Comunidade de Sant’Egidio e Estado Italiano assinam acordo para acolher 300 refugiados

| 23 Set 20

assinatura acordo comunidade sant'egidio refugiados, Foto: Comunidade Sant'Egidio

“Para os requerentes de asilo, que vivem em condições dramáticas na ilha de Lesbos, a esperança de uma nova vida fica reaberta”, afirmou o presidente da Comunidade de Sant’Egidio (à direita), após assinar o acordo. Foto: Comunidade de Sant’Egidio.

 

A Comunidade de Sant’Egídio, uma organização católica com sede em Roma, e o Estado Italiano assinaram na tarde de terça-feira o acordo que reabre os corredores humanitários para Itália e permitirá a entrada legal e segura no país de 300 refugiados vindos da Grécia, nomeadamente da ilha de Lesbos, onde os recentes incêndios tornaram a situação de milhares de requerentes de asilo ainda mais difícil.

O projeto, que constitui a primeira resposta italiana ao apelo da União Europeia para o acolhimento dos refugiados que se encontram em Lesbos, terá uma duração de 18 meses e dará prioridade à transferência de famílias e alguns menores não acompanhados, que serão recebidos por aquele movimento católico, encarregado do seu acolhimento e integração.

“Os corredores humanitários fazem emergir o rosto de uma Itália que, juntamente com outros países europeus, olha para o futuro respondendo a crises humanitárias com sentido de humanidade e caminhos de integração”, afirma o presidente da Comunidade de Sant’Egidio, Marco Impagliazzo, num comunicado divulgado na página da instituição.

“O nosso país, há já algum tempo, tem demonstrado que acredita neste modelo de acolhimento que envolve de perto a sociedade civil. Para os requerentes de asilo, que vivem em condições dramáticas na ilha de Lesbos, a esperança de uma nova vida em Itália e no nosso continente é reaberta”, acrescentou.

A Comunidade de Sant’Egidio, em parceria com a Esmolaria Apostólica da Santa Sé, já tinha levado para Itália, através de um primeiro corredor humanitário, 67 refugiados que se encontravam na Grécia. As primeiras famílias viajaram de Lesbos para Roma no avião do Papa Francisco, depois da sua visita ao campo de refugiados de Moria, em abril de 2016.

 

Inquérito 7M sobre o Sínodo: entre as “baixas expectativas” e a “oportunidade de uma Igreja aberta”

Católicos portugueses pouco entusiasmados?

Inquérito 7M sobre o Sínodo: entre as “baixas expectativas” e a “oportunidade de uma Igreja aberta” novidade

O 7MARGENS entendeu auscultar um conjunto de 63 movimentos e associações católicas, procurando contemplar diversidade de carismas e de setores e mesmo de atitudes perante o futuro. A auscultação decorreu na segunda metade de julho, num momento em que já se conhecia o cronograma e dinâmica do Sínodo.

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados

Líbano tem novo Governo

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados novidade

O novo Governo do Líbano, liderado pelo muçulmano sunita Najib Mikati, obteve nesta segunda-feira, 20 de setembro, o voto de confiança do Parlamento. A nova estrutura de Governo reflete na sua composição a variedade do “mosaico” libanês, nomeadamente do ponto de vista das diversas religiões e confissões religiosas, mas os siro-católicos dizem ter sido marginalizados.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Às vezes, nem o amor consegue salvar-nos

Cinema

Às vezes, nem o amor consegue salvar-nos novidade

Falling, que em Portugal teve o subtítulo Um Homem Só, é a história de um pai (Willis) e de um filho (John) desavindos e (quase) sempre em rota de colisão, quer dizer, de agressão, de constante provocação unilateral da parte do pai, sempre contra tudo e contra todos.

A palavra que falta explicitar no “cuidar da criação”

A palavra que falta explicitar no “cuidar da criação” novidade

No dia 1 de setembro começou o Tempo da Criação para diversas Igrejas Cristãs. Nesse dia, o Papa Francisco, o Patriarca Bartolomeu e o Arcebispo de Canterbury Justin assinaram uma “Mensagem Conjunta para a Protecção da Criação” (não existe – ainda – tradução em português). Talvez tenha passado despercebida, mas vale a pena ler.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This