Contributos para o Sínodo 2023

Intervenção de Borges de Pinho na CEP

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal novidade

Há quem continue a pensar que sinodalidade é mais uma “palavra de moda”, que perderá a sua relevância com o tempo. Esquece-se, porventura, que já há décadas falamos repetidamente de comunhão, corresponsabilidade e participação. Sobretudo, ignoram-se os princípios fundacionais e fundantes da Igreja e os critérios que daí decorrem para o ser cristão e a vida eclesial.

Contributos para o Sínodo (25)

Capelania da Univ. Coimbra: Promover o encontro entre ciência e espiritualidade, entre crentes e não-crentes

Organizar iniciativas de diálogo com não-crentes e crentes de outras religiões, abrindo a Igreja à sociedade e fazendo dela um motor do progresso social e da comunhão humana; assumir a dimensão da Sinodalidade como verdadeira abertura ao século XXI; e promover o encontro entre a ciência e a espiritualidade, sempre possível, cria pontes da Igreja com as instituições de Ensino Superior – estas são algumas das propostas da comunidade da Capelania da Universidade de Coimbra, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Contributos para o Sínodo (23)

Paróquia de Nossa Senhora da Hora: Ouvir os leigos na nomeação de padres e bispos

Os leigos devem ser ouvidos nos processos de nomeação de párocos e de escolha dos bispos e a Igreja deve ter uma lógica de reparação da situação criada pelos abusos de menores. Evitar o clericalismo e converter os padres a uma Igreja minoritária, pobre, simples, dialogante, sinodal é outra das propostas do Conselho Paroquial de Pastoral da Paróquia de Nossa Senhora da Hora (Matosinhos).

Sínodo em Inglaterra e Gales

Uma Igreja ferida chamada à conversão

A corresponsabilidade entre todos os batizados no governo da Igreja, a valorização do papel da mulher, uma maior atenção aos grupos até agora marginalizados e uma reorientação das prioridades pastorais são alguns dos pontos mais significativos da síntese nacional da Igreja na Inglaterra e em Gales divulgada no sábado, 25 de junho.

Contributos para o Sínodo (18)

Pastoral Familiar de Silvalde: Chegar aos mais frágeis, escutar os de dentro e os de fora

Chegar às pessoas mais fragilizadas, pobres, marginais ou carecidas de afeto da respetiva freguesia, poder unir esforços e contribuir para minimizar as dificuldades e ajudar a erguer os mais débeis, e procurar chegar a todas as pessoas, crentes ou não, são propostas de um grupo de Pastoral Familiar da Paróquia de S. Tiago de Silvalde (Vigararia de Espinho/Ovar, Diocese do Porto) em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023. E

Contributos para o Sínodo (17)

Grupo de crentes e não-crentes: Trazer as Margens para o Centro

Uma Igreja ousada “na concretização de uma agenda transformadora e na adoção de um novo modelo de funcionamento interno”, que dê atenção aos cinco “P” da Agenda 2030 da ONU (planeta, pessoas, prosperidade, parcerias e paz) e seja uma Igreja Cidadã na inclusão das mulheres, no repensar do internato em Seminários, na abertura da formação a homens e mulheres. Estas são várias das propostas de um grupo de crentes e não-crentes, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Contributos para o Sínodo (14)

Acção Católica Rural: melhores seminários, leigos implicados, cristãos próximos

Melhorar a educação ministrada nos Seminários, implicar os leigos nas tarefas para as quais eles estão vocacionados, ter uma atitude de aproximação em relação às pessoas que estão longe da Igreja. Estas são algumas das sugestões dos grupos da Acção Católica Rural (ACR) da diocese de Vila Real, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco

Contributos para o Sínodo (11)

À escuta de terceiros: participar, servir e ouvir o clamor da Terra

Definir com rigor as etapas e os objetivos da participação, superar a crise de representatividade na Igreja, reforçar o sentimento de pertença e mudar as mentalidades através da “escuta do clamor da Terra e do clamor dos pobres” são as sugestões de um grupo informal constituído no Patriarcado, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Contributos para o Sínodo (8)

Graal: Uma Igreja que não desista e uma encíclica sobre as mulheres

“Uma Igreja que não desista da dimensão utópica da sua missão” e da “construção de um mundo melhor e justo para todos os seres que habitam a Terra” e uma nova encíclica sobre as mulheres na Igreja, com uma abordagem que exceda a ideia de “complementaridade” – estas são duas das propostas do Graal, movimento de mulheres cristãs, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Contributos para o Sínodo (6)

Paróquia de Santa Isabel: menos clericalismo, maior participação dos batizados

Renovar a reflexão doutrinal sobre a sexualidade, a homossexualidade e o divórcio, reduzir o clericalismo e aumentar a participação dos fiéis, propõe o documento sinodal da Paróquia de Santa Isabel, em Lisboa, em resposta à maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Contributos para o Sínodo (4)

Uma equipa de casais: “A melhor herança para as novas gerações”

Se tantos milhões de cristãos agirem respondendo aos apelos do Evangelho e do Papa Francisco, “certamente o nosso mundo será uma melhor herança para as novas gerações”. Esta é uma das ideias do contributo de um grupo de casais da zona de Cascais para a maior auscultação alguma vez feita à escala planetária, lançada pelo Papa Francisco, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2023.

Sínteses Diocesanas

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Intervenção de Borges de Pinho na CEP

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal novidade

Há quem continue a pensar que sinodalidade é mais uma “palavra de moda”, que perderá a sua relevância com o tempo. Esquece-se, porventura, que já há décadas falamos repetidamente de comunhão, corresponsabilidade e participação. Sobretudo, ignoram-se os princípios fundacionais e fundantes da Igreja e os critérios que daí decorrem para o ser cristão e a vida eclesial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

De 1 a 31 de Julho

Helpo promove oficina de voluntariado internacional

  Encerram nesta sexta-feira, 24 de Junho, as inscrições para a Oficina de Voluntariado Internacional da Helpo, que decorre entre 1 e 3 de Julho. A iniciativa é aberta a quem se pretenda candidatar ao Programa de Voluntariado da Organização Não Governamental para...

António Vaz Pinto (1942-2022): o padre dinamizador

Jesuíta morreu aos 80 anos

António Vaz Pinto (1942-2022): o padre dinamizador

Por onde passou lançava projectos, dinamizava equipas, deixava-as a seguir para partir para outras aventuras, sempre com a mesma atitude. Poucos dias antes de completar 80 anos, no passado dia 2 de Junho, dizia na que seria a última entrevista que, se morresse daí a dias, morreria “de papo cheio”. Assim foi: o padre jesuíta António Vaz Pinto, nascido em 1942 em Arouca, 11º de 12 irmãos, morreu nesta sexta-feira, 1 de Julho, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde estava internado desde o dia 8, na sequência de um tumor pulmonar que foi diagnosticado nessa altura.

Abusos sexuais: “Senti que não acreditavam em mim”

Testemunho de uma mulher vítima

Abusos sexuais: “Senti que não acreditavam em mim”

Na conferência de imprensa da Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica Portuguesa, que decorreu quinta-feira, 30 de junho, em Lisboa, foram lidos três testemunhos de vítimas de abusos, cujo anonimato foi mantido. Num dos casos, uma mulher de 50 anos fala do trauma que os abusos sofridos lhe deixaram e de como decidiu contar a sua história a um bispo, sentindo ainda assim que a sua versão não era plenamente aceite como verdadeira.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This