Comissão Justiça e Paz

Combate à pobreza tem de ser “desígnio nacional prioritário”

| 13 Jul 21

Pobreza, sem-abrigo, Lisboa, rua,

Uma pessoa sem-abrigo em Lisboa: o combate deve ser contra a antiga e a nova pobreza. Foto © Miguel Veiga.

 

A Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), da Igreja Católica, defende que “a urgência da reconstrução do tecido económico e social”, aliada às “oportunidades trazidas pelo Plano de Recuperação e Resiliência”, são ocasião de intensificar o combate à pobreza, “a antiga e a nova, que não pode ser desperdiçada”. Trata-se, diz uma nota enviada ao 7MARGENS, “de um verdadeiro desígnio nacional prioritário a que todos somos chamados”.

O documento cita um estudo recente: “A crise social gerada em Portugal pela pandemia da covid-19 deu origem a cerca de 400 mil novos pobres (um aumento de 25% da taxa de risco de pobreza) e a um aumento da desigualdade em cerca de 9%. Na verdade, esta crise não atinge todos por igual e atinge sobretudo grupos sociais mais pobres e vulneráveis.”

Apesar de alguns progressos, diz a Comissão, “o ritmo da redução da pobreza em Portugal nas últimas duas décadas não acompanhou o que se verificou noutras partes do mundo”. Portugal, recorda, “está entre os cinco países da União Europeia com maior risco de pobreza entre os trabalhadores”.

Por isso, a CNJP deixa “um alerta”: “Não podemos (nem o Estado, nem a sociedade civil, nem as comunidades cristãs) confiar em que para o combate à pobreza será suficiente a simples distribuição de fundos europeus, sem exigências da sua boa aplicação e sem esforços partilhados por todos”.

O aviso refere-se aos Planos de Recuperação e Resiliência (PRR), no dia em que os ministros da Economia e Finanças da União Europeia aprovaram os primeiros doze planos. No caso de Portugal, o PRR prevê a soma de 16,6 mil milhões de euros (13,9 mil milhões dos quais em subvenções a fundo perdido). A primeira parte destes fundos (cerca de 2,1 mil milhões de euros, a executar até 2026) será transferida em breve para Portugal. 

“Nem sempre a distribuição desse tipo de fundos se traduziu em autêntico desenvolvimento”, recorda o texto. Por isso agora são necessárias uma maior atenção às experiências já tidas de políticas de combate à pobreza, às “causas da pobreza, e não apenas aos sintomas”, ao fomento do crescimento económico, à “igualdade de oportunidades (através da educação e dos serviços de saúde acessíveis e todos)” e à execução de “políticas de redistribuição dos rendimentos para além do mercado.

Os apoios ao rendimento, defende a comissão católica, “devem ser completados com programas sociais (de formação profissional, apoio ao empreendedorismo, etc.) que sirvam de ‘trampolim’ para superar a pobreza persistente através de empregos justamente remunerados”.

No comunicado, a CNJP defende a avaliação dos programas não só pelo número de pessoas apoiadas, mas atendendo ao “número de pessoas que com eles melhoraram as suas condições de vida”.

A CNJP cita ainda o Papa Francisco, num discurso dirigido à Cáritas italiana no passado dia 26 de Junho. “(…) Não vos deixeis desanimar pelo número crescente de novos pobres e novas pobrezas. Há muitas e aumentam! Continuai a cultivar sonhos de fraternidade. Contra o vírus do pessimismo. imunizai-vos, partilhando a alegria de ser uma grande família. Nesta atmosfera fraterna, o Espírito Santo, que é criador e criativo, e também poeta, há de sugerir ideias novas, adequadas aos tempos que vivemos.”

 

Facebook está a apostar na evangelização

Líderes evangélicos nos EUA já trabalham com a multinacional

Facebook está a apostar na evangelização

A rede social Facebook está a entrar na área da evangelização. Nos Estados Unidos da América, os pastores evangélicos estão a apostar nas redes sociais como forma de expandir o seu ministério, e exemplo disso é o pastor Sam Collier, que revelou, em entrevista, que meses antes de a mega-igreja Hillsong abrir seu novo posto avançado em Atlanta, procurou conselhos sobre como construir uma igreja em uma pandemia. Do Facebook.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Crónica

Derrota no estádio, pancada em casa

[Os Dias da Semana]

Derrota no estádio, pancada em casa

A condescendência perante o machismo ou, pelo menos, perante as suas manifestações mais degradantes – dir-se-ia – acabou. Mas continua a haver demasiadas notícias que revelam existir ainda uma injustificada complacência perante a agressividade contra as mulheres e também contra os que, de algum modo, são mais vulneráveis.

Breves

Responsável também pelas obras no Mar da Palha

José Sá Fernandes preside a Grupo de acompanhamento da JMJ 2023 novidade

O governo português anunciou a criação de um Grupo de Projeto com vista a acompanhar e agilizar todas as questões relacionadas com o “acompanhamento, em termos operacionais, dos trabalhos de preparação deste evento”. “Considerando a diversidade, a complexidade, a natureza e a dimensão das ações a desenvolver no âmbito da preparação da JMJ 2023, o Governo, através Resolução do Conselho de Ministros n.º 45/2021, criou um Grupo de Projeto para assegurar o acompanhamento”, pode ler-se no comunicado de imprensa a que o 7Margens teve acesso.

Cidadãos vítimas de spyware

Amnistia exige resposta do governo húngaro ao escândalo Pegasus

Uma investigação publicada esta terça-feira, 20 de julho, pelo Direkt36 (órgão de comunicação húngaro sem fins lucrativos) revelou que os telefones de mais de 300 cidadãos daquele país foram identificados como possíveis alvos do software de vigilância Pegasus, comercializado pela empresa israelita NSO Group. Peritos da Amnistia Internacional (AI) confirmaram que, em inúmeros casos, este software tinha, de facto, sido instalado, e a organização exige agora uma reação da parte das autoridades húngaras.

Mulheres na mudança

Duas leigas espanholas nomeadas para comissões do Sínodo

Duas leigas espanholas foram nomeadas para participarem nos trabalhos preparatórios do Sínodo dos Bispos de 2023: Carmen Peña García, professora de direito canónico, vai integrar a comissão de teologia e Cristina Inogés, formada em teologia pela Faculdade de Teologia Protestante de Madrid, fará parte da comissão de metodologia.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

As jovens cristãs que enfrentam a discriminação e perseguição

Paquistão

As jovens cristãs que enfrentam a discriminação e perseguição

“Quando fui para a universidade sofri muitos actos de discriminação por parte dos meus professores e colegas, a tal ponto que não conseguia concentrar-me nos meus estudos”, conta Ashia, 17 anos, cristã paquistanesa. Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) desenvolve programa para capacitar mulheres em situações particularmente difíceis.

É notícia

Sínodo dos Bispos 2023

Quem é quem nas comissões preparatórias

Estão constituídas as três comissões preparatórias do Sínodo dos Bispos católicos de 2023, cujo início será já no próximo mês de outubro, em todas as dioceses do mundo. As pessoas escolhidas indiciam a vontade de mudança introduzida pelo Papa Francisco, conforme o 7MARGENS explica noutro texto. Fica a seguir a lista completa.

Especulação imobiliária

Docas de Liverpool já não são património da humanidade

As docas vitorianas de Liverpool nas margens do rio Mersey perderam nesta quarta-feira, 21 de julho, o estatuto de Património da Humanidade por causa da especulação imobiliária que levou à construção de novos edifícios, os quais causaram “perdas irreversíveis” que destruíram o “valor universal excecional” das antigas docas.

Entre margens

Jesus Cristo tinha uma agenda liberal?

Dizer apenas que todas as vidas são importantes é uma tirada lapalissiana. É óbvio que sim, mas o problema é que nem todas as vidas estão em risco devido a fenómenos sociais como o racismo, a xenofobia, a violência sobre mulheres e crianças, o abuso sexual e o tráfico de pessoas, já para não falar nesta economia que mata, no dizer do Papa Francisco.

Mulheres, aptas para o ministério sacerdotal

No ano de 2020, na Igreja de Inglaterra (Comunhão Anglicana), das 591 pessoas recomendadas para a formação ao ministério ordenado e assumirem funções ministeriais a tempo inteiro, a maioria dos candidatos são do género feminino.

Como regressar à vida?

Num recente inquérito à opinião pública, as pessoas consideram que as medidas contra a Covid-19 foram positivas, mas queixam-se que a democracia se viu limitada. É um julgamento natural. Importa, porém, compreender que fomos surpreendidos por uma enfermidade que continuamos a desconhecer.

Cultura e artes

Lançamento

Um livro para entender o imaginário católico de Sting

Evyatar Marienberg, historiador da religião na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, escreveu um livro sobre a imaginação católica de Sting e de como ela alimentou a sua criatividade. Antes de ser quem é na cena do rock internacional como o principal compositor e vocalista do Police, Sting (nascido Gordon Sumner em 1951) cresceu na cidade de Wallsend, Inglaterra, e frequentou escolas católicas. Recebeu o Crisma aos 14 anos e casou-se com sua primeira esposa na Igreja Católica aos 25 anos.

Sete Partidas

Aquele que habita os céus sorri

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This