Como pode uma estrela iluminar-se num selo de Natal

| 23 Dez 19

Basta um telemóvel: usando tecnologia NFC, habitualmente utilizada para fazer pagamentos ou transferências inter-bancárias, e apontando a base do telefone para o selo, a estrela desenhada ilumina-se. Milagre de Natal? Não, apenas uma possibilidade tecnológica que os Correios de Portugal aproveitaram, para a emissão de Natal deste ano. É a primeira do mundo, diz a empresa, a usar tecnologia led num selo de correio.

O pequeno “truque” consta do bloco filatélico da emissão Natal 2019. O bloco (uma pequena estampa que inlcui um ou mais selos) tem um selo de correio com o valor facial de 3,50 euros. Com ilustração de Jorge Macedo, da Infolio Design, nele se representa a manjedoura com Maria, José e o Menino. Sobre o telhado, e na direcção da criança recém-nascida, uma estrela expande a sua luz. É essa estrela que se pode iluminar usando a tecnologia.

Nos selos da emissão (com os valores de 0,53, 0,86 e 0,91 euros), representam-se os três magos. Símbolos, na tradição cristã, de que a salvação de Jesus chega para todas as pessoas e cada uma, tal como expressa a oração de Gaspar no conto de Sophia de Mello Breyner, incluída nos Contos Exemplares:

“Senhor, como estás longe e oculto e presente! Oiço apenas o ressoar do teu silêncio que avança para mim e a minha vida apenas toca a franja límpida da tua ausência. Fito em meu redor a solenidade das coisas como quem tenta decifrar uma escrita difícil. Mas és tu que me lês e me conheces. Faz que nada do meu ser se esconda. Chama à tua claridade a totalidade do meu ser para que o meu pensamento se torne transparente e possa escutar a palavra que desde sempre me dizes.”

Este conjunto filatélico completa-se com um sobrescrito com carimbo do primeiro dia da emissão e com a pagela de apresentação.

 

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This