

Sete Partidas

Um refúgio na partida

De um lado vem aquela voz que nos fala da partida como descoberta. Um convite ao enamoramento pelo que não conhecemos. Pelo diferente. Um apelo aos sentidos. Alerta constante. Um banquete abundante em novidade. O nervoso miudinho por detrás do sorriso feliz. Genuinamente feliz. O prazer simples de não saber, de não conhecer…

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco