Invasão russa da Ucrânia

Comissão Europeia propõe sanções contra patriarca Cirilo

| 4 Mai 2022

Putin e o patriarca Cirilo, no Kremlin, em novembro de 2021. Kremlin.ru, CC BY 4.0 , via Wikimedia Commons.

Putin e o patriarca Cirilo, no Kremlin, em novembro de 2021. Foto © Wikimedia Commons.

 

A Comissão Europeia (CE) vai propor colocar o Patriarca de Moscovo e de Todas as Rússias, Cirilo, na lista das personalidades alvo de sanções por parte da União Europeia. A notícia foi divulgada nesta quarta-feira, 4 de maio, pela Catholic News Agency, citando a Agência France Presse (AFP).

No documento obtido pela AFP, o Patriarca Cirilo era descrito como “um aliado de longa data do Presidente Vladimir Putin que se tornou um dos principais apoiantes da agressão militar russa contra a Ucrânia”. Cirilo estava acompanhado por 57 outros novos nomes de apoiantes de Putin que a CE propõe integrar na lista de mais de mil indivíduos que já foram alvo de sanções por parte da União Europeia (UE).

A Europa tem congelado os bens pertencentes às pessoas alvo das sanções, bem como impedido estas de viajar para o espaço europeu, mas tal decisão necessita da aprovação dos 27 Estados-membros da UE. Em abril, reagindo à hipótese de o Patriarca Cirilo ser incluído na lista de sanções, um porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa, Vladimir Legoyda, disse: “A imposição de sanções a um líder religioso é um absurdo, é algo contra o bom senso.”

A Igreja Ortodoxa Russa congrega cerca de 150 milhões de membros, representando mais da metade dos cristãos ortodoxos do mundo inteiro. O Patriarca Cirilo, de Moscovo e de Todas as Rússias, tem apoiado de forma incondicional a invasão da Ucrânia pelo exército russo [ver 7MARGENS].

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Irritações e sol na cara

Irritações e sol na cara novidade

“Todos os dias têm muito para correr mal, sim. Mas pode-se passar pela vida irritado? Apitos e palavras desagradáveis, respirações impacientes, sempre com o “não posso mais” na boca.” – A crónica de Inês Patrício, a partir de Berlim

A cor do racismo

A cor do racismo novidade

O que espero de todos é que nos tornemos cada vez mais gente de bem. O que espero dos que tolamente se afirmam como “portugueses de bem” é que se deem conta do ridículo e da pobreza de espírito que ostentam. E que não se armem em cristãos, porque o Cristianismo está nas antípodas das ideias perigosas que propõem.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This