Desaparecidos desde 2013

Conselho Mundial das Igrejas relembra arcebispos raptados na Síria

| 28 Fev 2022

O Arcebispo ortodoxo siríaco Yohanna Ibrahim e o Arcebispo ortodoxo grego Paul Yazigi, raptados na Síria em 2013. Foto © Conselho Mundial das Igrejas

O arcebispo ortodoxo sirío Yohanna Ibrahim e o arcebispo ortodoxo grego Paul Yazigi foram raptados na Síria em 2013 e não se conhece o seu paradeiro. Foto © Conselho Mundial das Igrejas

 

O Conselho Mundial das Igrejas (CMI), órgão que reúne 352 denominações cristãs em todo o mundo, assinalou o dia em que se completam 3.224 dias desde que o arcebispo ortodoxo sírio Yohanna Ibrahim e o arcebispo ortodoxo grego Paul Yazigi foram sequestrados quando regressavam da fronteira turca para a cidade de Aleppo”, disse Ioan Sauca, secretário-geral do CMI em exercício, a 28 de fevereiro.

Os apelos para a libertação dos arcebispos surgem no meio de uma grande preocupação com a situação alarmante e em rápida deterioração dos cristãos no Oriente Médio. “Dia após dia, rezamos e continuaremos a rezar pelo regresso seguro dos arcebispos às suas igrejas, às suas comunidades e suas famílias”, disse Sauca. “Somos solidários com todos os cristãos da Síria e da região.”

Os dois líderes religiosos foram sequestrados por homens armados em abril de 2013, quando voltavam da fronteira turca para a cidade de Aleppo. O relatório de 2016, que dava conta de que teriam sido mortos, apresentava algumas incoerências, pelo que não foi considerado credível.

O CMI continua a defender que “é necessário um novo pacto social em toda a região do Oriente Médio – uma narrativa comum que seja desenvolvida e compartilhada por todas as comunidades dos países da região com base em uma compreensão inclusiva de cidadania e direitos humanos, garantidos constitucionalmente, e sob a qual todas as igrejas e comunidades de fé, com suas diversas identidades étnicas, religiosas e culturais, podem viver e prosperar no amor e na graça dada a todos por Deus”.

 

Mais do que A Voz da Fátima

Pré-publicação

Mais do que A Voz da Fátima novidade

Que fosse pedido a um incréu um texto de prefácio para um livro sobre A Voz da Fátima, criou-me alguma perplexidade e, ao mesmo tempo, uma vontade imediata de aceitar. Ainda bem, porque o livro tem imenso mérito do ponto de vista histórico, com o conjunto de estudos que contém sobre o jornal centenário, mas também sobre o impacto na sociedade portuguesa e na Igreja, das aparições e da constituição de Fátima e do seu Santuário como o centro religioso mais importante de Portugal. Dizer isto basta para se perceber que não é possível entender, no sentido weberiano, Portugal sem Fátima e, consequentemente, sem o seu jornal.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita novidade

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Manhã desta quinta-feira, 24

“As piores formas de trabalho infantil” em conferência

Uma conferência sobre “As piores formas de trabalho infantil” decorre na manhã desta quinta-feira, 24 de Novembro (entre as 9h30-13h), no auditório da Polícia Judiciária (Rua Gomes Freire 174, na zona das Picoas, em Lisboa), podendo assistir-se também por videoconferência. Iniciativa da Confederação Nacional de Ação Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI), em parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC), a conferência pretende “ter uma noção do que acontece não só em Portugal, mas também no mundo acerca deste tipo de exploração de crianças”.

Cardeal Zen condenado a pagar multa por ter defendido manifestantes

Hong Kong

Cardeal Zen condenado a pagar multa por ter defendido manifestantes novidade

O cardeal Joseph Zen, bispo emérito de Hong Kong, foi condenado esta sexta-feira, 25 de novembro, a pagar uma multa de cerca de 500 euros pela sua colaboração com o 612 Humanitarian Relief Fund, que apoiou manifestantes pró-democracia a pagar multas e fianças em 2019. Sobre ele, recai ainda a acusação de conluio com forças estrangeiras, pelo que poderá vir a enfrentar penas mais graves.

Freiras italianas gritam “basta!” à violência contra a mulher

Dia Internacional contra a Violência de Género

Freiras italianas gritam “basta!” à violência contra a mulher novidade

“Sentimos o dever de manifestar abertamente a solidariedade com as mulheres que sofrem todo o tipo de violência.” Quem o diz são as irmãs salesianas Filhas de Maria Auxiliadora, da Província de São João Bosco, em Roma, que pela primeira vez decidiram associar-se pessoalmente a uma campanha de prevenção, a propósito do Dia Internacional Contra a Violência de Género, assinalado esta sexta-feira, 25 de novembro.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This