América Latina

Conferência eclesial é “laboratório” da via sinodal de Francisco

| 22 Nov 2021

Está a decorrer deste este domingo e durante toda a semana, na capital do México, aquela que é, provavelmente, a primeira grande concretização da Igreja sinodal sonhada e desejada pelo Papa Francisco – a I Assembleia Eclesial da América Latina e das Caraíbas (AEALC), com a participação de perto de 1200 participantes.

Foto © Direitos Reservados

 

Por detrás destes representantes estão muitos milhares de outros cristãos e outras pessoas que participaram na fase de escuta que se desenrolou entre Abril e Agosto deste ano. Quase 70 mil, segundo afirmou na sessão de abertura o presidente da CELAM – Conselho Episcopal Latino-Americano, que é diretamente responsável pela organização deste mega-processo. Desse número, 47 mil fizeram-no no âmbito de grupos e comunidades de igrejas locais, 14 mil em fóruns temáticos organizados localmente e 8.500 em iniciativas ou contactos individuais.

Factos dignos de registo: a esmagadora maioria (93 por cento) encontram-se nos seus países, devido ao contexto pandémico, tendo os organizadores construído um complexo sistema de participação a distância, pensando sobretudo nos trabalhos de grupos. Um outro aspeto significativo refere-se à condição e qualidade desses participantes: 40 por cento são leigos, 21 por cento são padres e diáconos, 20 por cento são religiosos e religiosas e outros tantos são bispos. Membros de outras confissões religiosas são em número residual – cerca de uma dezena de representantes. Numa análise de outros dados sociodemográficos entretanto divulgados, percebe-se que a presença de jovens, com 6 por cento, é bastante limitada. Perto de dois terços dos membros da Assembleia (64,7%) tem mais de 50 anos.

A Assembleia cujos trabalhos se iniciaram nesta segunda-feira, dia 22, culminam um processo que teve início em Janeiro deste ano, quando, em resposta à sugestão que lhe foi feita de uma nova conferência geral do episcopado latino-americano, o Papa Francisco respondeu apontando o caminho de uma via sinodal – uma conferência de todo o Povo de Deus.

Essa via, no entanto, tinha marcos fortes nas últimas décadas: para não ir mais atrás, a Conferência da Aparecida, em 2007, cujo documento programático tem a mão do então cardeal Jorge Mario Bergoglio, e, em 2018, o Sínodo extraordinário da Amazónia foram caminhos que traduzem a marca de Francisco, mas exprimem também o prólogo dos preparativos do atual Sínodo que envolve todo o povo de Deus.

Esta influência da Igreja Católica da América Latina na Igreja universal é salientada em vários setores da Igreja, como dá conta o jornalista inglês e biógrafo do Papa Austen Ivereigh, numa entrevista dada ao site do Instituto Humanitas da Unisinos e publicado também, no essencial, pelo site do Vaticano.

Para ele, que está também a participar presencialmente na Assembleia no México, e na esteira de declarações de alguns teólogos, “a Igreja latino-americana hoje é a Igreja fonte da Igreja universal, no sentido de que o resto da Igreja reflete este dinamismo em certa medida”.

Esta ideia de fonte inspiradora ou laboratório está a concitar as atenções de figuras da Igreja como o cardeal Mario Grech ou o cardeal Hollerich, que vieram expressamente participar e aprender com a longa experiência de escuta alargada e de colegialidade, que a Igreja desta parte do mundo há bastante tempo desenvolve.

Numa mensagem enviada à Conferencia, o Papa Francisco voltou a realçar a importância da escuta, desejando que, no intercâmbio que ela permite se possa “escutar a voz de Deus  até escutar, com Ele, o clamor do povo, e escutar a vos do povo até respirar nele a vontade a que Deus nos chama”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

Nos 77 anos do ataque atómico

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

“Apelo a todos os membros” do Parlamento japonês, “bem como aos membros dos conselhos municipais e provinciais” para que se “encontrem com os hibakusha (sobreviventes da bomba atómica), ouçam como eles sofreram, aprendam a verdade sobre o bombardeio atómico e transmitam o que aprenderem ao mundo”, escreve, numa carta lida nas cerimónias dos 77 anos do ataque atómico sobre Nagasaki, por um dos seus sobreviventes, Takashi Miyata.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This