Incompreensão

Conselho Mundial de Igrejas critica posição russa que fala da guerra na Ucrânia como “santa”

| 17 Abr 2024

Putin e o patriarca Cirilo, no Kremlin, em novembro de 2021. Kremlin.ru, CC BY 4.0 , via Wikimedia Commons.

Putin e o patriarca Cirilo, no Kremlin, em novembro de 2021. Foto © Kremlin.ru, CC BY 4.0, via Wikimedia Commons.

O Conselho Mundial de Igrejas (CMI) manifestou-se contra afirmações veiculadas numa nota do Conselho Mundial do Povo Russo segundo as quais a guerra contra a Ucrânia é “santa”.

Num comunicado tornado público no final da semana passada, o CMI demarca-se claramente do documento do Conselho em que se afirma, por exemplo: “A Operação Militar Especial é uma nova etapa da luta de libertação nacional do povo russo contra o regime criminoso de Kiev e o Ocidente coletivo que o apoia, conduzida nas terras do sudoeste da Rússia desde 2014. (…) De um ponto de vista espiritual e moral, a operação militar especial é uma Guerra Santa, na qual a Rússia e o seu povo, defendendo o espaço espiritual unificado da Santa Rússia (…) protegendo o mundo do ataque do globalismo e da vitória do Ocidente que caiu no satanismo.”

Agora, no comunicado, o secretário-geral do CMI, Jerry Pillay afirma que não compreende aquelas afirmações, tendo em conta o que o ouviu do Patriarca Cirilo, líder da Igreja Ortodoxa Russa, numa reunião em maio de 2023, em que este afirmou que quaisquer referências que tivesse feito à “Guerra Santa” estariam relacionadas com um domínio metafísico e não com o conflito armado na Ucrânia.

Desde a invasão russa da Ucrânia que o CMI esclareceu, claramente, que “a guerra é incompatível com a própria natureza e vontade de Deus para a humanidade e contra os princípios cristãos e ecuménicos fundamentais”, classificando a atitude da Rússia como “ilegal e injustificável”. Para além disso, rejeitou “qualquer utilização abusiva da linguagem e da autoridade religiosas para justificar a agressão armada e o ódio”. De notar que a Igreja Ortodoxa Russa contribuiu para os processos de aprovação destas posições, enquanto Igreja-membro do CMI.

O secretário-geral do CMI, Jerry Pillay, escreveu ao Patriarca Cirilo solicitando esclarecimentos sobre a nota do Conselho Mundial do Povo Russo e perguntando-lhe se este deve ser entendido como expressão da posição da Igreja Ortodoxa Russa perante o conflito com a Ucrânia, dadas as anteriores declarações de Cirilo. Para além disso, Pillay diz que “foi solicitada uma reunião urgente para discutir este assunto e para encontrar formas de responder às preocupações levantadas” no interior da organização.

 

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo” novidade

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

O exemplo de Maria João Sande Lemos

O exemplo de Maria João Sande Lemos novidade

Se há exemplo de ativismo religioso e cívico enquanto impulso permanente em prol da solidariedade, da dignidade humana e das boas causas é o de Maria João Sande Lemos (1938-2024), que há pouco nos deixou. Conheci-a, por razões familiares, antes de nos encontrarmos no então PPD, sempre com o mesmo espírito de entrega total. [Texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This