Comissão de proteção de judeus negros criada no Reino Unido

| 11 Jun 20

board of deputies of british jews Foto Jewish News sem creditos

A Junta de Deputados dos Judeus Britânicos. Foto © Jewish News.

 

Na sequência da morte de George Floyd, nos Estados Unidos, os testemunhos de judeus negros que foram vítimas de racismo no Reino Unido multiplicaram-se. A reação da Junta de Deputados dos Judeus Britânicos (Board of Deputies of British Jews) foi imediata: criar uma comissão de inclusão racial, que tem como missão recolher diferentes testemunhos e agir em conformidade junto de sinagogas, escolas e outras instituições comunitárias para pôr em prática as mudanças necessárias.

“Durante a última semana, ouvimos de vários judeus negros britânicos que os nossos próprios espaços comuns nem sempre são acolhedores. Recebemos queixas sobre ser olhado de lado nas sinagogas, ser alvo de perguntas constrangedoras, enfrentar atitudes racistas nas escolas judaicas, falta de diversidade racial nas posições de liderança judaica e até mesmo preconceitos de partir o coração, no contexto da procura de outro parceiro judeu”, afirmou a Junta de Deputados num comunicado publicado na passada segunda-feira, 8 de junho, no seu site.

“Ao mesmo tempo que, enquanto comunidade, devemos ser solidários e contribuir para uma mudança na sociedade como um todo, também há coisas que ainda precisamos de resolver na nossa própria comunidade”, assumiu a presidente da instituição, Marie van der Zyl.

A comissão, que será liderada pelo jornalista britânico Stephen Bush, promete declarar “tolerância zero na comunidade judaica ao racismo de qualquer espécie” e prevê apresentar o seu primeiro relatório e recomendações dentro de seis meses.

 

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This