Pedro Strecht coordena

Comissão de estudo dos abusos apresenta-se e anuncia contactos para vítimas

| 9 Jan 2022

Pedro Strecht apresentará a sua equipa de trabalho na Gulbenkian. Foto © Direitos reservados

 

A nova Comissão Independente para Estudo dos Abusos de Menores na Igreja (CIEAMI) apresenta-se publicamente na tarde desta segunda-feira, 10 de Janeiro, em conferência de imprensa a realizar na Fundação Gulbenkian, em Lisboa, a partir das 17 horas. Será o primeiro passo para um primeiro relatório que o seu coordenador, o médico pedopsiquiatra Pedro Strecht, espera ter concluído até final deste ano. Um telefone e endereço electrónico de contacto, para eventuais queixas de vítimas, serão divulgados na ocasião.

Na sessão, estarão presentes todos os seis membros da comissão – três homens e três mulheres. Além de se apresentarem pessoalmente, os seus membros falarão sobre os objectivos e métodos de trabalho do organismo, os tempos e modos de “recolha e tratamento de depoimentos, informação documental e outros dados de relevo”.

Criada por vontade dos bispos, mas com total autonomia de funcionamento, promete o responsável da CIEAMI e o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) e bispo de Setúbal, José Ornelas, a comissão inclui, além de Strecht, o antigo ministro Laborinho Lúcio, a socióloga Ana Nunes de Almeida, o psiquiatra Daniel Sampaio, a terapeuta familiar Filipa Tavares e a cineasta Catarina Vasconcelos.

No dia 2 de Dezembro, quando foi apresentado como responsável da CIEAMI, Pedro Strecht garantiu que não espera entraves ao trabalho do grupo: “É óbvia e genuína a vontade” da hierarquia em “conhecer e saber o que aconteceu”, disse na ocasião, como relatou o 7MARGENS.

“Contamos com a total disponibilidade e interesse da própria Igreja em conhecer a verdade e chegar onde chegarmos”, acrescentou.

 

Falar “sem medo” dos “crimes hediondos”

 

O grupo de trabalho garante total independência da hierarquia da Igreja Católica. Foto © Alexas_Fotos | Pixabay

 

Com alguns contornos do seu trabalho ainda por esclarecer – e que deverão ficar hoje clarificados, como prometeu Pedro Strecht –, a comissão será “autónoma e independente” da Igreja Católica, e pretende que as vítimas de abusos sexuais por parte de membros do clero venham relatar “finalmente e sem medo” os “crimes hediondos” que sofreram, disse Pedro Strecht. Não lhe cabendo fazer investigação criminal – que estará a cargo das autoridades judiciais –, a CIEAMI abordará também os casos de encobrimento, que terão levado “ao silenciamento de todos estes casos”.

“Dar voz ao silêncio” foi, aliás, o título que Pedro Strecht deu à sua comunicação de apresentação, em Dezembro, passando em revista o que tem sido o escondimento social destes casos e o modo como a Igreja Católica te lidado com o tema.

O grupo trabalhará num apartamento descaracterizado em Lisboa, para poder acolher eventuais vítimas e trabalhar sem constrangimentos. O trabalho financiado pela própria CEP, que promete todos os meios necessários para o trabalho. “Se me sentir coagido, seria o primeiro a dizer ‘paro por aqui’”, garantiu Pedro Strecht em Dezembro.

Na mesma ocasião, o presidente da CEP, afirmou que os bispos são “os primeiros interessados em fazer luz” sobre os casos que tenham acontecido em Portugal. “Que surja o mais realisticamente possível a nossa realidade”, afirmou, numa intervenção em que destacou o trajecto de Pedro Strecht como “fundamento da confiança” que os bispos depositam no coordenador e restantes membros da comissão.

Pedro Strecht citou o Papa Francisco, para referir que é preciso “o fim de uma cultura de morte e silenciamento cúmplice” praticado durante décadas por pessoas da própria Igreja, nem que seja “impelidos pela dor e pela vergonha de não terem sido boas guardiãs dos menores que nos foram confiados”.

E concluiu: “Foi isso que aconteceu durante muito tempo: a Igreja protegeu, o Estado escondeu, as pessoas comuns não valorizavam nem sequer estavam atentas nem sequer imaginavam as repercussões que isto poderia ter em crianças e adolescentes que passavam por este género de situações. Felizmente que as mentalidades mudaram e que hoje podemos olhar para todas estas questões na Igreja e noutras franjas da sociedade de forma nova, aberta e verdadeira.”

 

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel novidade

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

Nos 77 anos do ataque atómico

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

“Apelo a todos os membros” do Parlamento japonês, “bem como aos membros dos conselhos municipais e provinciais” para que se “encontrem com os hibakusha (sobreviventes da bomba atómica), ouçam como eles sofreram, aprendam a verdade sobre o bombardeio atómico e transmitam o que aprenderem ao mundo”, escreve, numa carta lida nas cerimónias dos 77 anos do ataque atómico sobre Nagasaki, por um dos seus sobreviventes, Takashi Miyata.

Mar Egeu: dezenas de pessoas desaparecidas em naufrágio

Resgatadas 29 pessoas

Mar Egeu: dezenas de pessoas desaparecidas em naufrágio

Dezenas de pessoas estão desaparecidas depois de um barco ter naufragado no mar Egeu, na quarta-feira, ao largo da ilha grega de Cárpatos, divulgou a ACNUR. A embarcação afundou-se ao amanhecer, depois de da costa sul da vizinha Turquia, em direção a Itália. “Uma grande operação de busca e resgate está em curso.”

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This