Dias 14 e 15 de outubro, em Lisboa

Congresso Missionário vai colocar o diálogo inter-religioso em prática

| 12 Set 2022

Universidade Católica Portuguesa

O congresso terá lugar no Auditório Cardeal Medeiros, da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa. Foto © Octávio Carmo/Ecclesia.

 

Representantes do Islamismo, Judaísmo, Cristianismo, Hinduísmo e Budismo estarão reunidos no Congresso Missionário Fraternidade sem Fronteiras, agendado para os dias 14 e 15 de outubro, no Auditório Cardeal Medeiros, da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa. O objetivo é colocar o diálogo intercultural e inter-religioso em prática, e todos os interessados (mesmo todos, incluindo agnósticos e ateus) são convidados a participar, podendo inscrever-se na modalidade presencial ou online, de forma gratuita.

A iniciativa resulta de uma parceria entre a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), a Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP), os Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG) e as Obras Missionárias Pontifícias (OMP) e terá como ponto de partida o Documento sobre a fraternidade humana em prol da paz mundial e da convivência comum (assinado em Abu Dhabi, a 4 de fevereiro de 2019).

A ideia nasceu “já há três anos”, conta ao 7MARGENS o padre Adelino Ascenso, membro da comissão organizadora do congresso. “Foi sendo falada em sucessivas assembleias dos IMAG, e era para ter sido concretizada em 2021, mas a pandemia veio travar os nossos movimentos”, explica.

Os planos foram travados, mas não eliminados. Pelo contrário: “pensámos que faria sentido que, não apenas os IMAG, mas toda a Igreja portuguesa se envolvesse neste evento”, continua o padre Adelino. “Assim que apresentámos a ideia à CEP, à CIRP e às OMP, aderiram imediatamente”, congratula-se.

E sublinha que, apesar de a organização estar a cargo da Igreja Católica, o congresso dirige-se a todas as religiões. “Aliás, dirige-se não apenas às diversas religiões representadas em Portugal, mas também às pessoas que não professam qualquer religião, e às que se consideram agnósticas ou ateias”, sublinha o responsável.

“A questão essencial com que nos deparamos é o como aprender como viver juntos, como respeitar o outro, como dialogar com o diferente”, pode ler-se no texto inspirador do congresso. E porque “o verdadeiro encontro e o diálogo genuíno entre culturas e religiões têm como esteira comum o encontro e o diálogo entre pessoas concretas”, pretende-se que esse encontro e diálogo concretos aconteçam durante este congresso.

O programa, disponível no site da CEP, é composto por uma série de seis conferências individuais e dois painéis com três intervenientes cada. Entre os conferencistas, incluem-se o cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot, prefeito do Dicastério para o Diálogo Inter-Religioso, o cardeal José Tolentino Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Sé, e Diana de Vallescar Palanca, investigadora espanhola na área da interculturalidade. Os painéis serão compostos por representantes das diferentes religiões.

O congresso incluirá ainda um momento musical, a cargo de Rão Kyao, e uma oração inter-religiosa. No mesmo site, é possível efetuar a inscrição para participar.

 

Judeus na Europa “mais angustiados que nunca” face ao aumento do antissemitismo

Estudo revela

Judeus na Europa “mais angustiados que nunca” face ao aumento do antissemitismo novidade

O mais recente relatório da Agência da União Europeia para os Direitos Fundamentais (FRA) não deixa margem para dúvidas: o antissemitismo cresceu nos últimos cinco anos e disparou para níveis sem precedentes desde o passado mês de outubro, o que faz com que os judeus a residir na Europa temam pela sua segurança e se sintam muitas vezes obrigados a esconder a sua identidade judaica.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fundadora da Comunidade Loyola castigada pelo Vaticano é ministra da comunhão em Braga

Decreto de extinção a marcar passo?

Fundadora da Comunidade Loyola castigada pelo Vaticano é ministra da comunhão em Braga novidade

A pouco mais de três meses de se completar um ano, prazo dado pelo Vaticano para extinguir a Comunidade Loyola, um instituto de religiosas fundado por Ivanka Hosta e pelo padre Marko Rupnik, aparentemente tudo continua como no início, com as casas a funcionar normalmente. No caso da comunidade de Braga, para onde Ivanka foi ‘desterrada’ em meados de 2023, por abusos de poder e espirituais, a “irmã” tem mesmo estado a desenvolver trabalho numa paróquia urbana, incluindo como ministra extraordinária da comunhão, com a aparente cobertura da diocese.

Sobreviventes de abusos acusam bispos de os “revitimizar” no processo de compensações financeiras

Contra a obrigação de repetir denúncias

Sobreviventes de abusos acusam bispos de os “revitimizar” no processo de compensações financeiras novidade

Vários sobreviventes de abusos sexuais no seio da Igreja Católica expressaram, junto da presidência da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), o seu descontentamento quanto ao “método a utilizar para realizar as compensações financeiras”, dado que este obriga todas as vítimas que pretendam obtê-las a repetirem a denúncia que já haviam feito anteriormente.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This