Dias 14 e 15 de outubro, em Lisboa

Congresso Missionário vai colocar o diálogo inter-religioso em prática

| 12 Set 2022

Universidade Católica Portuguesa

O congresso terá lugar no Auditório Cardeal Medeiros, da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa. Foto © Octávio Carmo/Ecclesia.

 

Representantes do Islamismo, Judaísmo, Cristianismo, Hinduísmo e Budismo estarão reunidos no Congresso Missionário Fraternidade sem Fronteiras, agendado para os dias 14 e 15 de outubro, no Auditório Cardeal Medeiros, da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa. O objetivo é colocar o diálogo intercultural e inter-religioso em prática, e todos os interessados (mesmo todos, incluindo agnósticos e ateus) são convidados a participar, podendo inscrever-se na modalidade presencial ou online, de forma gratuita.

A iniciativa resulta de uma parceria entre a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), a Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP), os Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG) e as Obras Missionárias Pontifícias (OMP) e terá como ponto de partida o Documento sobre a fraternidade humana em prol da paz mundial e da convivência comum (assinado em Abu Dhabi, a 4 de fevereiro de 2019).

A ideia nasceu “já há três anos”, conta ao 7MARGENS o padre Adelino Ascenso, membro da comissão organizadora do congresso. “Foi sendo falada em sucessivas assembleias dos IMAG, e era para ter sido concretizada em 2021, mas a pandemia veio travar os nossos movimentos”, explica.

Os planos foram travados, mas não eliminados. Pelo contrário: “pensámos que faria sentido que, não apenas os IMAG, mas toda a Igreja portuguesa se envolvesse neste evento”, continua o padre Adelino. “Assim que apresentámos a ideia à CEP, à CIRP e às OMP, aderiram imediatamente”, congratula-se.

E sublinha que, apesar de a organização estar a cargo da Igreja Católica, o congresso dirige-se a todas as religiões. “Aliás, dirige-se não apenas às diversas religiões representadas em Portugal, mas também às pessoas que não professam qualquer religião, e às que se consideram agnósticas ou ateias”, sublinha o responsável.

“A questão essencial com que nos deparamos é o como aprender como viver juntos, como respeitar o outro, como dialogar com o diferente”, pode ler-se no texto inspirador do congresso. E porque “o verdadeiro encontro e o diálogo genuíno entre culturas e religiões têm como esteira comum o encontro e o diálogo entre pessoas concretas”, pretende-se que esse encontro e diálogo concretos aconteçam durante este congresso.

O programa, disponível no site da CEP, é composto por uma série de seis conferências individuais e dois painéis com três intervenientes cada. Entre os conferencistas, incluem-se o cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot, prefeito do Dicastério para o Diálogo Inter-Religioso, o cardeal José Tolentino Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Sé, e Diana de Vallescar Palanca, investigadora espanhola na área da interculturalidade. Os painéis serão compostos por representantes das diferentes religiões.

O congresso incluirá ainda um momento musical, a cargo de Rão Kyao, e uma oração inter-religiosa. No mesmo site, é possível efetuar a inscrição para participar.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses

Sucedendo a José Diogo Ferreira Martins

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses novidade

A psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da direção nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP). A médica, que trabalha na Casa de Saúde do Telhal (Sintra) e é uma das responsáveis pelo Gabinete de Escuta do Patriarcado de Lisboa, foi eleita por unanimidade no passado sábado, 13 de abril, para o triénio 2024-2026.

Cristianismo e democracia

Cristianismo e democracia novidade

Em tempo de comemoração dos cinquenta anos da revolução de 25 de abril, penso dever concluir que o maior legado desta é o da consolidação do Estado de Direito Democrático. Uma consolidação que esteve ameaçada nos primeiros tempos, mas que se foi fortalecendo progressivamente. Esta efeméride torna particularmente oportuna a reflexão sobre os fundamentos éticos da democracia. [Texto de Pedro Vaz Patto]

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Alfredo Teixeira em conferência dia 16

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Podem algumas canções de intervenção ligadas à Revolução de 25 de Abril de 1974 relacionar-se com o catolicismo? O compositor e antropólogo Alfredo Teixeira vai procurar mostrar que há uma “afinidade” que une linguagem bíblica e cristã à música de Zeca, José Mário Branco, Lopes-Graça, Adriano Correia de Oliveira, Sérgio Godinho e outros.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This