Leitores decisivos para reforço da equipa

Clara Raimundo no 7MARGENS e enviada a Assis

| 21 Set 2022

Clara Raimundo

Clara Raimundo passou a integrar a equipa do 7MARGENS e acompanha A Economia de Francisco, em Assis, até ao próximo sábado. Foto © Rogério Jardim

 

Desde o dia 1 de Setembro, o 7MARGENS passou a contar com o contributo profissional, a tempo inteiro, da jornalista Clara Raimundo. A partir desta quinta-feira, aliás, a Clara será a enviada do jornal ao encontro A Economia de Francisco, que decorre em Assis (Itália) até ao próximo sábado, quando contará com a participação e presença do Papa Francisco, tal como se conta noutro texto publicado esta tarde.

“Depois de dois anos dedicada à área da comunicação institucional e do marketing, confesso que é uma alegria enorme poder regressar àquela que considero ser uma das mais bonitas profissões do mundo, a de jornalista”, diz a Clara, a propósito do seu regresso a esta profissão. “E é um privilégio poder fazê-lo numa publicação como o 7MARGENS, integrando uma equipa de excelência com a qual certamente aprenderei muito, e com uma missão importantíssima: a de ajudar a preencher a lacuna que existe nos media relativamente à cobertura do fenómeno religioso, em Portugal e no mundo.”

Clara Raimundo trabalhou nos últimos dois anos e meio na Signinum, empresa de gestão de património cultural. Antes, esteve nove anos como responsável editorial da editora Goody, coordenando as publicações infanto-juvenis e, durante dois anos, a edição portuguesa de O Meu Papa. No jornalismo, já tinha passado pelas redacções do Público e agência Lusa, além de ter colaborado com o Notícias da Amadora e com o 7MARGENS na fase inicial da publicação.

A possibilidade de termos uma jornalista mais, a tempo inteiro, aspiração que vinha desde o início deste projecto, é também fruto do apoio consolidado dos nossos leitores.

Como o professor de economia Manuel Brandão Alves explicou igualmente noutro texto que publicámos terça-feira, o que vai acontecer em Assis nestes três dias é muito importante nos tempos que correm, quando vemos crescer a pobreza, as desigualdades e graves injustiças, de que são triste sinal fenómenos como o dos 50 milhões de escravos que a Organização Internacional do Trabalho calcula que haja no mundo – tema que também aqui desenvolvemos.

Assim, o facto de termos uma jornalista a acompanhar esta importante iniciativa do Papa – que toca dimensões importantes como a economia, a construção da justiça, a sustentabilidade do planeta e a busca de novos modelos económicos e políticos para o bem comum – traduz também o empenhamento do 7MARGENS em acompanhar acontecimentos importantes nos campos que são o nosso foco, a partir dos lugares onde acontecem as notícias. Já foi isso mesmo que nos levou a acompanhar presencialmente a segunda parte da 11ª assembleia do Conselho Mundial de Igrejas, é isso que agora nos faz estar em Assis e será o mesmo que nos levará a estar em iniciativas relevantes, sempre que tal seja possível. Também aqui o contributo dos leitores, no incentivo e no apoio financeiro ao jornal, é decisivo para que tal aconteça.

O apoio dos leitores do 7MARGENS é decisivo e assim continuará a ser. É convosco que temos o compromisso de trazer o facto religioso e outros acontecimentos relevantes para a praça pública, é convosco que queremos continuar a contar, esperando oferecer-vos sempre mais e melhor informação.

 

“E tu, falas com Jesus?”

“E tu, falas com Jesus?” novidade

Em matéria de teologia, tendo a sentir-me mais próxima do meu neto X, 6 anos, do que da minha neta F, de 4. Ambos vivem com os pais e uma irmã mais nova em Londres. Conto dois episódios, para perceberem onde quero chegar. Um dia, à hora de deitar, o X contou à mãe que estava “desapontado” com o seu dia. Porquê? Porque não encontrara o cromo do Viktor Gyokeres, jogador do Sporting, um dos seus ídolos do futebol; procurou por todo o lado, desaparecera. Até pedira “a Jesus” para o cromo aparecer, mas não resultou. [Texto de Ana Nunes de Almeida]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fundadora da Comunidade Loyola castigada pelo Vaticano é ministra da comunhão em Braga

Decreto de extinção a marcar passo?

Fundadora da Comunidade Loyola castigada pelo Vaticano é ministra da comunhão em Braga novidade

A pouco mais de três meses de se completar um ano, prazo dado pelo Vaticano para extinguir a Comunidade Loyola, um instituto de religiosas fundado por Ivanka Hosta e pelo padre Marko Rupnik, aparentemente tudo continua como no início, com as casas a funcionar normalmente. No caso da comunidade de Braga, para onde Ivanka foi ‘desterrada’ em meados de 2023, por abusos de poder e espirituais, a “irmã” tem mesmo estado a desenvolver trabalho numa paróquia urbana, incluindo como ministra extraordinária da comunhão, com a aparente cobertura da diocese.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This