Cooperação e Solidariedade

Drama dos refugiados na Líbia: “Em vez de serem protegidos, enfrentam chocantes abusos”, denuncia Amnistia

Execuções, tortura, violência sexual, extorsão, trabalho forçado, obrigação de participar em operações militares. Estes são apenas alguns dos “chocantes abusos” que milhares de refugiados e migrantes têm sofrido ou presenciado na Líbia, muitas vezes os mesmos aos quais tentavam escapar quando abandonaram os seus países de origem, denuncia a Amnistia Internacional num relatório enviado esta quinta-feira, 24 de março, ao 7MARGENS.

Comunidade de Sant’Egidio e Estado Italiano assinam acordo para acolher 300 refugiados

A Comunidade de Sant’Egídio, uma organização católica com sede em Roma, e o Estado Italiano assinaram na tarde de terça-feira o acordo que reabre os corredores humanitários para Itália e permitirá a entrada legal e segura no país de 300 refugiados vindos da Grécia, nomeadamente da ilha de Lesbos, onde os recentes incêndios tornaram a situação de milhares de requerentes de asilo ainda mais difícil.

“Onda de fome” atinge 138 milhões e “ameaça varrer o globo” se os mais ricos não ajudarem

É o maior número da história, alertou o director executivo do Programa Alimentar Mundial (PAM), David Beasley, perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas, esta quinta-feira, 17 de setembro: há 138 milhões de pessoas a passar fome neste momento e o PAM está “a fazer tudo” para ajudá-las, mas em breve serão 270 milhões a precisar de ajuda alimentar e 30 milhões morrerão se não receberem auxílio de emergência. O PAM não tem verba suficiente para dar resposta a estas necessidades e a solução depende dos mais ricos, avisa Beasly.

Roberto Malgesini, o padre assassinado enquanto distribuía o pequeno-almoço aos pobres

Um “mártir da caridade”: é assim que o Papa define Roberto Malgesini, o padre assassinado na manhã de terça-feira, 15 de setembro, na cidade lombarda de Como. Foi a ele “e a todos os padres, freiras, leigos, leigas que trabalham com pessoas necessitadas e descartadas pela sociedade” que dedicou as suas últimas palavras, antes de se despedir da pequena multidão que acompanhou a audiência geral desta quarta-feira.

Um apelo ecuménico em favor das necessidades urgentes do Líbano

O Conselho Mundial de Igrejas (CMI), a ACT Alliance e o Conselho de Igrejas do Médio Oriente (MECC, da sigla em inglês) lançaram um apelo conjunto para que sejam atendidas as necessidades mais urgentes no Líbano, após a explosão que destruir o porto e boa parte do centro da cidade de Beirute, no passado dia 4 de Agosto.

Pandemia e bioética

O combate à pandemia do novo coronavírus suscita uma reflexão sobre várias questões relativas à bioética. Desde logo, a do primado do valor da vida humana sobre considerações de outro tipo, como as de ordem económica.

Cardeal Parolin em Beirute: “Os libaneses estão sobrecarregados, exaustos e frustrados. Mas não estão sozinhos.”

O enviado do Papa ao Líbano, cardeal Pietro Parolin, chegou a Beirute esta quinta-feira, 3 de setembro, para viver junto do povo libanês o Dia Universal de Oração e Jejum convocado por Francisco. Num encontro com os líderes religiosos do país, recordou que a iniciativa do Papa obteve consenso em “muitos países de todos os continentes” e assegurou que o Líbano pode continuar a contar com a solidariedade do Vaticano.

Índia: 84 padres renunciam ao salário para ajudar os pobres

Na arquidiocese de Patna, situada no nordeste da Índia, 84 padres renunciaram nos últimos meses ao seu salário para que esse dinheiro pudesse ser utilizado na assistência aos mais pobres, ao fabrico e distribuição de máscaras de proteção e gel e ao lançamento de programas de consciencialização sobre o novo coronavírus, avançou esta quinta-feira, 3 de setembro, o Vatican News.

Novo livro revela “consonância espiritual” de Ratzinger com Francisco, que insiste na anulação da dívida de países pobres

Chegou esta terça-feira, 1 de setembro, às livrarias italianas a obra Uma Só Igreja, que apresenta uma seleção de textos do Papa Francisco e do emérito Bento XVI sobre temas chave para a Igreja Católica. O livro mostra as diferenças de estilo pastoral e de comunicação entre os dois, mas revela em simultâneo a “comunhão de afeto e a consonância espiritual que os une”, noticia o jornal católico italiano Avvenire.

Moçambique: Presidente visita bispo de Pemba, Amnistia exige investigação da “crescente ameaça aos jornalistas” na região

O Presidente da República moçambicano, Filipe Nyusi, reuniu-se esta segunda-feira, 31 de agosto, com o bispo de Pemba, Luiz Fernando Lisboa, num encontro que teve como tema principal a violência armada na região de Cabo Delgado, divulgou o próprio na sua página de Facebook. No mesmo dia, a Amnistia Internacional emitiu um comunicado em que classifica o incêndio do mês passado no semanário Canal de Moçambique como uma “escalada dos atentados aos direitos humanos no país” e exige uma “investigação imediata” ao caso.

Mais 215 milhões de pobres na América Latina são “um escândalo que faz barulho na consciência da Igreja”, dizem bispos do continente

A presidência do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), que reúne os bispos católicos de toda a América Latina, escreveu aos líderes políticos da região apelando à integração e cooperação regional, para encontrar soluções para a crise causada pela covid-19 e alertando para as consequências sociais da pandemia: prevê-se que mais 215 milhões de pessoas fiquem em situação de pobreza nos próximos meses (ou seja, 35% da população) e esse é “um facto escandaloso que faz barulho na consciência da Igreja”.

Papa pediu fim da violência na Bioelorússia e deu 100 mil euros para combater falta de alimentos na Zâmbia

O Papa apelou ao fim da violência da Bielorrússia, palco de uma onda de protestos contra a reeleição, que muitos consideram fraudulenta, do Presidente Alexander Lukashenko. No sábado, o Vaticano anunciara entretanto que Francisco doou 100 mil euros à Igreja na Zâmbia com o objetivo de ajudar as pessoas “com deficiências nutricionais” e com falta de alimentos.

“Se não cuidarmos uns dos outros, não podemos curar o mundo”, a segunda lição do Papa sobre a pandemia

Tal como prometera na semana passada, o Papa aproveitou mais uma audiência-geral das quartas-feiras para refletir sobre a pandemia de covid-19 e as respostas possíveis à luz do cristianismo. Nesta quarta-feira, 12 de agosto, sublinhou que “se não cuidarmos uns dos outros, a começar pelos últimos, os mais afetados, incluindo a criação, não podemos curar o mundo” e chamou “heróis” aos que arriscam as suas vidas para cuidar dos doentes.

Navio de resgate apoiado pela Igreja Protestante prestes a partir para o Mediterrâneo

Chegaram esta terça-feira, 11 de agosto, ao navio de resgate de migrantes Sea Watch 4 os últimos membros da tripulação. Os treinos e exercícios já começaram, e ainda esta semana será dada a partida do porto de Burriana (Valencia, Espanha) para o centro do Mediterrâneo, numa missão tornada possível devido à iniciativa da Igreja Protestante Alemã e ao apoio de mais de 500 organizações que participaram na campanha de recolha de fundos (crowdfunding) #WirSchickenEinSchiff (“Nós enviamos um navio”).

Há 80 mil crianças sem casa em Beirute, Unicef pede ajuda urgente

É daqueles números que não deixam ninguém indiferente e foi divulgado esta quinta-feira, 6 de agosto, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF): 80 mil crianças ficaram sem casa na sequência das explosões na capital libanesa. Muitas delas sofreram traumas e permanecem em estado de choque. Algumas estão perdidas das suas famílias. E há muitas desaparecidas. Todas elas são a prioridade máxima para a UNICEF, que estima precisar, no imediato, de quase 4 milhões e 400 mil dólares para fazer face às suas necessidades.

Líbano: O que acontece quando explode a capital de uma nação que já estava à beira do colapso?

“Apocalíptico” será talvez o melhor adjetivo para definir o cenário que se vive atualmente em Beirute. Num país que já se encontrava devastado pela pior crise financeira de sempre desde a guerra civil de 1975-1990, exacerbada pela pandemia de coronavírus, as duas grandes explosões que arrasaram parte da capital libanesa esta terça-feira, 4 de agosto, foram um duro golpe. Os relatos que chegam das organizações católicas e de ajuda humanitária no terreno são unânimes: a crise é tão profunda, que neste momento estão a trabalhar “não para combater a pobreza, mas para salvar vidas”.

Projeto do Papa na Ucrânia ajudou um milhão de pessoas

Chegou ao fim o projeto “Papa da Ucrânia”, lançado em 2016 naquele país, depois de um investimento de 15 milhões de euros, que permitiu ajudar a melhorar a qualidade de vida a um milhão de pessoas. Aquecimento, medicação, roupas, alimentos, artigos de higiene e apoio psicossocial foram algumas das ajudas prestadas à população ucraniana nos últimos quatro anos.

Álvaro, o jovem peregrino de Santiago a quem o Papa escreveu

Álvaro tem 15 anos, é o sétimo de dez irmãos e, apesar de ter nascido com uma deficiência intelectual, define-se como um jovem “com capacidades que nem imaginas”. Se alguma dúvida houvesse em relação a isso, dissipou-se há pouco mais de uma semana, quando cumpriu um dos seus grandes objetivos: peregrinar a pé até Santiago de Compostela. Entre os objetivos que estão ainda por cumprir, inclui-se um jantar com o Papa. Agora não será talvez a melhor altura para esse tipo de encontros, mas, em alternativa, Francisco enviou-lhe uma carta.

Itália acolhe 10 refugiados, Reino Unido recusa entrada a 200

Depois de longos meses de espera, devido à pandemia de covid-19, dez refugiados que se encontravam no campo de Moria (na ilha de Lesbos, Grécia) chegaram na semana passada a Roma. Foram os primeiros após a reabertura de um dos corredores humanitários italianos. Enquanto isso, no Reino Unido, o número de migrantes que entraram no país através do Canal da Mancha bateu recordes: 180 em apenas um dia. Mas outros 200 foram intercetados e forçados a voltar para os campos improvisados no norte de França.

Cáritas Internacional reforça apelos ao cessar fogo global e ao perdão da dívida dos países pobres

A Cáritas Internacional apresentou esta quinta-feira o seu relatório anual relativo a 2019, tendo apelado ao cessar-fogo global e ao perdão da dívida dos países mais pobres como a única via para “salvar as vidas de milhões de pessoas”, reforçando assim os apelos já feitos pelo secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, e pelo Papa.

EUA: Bispos católicos contra Trump por negar asilo a refugiados

O episcopado norte-americano considera que as novas regras propostas pelo Departamento de Segurança Nacional e de Justiça do país, que eliminam a possibilidade de oferecer asilo a pessoas em fuga de situações de violência doméstica ou da perseguição de grupos armados, são ilegais e terão “consequências devastadoras”.

500 milhões de cristãos pedem ao G20 uma economia “verdadeiramente justa e sustentável”

Quatro organizações religiosas internacionais, representando um total de cerca de 500 milhões de cristãos, escreveram uma carta urgente aos líderes do G20 (grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo), pedindo que abandonem a atual arquitetura financeira mundial, a qual consideram estar “quebrada”, e promovam uma recuperação “verdadeiramente justa e sustentável”.

Cáritas e Fundação S. João de Deus lançam campanhas para combater pobreza e exclusão em Portugal

A Cáritas Portuguesa lançou esta terça-feira, 14 de julho, uma campanha de solidariedade para angariar fundos que permitam reforçar o seu programa de assistência socioeconómica a nível nacional e para o qual tem recebido cada vez mais solicitações. Face ao número crescente de pessoas em situação de pobreza, também a Fundação São João de Deus (FSJD), habitualmente mais dedicada à área da saúde mental, avançou esta segunda-feira com uma campanha de fundos para apoiar diversas comunidades através da entrega de cabazes alimentares e de higiene.

Bolsonaro veta obrigação do governo de assegurar água potável e ajuda hospitalar a indígenas durante a pandemia

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, vetou esta quarta-feira, 8 de julho, um projeto de lei aprovado pela câmara de deputados e pelo senado federal, que previa medidas de apoio urgentes para os povos indígenas durante a pandemia. Entre estas medidas, incluíam-se a obrigação de o governo assegurar “acesso a água potável” e garantir “a oferta emergencial de camas hospitalares e de terapia intensiva” a estas populações. O Conselho Indigenista Missionário (CIMI) expressou o seu “repúdio” pelo “preconceito, o ódio e a violência do atual governo em relação aos povos indígenas” e um grupo de ONGs já levou o tema às Nações Unidas.

Igreja e mesquita construídas lado a lado no Egito, em sinal de unidade

Uma igreja e uma mesquita estão a ser construídas lado a lado, sem nenhuma barreira entre os dois lugares de culto, no bairro de Moqattam, no noroeste do Cairo. O projeto é a concretização do sonho do ex-deputado Nabil Luke al-Babawi, que ficou conhecido pelas suas iniciativas destinadas a promover a harmonia nacional e a convivência entre os diferentes setores da sociedade egípcia.

O vírus da fome e da pobreza: 50 milhões em risco em África, 45 milhões na América Latina

Mais de 50 milhões de pessoas correm risco de fome extrema em África, devido sobretudo a conflitos, alterações climáticas, e “fracasso dos governos” em encontrar soluções para apoiar as populações, alerta a organização não governamental Oxfam. O risco aumentou devido à pandemia de covid-19, que na América Latina pode colocar na pobreza 45 milhões de pessoas, avisa a Organização das Nações Unidas (ONU). E nem os países ricos estão livres de perigo.

Burkina Faso: “Crise esquecida” coloca 2,2 milhões de pessoas em risco de morrer à fome

Nos próximos meses, no Burkina Faso, 2,2 milhões de pessoas estarão em situação de carestia extrema, o que significa que poderão morrer à fome. O número é três vezes superior ao registado em 2019, alertou esta segunda-feira, 6 de julho, o diretor da Cáritas naquele país, padre Constantin Sere. O responsável fala de uma “crise esquecida” pelo resto do mundo e apela urgentemente à ajuda internacional, numa altura em que se aproxima a estação das chuvas torrenciais naquela região.

Mais de 100 bispos exigem legislação para acabar com “abusos das empresas”

Um grupo de mais de 100 bispos de vários países, incluindo Portugal, assinou uma petição dirigida à presidência do Conselho da União Europeia, denunciando as violações aos direitos humanos praticadas no contexto do comércio internacional, em particular durante a pandemia, e pedindo a criação de leis que impeçam as empresas de explorar os trabalhadores.

Papa apoia resolução de cessar fogo da ONU e pede que esta seja “eficaz e rápida”

O Papa manifestou este domingo, 5 de julho, o seu total apoio à resolução adotada pelo Conselho de Segurança da ONU de um cessar-fogo global pelo período de 90 dias, tendo em vista facilitar a luta contra a pandemia de covid-19. Francisco pediu que a decisão seja implementada de forma rápida e eficaz e que este seja o início do caminho em direção à paz no mundo, avançou o Vatican News.

Igreja pede “prioridade máxima” para o desarmamento nuclear

Numa altura que se receia que as negociações entre Rússia e Estados Unidos para estender o prazo do seu acordo de limitação de armas nucleares não sejam bem sucedidas, os bispos norte-americanos e europeus assumem que o cenário de uma guerra nuclear pode não estar assim tão distante. Numa declaração conjunta, os representantes da Igreja Católica pediram esta segunda-feira que seja dada “prioridade máxima” ao controle de armas e desarmamento nuclear, e deixaram o alerta: “o nosso mundo permanece em grave perigo”.

Cáritas apela a “ação urgente” para reinstalar refugiados na Europa

A Cáritas fez esta sexta-feira um apelo aos estados europeus para honrarem o compromisso assumido em 2019 de reinstalar trinta mil refugiados ao longo deste ano. Por ocasião do Dia Mundial do Refugiado, que se assinala a 20 de junho, a instituição católica assinala que o fecho de fronteiras e as restrições a viagens devido à pandemia “prejudicaram o acesso a asilo e proteção na Europa” e que uma “ação urgente é necessária”.

Freiras, padres e bispos viram “rappers” para apoiar luta contra a covid-19

O Youtube está a ser “invadido” por dezenas de vídeos de músicas rap interpretadas por seminaristas, freiras, padres e até bispos polacos. Em conjunto ou a solo, os religiosos aderiram ao desafio “Hot16Challenge2”, lançado na Polónia por um grupo de artistas de rap, com o objetivo de angariar fundos para a aquisição de equipamento médico e enfrentar a pandemia de covid-19.

Barco-hospital Papa Francisco ajuda comunidades isoladas ao longo do Amazonas

O Vaticano reforçou o apoio financeiro ao Barco-Hospital Papa Francisco, a única ajuda com que as comunidades ribeirinhas do oeste do Pará, no Brasil, têm podido contar nas últimas semanas. Isoladas devido à pandemia de coronavírus, muitas famílias não têm como adquirir comida e medicamentos. O hospital fluvial, que tem estado a realizar exames médicos e a distribuir sacos de alimentos e kits de higiene ao longo do Rio Amazonas, irá em breve visitar as comunidades indígenas perto da fronteira com o Suriname.

De Itália, cratera do vulcão covid, desafios e alertas

A covid ainda anda por aí à solta. E lança os tentáculos em direcções complicadas, tentando fazer das suas nas favelas do Rio e S. Paulo, nos musseques de Luanda e Maputo, nos slums de Nairobi e Kampala, nas periferias das megalópoles indianas,… lá, onde parece fácil chegar o fogo e não haver bombeiro que o apague! Rezemos para que tal não aconteça, para bem de todos.

Cáritas Portuguesa sem meios para ajudar além da alimentação

“Estamos sem meios para podermos valer a necessidades que vão para além da alimentação”. O alerta é do presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, que explica que a instituição se viu privada de contributos devido à crise sanitária e que os pedidos de ajuda cresceram 40% face ao ano anterior. O responsável apela ao governo que complemente o Programa de Estabilização Económica e Social com medidas adicionais “no sentido da recuperação económica exclusiva”.

Bispos espanhóis propõem unir “salário familiar” ao rendimento mínimo vital

O secretário geral da conferência episcopal espanhola, Luis Argüello, propôs esta sexta-feira ao governo que, juntamente com o salário mínimo vital, aprovado em abril para as famílias mais pobres, institua o “salário familiar”. Durante uma conferência de imprensa, o bispo auxiliar de Valladolid recordou que esta medida foi proposta há 40 anos por João Paulo II, e pediu que os migrantes em situação administrativa irregular possam também aceder a estas prestações.

Escuteiros angariaram 66 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome

O Corpo Nacional de Escutas (CNE), através dos agrupamentos de escuteiros espalhados por todo o país, reuniu um total de 66 toneladas de alimentos para apoiar o Banco Alimentar Contra a Fome, instituição que este ano se viu impossibilitada de realizar a sua habitual campanha nos supermercados devido à pandemia de covid-19, e à qual têm chegado cada vez mais pedidos de ajuda.

Petição exige atribuição de “rendimento de sobrevivência” aos mais pobres

Uma petição exigindo a atribuição de um “rendimento de sobrevivência” aos mais pobres foi esta quarta-feira entregue no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. A iniciativa partiu do economista Jorge Bateira, e conta com o apoio de mais de 50 subscritores. Defendem que, “num Estado europeu dotado de serviços de Segurança Social”, é “intolerável” que haja “cidadãos a passar fome” e atribuem ao governo “a obrigação moral e constitucional de enfrentar energicamente esta gravíssima crise social”.

Milhões de desalojados e 86 mortos depois de ciclone na Índia

Estes são os dados oficiais do governo indiano, mas o cenário real pode ser ainda mais catastrófico: pelo menos 86 pessoas morreram, mais de um milhão de casas desabaram, 100 mil hectares de plantações ficaram destruídos, e quase um milhão de cabeças de gado foram perdidas. Esta segunda-feira, cinco dias depois da passagem do ciclone Amphan pelo país, ainda havia povoações isoladas, sem transporte, eletricidade e comunicação e diversas instituições da Igreja Católica estavam a tentar chegar aos milhares que ficaram sem comida, nem água potável.

Conferências de Maio virtuais do CRC: a tragédia descarnada e a igreja vazia, visível na rua

A pandemia obrigou a Igreja e os crentes a sair à rua, através dos centros sociais e outras instituições, deixando vazios os lugares de culto, mas assumindo a sua missão. A ideia é defendida por frei Fabrizio Bordin, franciscano, num de dois debates gravados em vídeo que este ano substituem as tradicionais Conferências de Maio do Centro de Reflexão Cristã (CRC), de Lisboa.

Comissão Justiça e Paz: “Perplexidade e escândalo”, os prémios no Novo Banco

A Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), da Igreja Católica, considera que “causa legítima perplexidade e escândalo a notícia” de que os gestores do Novo Banco podem vir a receber prémios de dois milhões de euros. A sobrevivência desta instituição financeira “tem sido assegurada graças a avultados fundos estatais que acabam a onerar todos os contribuintes”, recorda a CNJP.

Igreja Ortodoxa Russa: Número de voluntários duplica para responder aos pedidos de ajuda

Cerca de 7 mil voluntários, 96 linhas telefónicas e mais de 100 projetos sociais: estes são alguns dos números que resumem a ação caritativa da Igreja Ortodoxa Russa nos últimos dois meses, em resposta à pandemia de covid-19. Em algumas das dioceses, o número de voluntários cresceu para mais do dobro, tornando assim possível dar resposta ao número também crescente de pedidos de ajuda naquele que é o terceiro país do mundo com mais casos registados de infeção.

Rádios católicas assumem papel “absolutamente essencial” em África

Não têm televisão, nem acesso a jornais ou revistas, e muito menos Internet, até porque muitas vezes também não têm luz: há uma parte substancial da população africana para quem o único meio de comunicação social disponível é a rádio. É através das estações de rádio, na sua maioria apoiadas por instituições católicas, que mensagens de prevenção, aulas, missas, catequeses ou peças de teatro chegam a inúmeras comunidades rurais. E se o papel das rádios locais em África já era determinante antes da pandemia de covid-19, agora tornou-se “absolutamente essencial”.

Covid-19: Afinal, não estamos todos no mesmo barco e é tempo de resolver isso

“Estamos todos no mesmo barco”, disse o Papa Francisco, a propósito da pandemia de covid-19. Mas será que estamos mesmo? Talvez uma ligeira adaptação da metáfora possa ser mais fiel à realidade: estamos todos no meio da mesma tempestade, mas em barcos diferentes. Ou pelo menos é isso que sugerem os estudos que têm vindo a ser publicados e que estabelecem uma relação direta entre fatores socioeconómicos e as consequências da covid-19. Um pouco por todo o mundo, as conclusões são as mesmas: os mais pobres e marginalizados são os que mais perdem, mais adoecem e mais morrem com o novo coronavírus. Perante isto, é tempo de decidir: deixamos que as desigualdades continuem a acentuar-se, ou a esta crise vamos responder de forma diferente?

Inimigos e rivais de longa data unem-se contra um adversário maior

Ofertas de material hospitalar ou de protecção, troca de pessoal médico, um judeu e um muçulmano que param ao mesmo tempo para rezar juntos e uma música gravada para apoiar uma organização de voluntários judeus, muçulmanos e cristãos. A pandemia serve também para que rivais, inimigos ou “diferentes” colaborem uns com os outros e esqueçam divergências.

Vamos falar de “distanciamento físico e solidariedade social”, em vez de “distanciamento social”

Parar de falar em “distanciamento social” e passar a falar em “distanciamento físico” e solidariedade social. Esse é o objectivo de uma campanha internacional liderada pela Human Rights in Mental Health-FGIP, tendo em conta que a utilização do primeiro conceito pode significar apenas o aumento do isolamento social de que já sofrem muitos idosos ou pessoas com deficiência psicossocial ou física.

“Vidas precárias” ou os Outros. Humanos?

A motivação mais imediata destas reflexões foi o comentário de um dos assessores do Presidente Trump, em meados de março – cujo nome não retive –, que procurava explicar a grande percentagem de óbitos por covid-19 das pessoas afroamericanas, nos EUA.

Dia da Europa: um requiem, dois poemas e “Os Lusíadas” lidos por europeus

Os Trabalhadores Cristãos querem que os governos europeus acompanhem a solidariedade dos profissionais, a presidente da Comissão diz que os sonhos fundadores são mais válidos que nunca e Os Lusíadas podem ser lidos em 17 línguas diferentes como manifestação de diversidade. E ainda há um poema como bónus. O Dia da Europa assinala-se neste 9 de Maio.

Jesuítas europeus pedem mais solidariedade intra-europeia, com o sul do mundo e os migrantes e refugiados

Vinte e um responsáveis, representando quatro mil jesuítas europeus (e do Médio Oriente) enviaram, nesta sexta-feira, 8 de Maio, uma mensagem às instituições da União Europeia (UE) apelando a que seja promovida uma “verdadeira solidariedade ética e social” na sequência do surto do coronavírus. A Europa tem de ser solidária não só entre si mas também com o sul do mundo e com os refugiados e migrantes que procuram o seu território, escrevem.

Casinos de Las Vegas transformados em bancos alimentares

Centenas de pessoas continuam a dirigir-se todas as semanas aos casinos de Las Vegas (EUA), mas agora têm a certeza de que não saem dali de mãos vazias: encerrados ao público devido à pandemia de covid-19, estes espaços estão agora a servir de ponto de distribuição de comida às famílias em dificuldades devido à crise.

Vaticano condena “invisibilidade” de 50 milhões de deslocados internos

A pandemia de covid-19 veio agravar a situação dos deslocados internos, remetendo-os a uma situação de “invisibilidade”, somando-se aos problemas já existentes, considera o cardeal Michael Czerny, responsável da secção Migrantes e Refugiados do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, da Santa Sé.

Papa Francisco ajuda grupo de prostitutas e transexuais

O Papa Francisco enviou dinheiro a um grupo de prostitutas e transexuais que lhe escreveram, pedindo ajuda. O grupo, composto por cerca de 20 mulheres maioritariamente oriundas da América Latina e a viver no litoral de Roma, viu-se sem rendimentos devido à pandemia de covid-19 e começou por recorrer ao pároco local, Andrea Connochia, que não tendo meios suficientes para ajudar sugeriu que se dirigissem ao Papa. A resposta não se fez esperar.

Muhammad Yunus: “Começar do zero” e aproveitar os “horizontes ilimitados” que a pandemia abriu

O economista Muhammad Yunus, fundador do Grameen Bank (“banco de aldeia”) no Bangladesh, impulsionador do conceito de microcrédito e dos negócios sociais e Prémio Nobel da Paz em 2006, chama a atenção para “os horizontes ilimitados” que a crise da covid-19 abriu. Esta é a oportunidade para “começarmos do zero”, diz, num texto publicado esta terça-feira, 5 de maio, na página digital do jornal francês Le Monde.

Restaurante da Fundação Eugénio de Almeida transformado em cozinha social

Uma cozinha social, com capacidade para fornecer gratuitamente 200 refeições por dia, destinadas a pessoas que se encontrem “em situação de vulnerabilidade”, acaba de abrir em pleno centro histórico de Évora. A iniciativa é da Fundação Eugénio de Almeida (FEA) e está a funcionar no seu restaurante, Enoteca Cartuxa, que em circunstâncias normais é frequentado diariamente por dezenas de turistas.

Quase 200 mil pedem ação urgente do governo brasileiro para evitar genocídio de indígenas

Oprah Winfrey, Meryl Streep, Madonna, Naomi Campbell ou Brad Pitt são apenas alguns dos quase 200 mil que já assinaram a petição lançada pelo fotojornalista brasileiro Sebastião Salgado, pedindo ao governo brasileiro que tome “medidas urgentes para proteger os povos indígenas” que vivem na Amazónia da pandemia de covid-19. O arcebispo de Manaus, Leonardo Steiner, alerta: “o vírus já atingiu algumas comunidades indígenas” e descreve uma situação “fora de controle”.

Diários de quarentena (46): Dez mil refeições e um cesto de cravos

A minha experiência de dias de quarentena não será, talvez, a mais comum. Partilho-a assim, ao correr da pena, porque é também de forma apressada que se têm passado os meus dias. Depois de algumas semanas isolado num quarto, entre febre, livros, luto e silêncio, os meus dias mudaram completamente em muito pouco tempo. Juntei-me a um projecto do Colégio Luso-Internacional de Braga que, vendo que muitas instituições sociais estavam a fechar portas ou funcionavam só durante os dias de semana, numa altura em que a quarentena empurrava tantas pessoas, desamparadas, para situações de emergência, decidiu transformar a cantina do colégio numa linha de montagem de refeições solidárias.

Vietname: católicos mobilizam-se para ajudar vítimas das inundações

Cerca de 600 famílias perderam as suas casas, cinco pessoas morreram e 37 ficaram feridas. A mais forte tempestade de granizo a que o Vietnam assistiu nos últimos 50 anos, que assolou o norte do país entre os dias 22 e 24 de abril, foi devastadora para aquela região. Nos últimos dias, vários grupos de católicos mobilizaram-se para ajudar os moradores, distribuindo comida e roupas, entre outros bens essenciais.

Brasil: Diocese de Manaus e ONG pedem ajuda urgente para comunidades indígenas

Falta de pessoal médico, falta de equipamento de proteção e meios para tratamento, cadáveres armazenados em camiões frigoríficos e outros a serem enterrados em valas comuns. Em Manaus, capital do estado do Amazonas (Brasil), a pandemia de covid-19 está a provocar um estado de calamidade nunca antes visto. E a tendência é para piorar, agora que o vírus chegou às comunidades indígenas residentes naquele estado. A arquidiocese, juntamente com diversas ONGs, emitiu um comunicado pedindo ajuda urgente. O Papa Francisco telefonou diretamente ao arcebispo Leonardo Steiner, pedindo informações sobre a situação e deixando uma bênção especial para a região da Amazónia.

Indonésia: católicos e muçulmanos unem-se para ajudar desfavorecidos durante Ramadão

Na Indonésia, cristãos e muçulmanos estão a unir esforços para ajudar os mais pobres durante o mês sagrado do Ramadão, que se iniciou no passado dia 24 de abril. Voluntários da Nahdlatul Ulama (NU), a maior organização islâmica moderada do país, e do instituto católico Daya Dharma, em Jacarta, distribuirão diariamente, até ao dia 25 de maio, cerca de 300 refeições a famílias carenciadas.

Diários de quarentena (37): Insensibilidade político-social? (e uma fotografia do poder da luz)

No meio de tantos atos de solidariedade e dedicação, marcados não raro por verdadeiro heroísmo, seria pouco sensato falar de insensibilidade político-social. Em todo o caso, a persistência de várias lacunas neste domínio – também observadas nas crises económico-sociais anteriores – convidam-nos, pelo menos, a alertar para elas. Registo apenas três, por ora: a informação regular sobre a situação social; a universalização da Rede Social; e a coordenação nacional das intervenções sociais.

Pandemia poderá duplicar número de pessoas em risco de fome para 265 milhões

O número de pessoas que enfrentam “insegurança alimentar” deverá duplicar este ano, na sequência da pandemia de covid-19. De acordo com o Relatório Global de Crises Alimentares, publicado esta terça-feira, 21 de abril, pelo Programa Mundial de Alimentação (PMA) da Organização das Nações Unidas (ONU), a estimativa é de que, no final deste ano, haja 265 milhões de pessoas em risco de fome, quase o dobro do valor registado no final de 2019, que foi de 135 milhões.

Estado pede ajuda à Misericórdia do Porto para acolher presos libertados

A revelação é feita à Rádio Renascença pelo provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto. António Tavares diz que os serviços da Misericórdia do Porto “têm sido contactados pela Segurança Social, que tem articulação com a Direção-Geral dos Serviços Prisionais, no sentido de poder apoiar algumas pessoas que, por qualquer razão, não têm condições de habitabilidade ou de regresso à sua habitação”.

Igrejas exigem que Trump anule a suspensão de financiamento da OMS

“Irresponsável”, “inoportuna”, “perigosa”, “imoral”: foram alguns dos adjetivos utilizados pelas Igrejas norte-americanas para qualificar a decisão do presidente Donald Trump de suspender a contribuição dos Estados Unidos para a Organização Mundial de Saúde (OMS). O Conselho Nacional das Igrejas (CCN), nos Estados Unidos, e também a maior comunidade mundial de Igrejas protestantes e ortodoxas – o Conselho Ecuménico das Igrejas (COE) – pediram a anulação da medida anunciada, que, temem, poderá “provocar um desastre”.

Bispos europeus apelam a países da UE para que acolham refugiados

A Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia (COMECE) fez um apelo a todos os estados membros para que “mostrem generosidade”, oferecendo asilo aos refugiados que se encontram nas ilhas gregas, permitindo assim minimizar o risco de infeção por coronavírus nos campos, que se encontram sobrelotados.

Proteger as comunidades ciganas no contexto da pandemia

A presença dos ciganos em Portugal remonta ao século XV, tendo esta minoria étnica permanecido na Península Ibérica desde então. As comunidades ciganas foram sempre perseguidas e excluídas, tendo sido iniciada por D. João III em 1526 a sua expulsão de Portugal, seguindo-se o decreto de 1538 de deportação para as colónias, em que os homens eram obrigados a trabalhos forçados nas galés.

Na linha da frente!

5.680 instituições particulares de solidariedade social. 340 mil trabalhadores. 800 mil utentes. 300 mil idosos. É este o Sector Social Solidário em Portugal: cuidar dos outros todos os dias, 7 dias por semana, 24 horas por dia.

Quase 400 refugiados rohingya resgatados na costa do Bangladesh, 32 já sem vida

O objetivo era chegarem à Malásia, mas das duas vezes que se aproximaram da costa foi-lhes negada a entrada, alegadamente devido à pandemia de covid-19. Num barco de pesca sobrelotado, um grupo de 382 refugiados rohingya ficou assim à deriva no mar durante 58 dias, tendo sido resgatado na noite desta quarta-feira, dia 15, pela guarda-costeira do Bangladesh. Devido à falta de água e comida, 32 dos passageiros não sobreviveram à viagem.

Diários de quarentena (31): Por que não pontos de situação do âmbito social? (e uma homenagem com música aos que curam feridas)

Diariamente, o Ministério da Saúde faz o ponto de situação da covid-19 no país; pelo contrário, não existe informação regular acerca da situação social. A insuficiência de rendimentos, com ou sem pobreza anterior, a dependência (resultante de doença grave, idade avançada, deficiência ou acidente incapacitantes…), o isolamento sem companhia, a falta de habitação condigna, a violência doméstica… são realidades que a pandemia está a agravar e que, publicamente, quase não existem.

Igreja italiana mobiliza mais de 200 milhões de euros para ajudar afetados pela pandemia

Depois de ter destinado 10 milhões de euros à Cáritas nacional, 500 mil euros ao Banco Alimentar e 6 milhões de euros a hospitais, a Igreja italiana continua a canalizar toda a ajuda possível para a luta contra a pandemia de covid-19, tendo anunciado que irá retirar 200 milhões de euros ao fundo “oito por mil” (constituído por contributos dos cidadãos italianos e cujo principal objetivo era a construção de novas igrejas) para apoiar famílias e instituições que estejam a atravessar dificuldades.

Pedidos de ajuda ao Banco Alimentar batem recordes

O Banco Alimentar contra a Fome (BA) está a receber uma média de mil pedidos de ajuda por dia, um número nunca antes visto pela presidente da instituição, Isabel Jonet, que admitiu esta terça-feira, dia 14, que em alguns pontos do país está já a ser difícil dar resposta a todas as solicitações.

IPSS e Misericórdias pedem criação de espaços alternativos para idosos infetados

A Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade e a União das Misericórdias Portuguesas defendem que os idosos infetados com covid-19, mesmo que não necessitem de internamento hospitalar, não podem regressar às instituições onde vivem pelo risco de infeção que representam para os outros utentes, devendo o Governo providenciar uma solução a nível nacional para que estes doentes possam ser acolhidos em espaços alternativos.

Padre canadiano voluntaria-se para viver na prisão durante a pandemia

Com a suspensão das visitas aos reclusos no Canadá, o capelão de um dos estabelecimentos prisionais propôs ficar a viver juntamente com os detidos durante o período em que vigorarem as medidas de segurança impostas pela pandemia. O padre preferia ficar na prisão do que deixar os reclusos sem acompanhamento espiritual, no entanto o seu pedido foi recusado pela instituição prisional.

Ajuda à Igreja que Sofre mobiliza 5 milhões de euros para apoiar comunidades cristãs marginalizadas

Os números impressionam. São cerca de 300 milhões os cristãos que vivem em países onde acreditar em Jesus é motivo de perseguição. “Tais países também são frequentemente afetados pela pobreza. Hoje, aos dois primeiros “P”, de perseguição e pobreza, um terceiro foi acrescentado: o “P” da pandemia. Por essa razão, a Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) acaba de alocar 5 milhões de euros para financiamento de emergência às comunidades cristãs mais expostas ao coronavírus”, anunciou o diretor da fundação em Itália, Alessandro Monteduro.

Catarina Salgueiro Maia não abandonou os velhotes do lar onde trabalha nem os desejos de um mundo mais justo

Esta mulher podia ter parado de trabalhar como tantas colegas, mas não o quis fazer, conta o jornalista Ricardo J. Rodrigues, no jornal português Contacto, do Luxemburgo. “O meu marido trabalha nas obras, que agora pararam, e então ele pode tomar conta da miudagem. E não é só isso. Num período destes temos de fazer a nossa parte para que o mundo seja mais justo, ou mais livre. Se as limpezas acabassem, os hospitais não podiam funcionar, os velhotes ficavam ao abandono. Nunca saberia viver com isso.”

A luz como companhia: diariamente a iluminArte!

Evitar, hoje, a contaminação do vírus requer o refúgio no espaço sagrado das nossas casas, multiplicando-nos em homenagens a quantos procuram cuidar dos mais dependentes, incluindo os idosos. Este projeto colocou pais e filhos a criarem iluminuras, essa arte com o poder de trazer a luz, para levar luz e esperança à população mais idosa. Recuperou-se o sentido espiritual das iluminuras, levando a que, hoje como ontem, a esperança de uma boa notícia possa ser luz para quem dela precisa. Desenhos dos alunos de Educação Moral e Religiosa Católica do Agrupamento de Escolas Abade de Baçal (Bragança).

Coronavírus: “Como fica a África?”

Instituições africanas de diversos sectores e capacidades juntaram-se à luta do mundo contra a covid-19. Não são para já muitas, mas estão na linha da frente na busca de fármacos ou combinações de fármacos capazes de pelo menos travar a pandemia. Mas, e depois? “Como fica a África?” – pergunta o bispo de Pemba (Moçambique).

Franciscanos cedem casa para vítimas de violência doméstica durante a pandemia

Foi há pouco mais de uma semana que a Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade (SECI) e a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) lançaram o apelo a algumas instituições católicas: precisavam rapidamente de um espaço onde pudesse ser montado um centro temporário de acolhimento de emergência para mulheres vítimas de violência doméstica, dados os receios de que este tipo de crime aumente no contexto da pandemia de covid-19. A resposta não se fez esperar da parte da Ordem dos Frades Menores (Franciscanos) de Portugal. Disseram de imediato que sim e em poucos dias preparam e disponibilizaram uma das suas casas para o efeito. O centro abriu esta segunda-feira, dia 6, e permanecerá aberto enquanto durar a pandemia.

Costurar máscaras cirúrgicas em vez de vestes litúrgicas, ou como combater a pandemia no convento

À medida que a pandemia alastrava, a angústia crescia no pequeno mosteiro do sul de França onde vivem as Irmãs da Consolação do Sagrado Coração e da Santa Face. As 25 religiosas queriam fazer mais do que rezar. Diante da imagem de Nossa Senhora do Povo, que acreditam ter salvo a sua região da peste em 1524, pediram lhes fosse dada uma tarefa: queriam colaborar com a virgem no combate a esta nova pandemia. No dia seguinte, receberam uma chamada do bispo da diocese e outra do presidente da câmara: ambos lhes pediam para fabricar máscaras.

Doentes de covid-19 mantêm “direito e acesso à assistência espiritual e religiosa” nos hospitais

A Coordenação Nacional das Capelanias Hospitalares emitiu um comunicado esta quarta-feira, dia 1, para esclarecer que “os capelães não estão impedidos de prestar assistência espiritual e religiosa”. Têm, isso sim, de cumprir “medidas de contingência existentes nos hospitais”, como todos os profissionais, por forma a minimizar os “riscos de contágio, quer dos capelães quer dos próprios doentes e dos profissionais”, sublinha o documento.

Diários de quarentena (15): Uma pandemia, um desafio à solidariedade

Parecemos regressados a outros tempos, os das pestes medievais ou das epidemias de há cem anos. Este facto faz-nos refletir na ilusão a que nos conduz o excesso de confiança nas capacidades humanas e na ciência. O ser humano continua a ser vulnerável diante da doença e da morte e deve reconhecer humildemente essa sua vulnerabilidade.

Cardeal Tagle propõe eliminar a dívida dos países pobres

O cardeal filipino Luis Antonio Tagle, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, propôs a criação de um Jubileu especial em que os países ricos perdoem a dívida dos países pobres aos quais concederam empréstimos, de forma a que estes tenham condições para combater a pandemia de covid-19.

Oxfam pede “um Plano Marshall de Saúde” para o mundo

A Oxfam, ONG de luta contra a pobreza sediada no Quénia e presente em mais de 90 países, pediu esta segunda-feira, 30, “um plano de emergência para a saúde pública” com a mobilização de 160 biliões de dólares. Este valor permitiria duplicar os gastos com a saúde nos 85 países mais pobres, onde vive quase metade da população mundial.

As circunstâncias fazem os grandes líderes. Cá estão elas.

Faço parte de uma geração que reclama grandes líderes. Não tenho muitas dúvidas que esta reclamação é de quem vive num certo conforto. Não tive um Churchill porque não passei por uma grande guerra. Não tive um Schuman porque não era vivo quando a Europa esteve em cacos. Não tive um Sá Carneiro, Freitas do Amaral ou Mário Soares porque não era vivo quando Portugal ainda só sonhava com uma Democracia plena e funcional.

António Guterres ao 7MARGENS: “É precisa uma estratégia coordenada de supressão do vírus, sob orientação da OMS”

Corremos o risco de uma explosão da doença com consequências trágicas e milhões de mortos, nomeadamente no continente africano, se não houver mais eficácia e estratégias coordenadas de combate ao novo coronavírus. O receio é expresso por António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, numa entrevista ao 7MARGENS, a propósito da pandemia que atinge o mundo e do seu apelo a um cessar-fogo global, com o objectivo de contrariar a disseminação do contágio. “Esta não é uma crise financeira, é uma crise humana”, afirma.

Diários de quarentena (14): Tudo ao contrário? Em tempos de “des-samaritanização”

A ação social básica, própria das relações de família, vizinhança e amizade, tem sido bastante descurada: ao longo da história, relevaram-se mais as diferentes instituições que foram sendo criadas, seguindo-se-lhes a consagração e desenvolvimento do Estado social. Deste modo, o patamar básico da ação social foi menosprezado, a favor do intermédio, ou institucional, e do estatal.

G20 prevê injetar 5 biliões de dólares na economia mundial para combate à pandemia

Os líderes do G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo), decidiram, durante a reunião de emergência realizada por videoconferência esta quinta-feira, 26, injetar “mais de cinco biliões de dólares” na economia mundial para “contrariar as consequências sociais, económicas e financeiras da pandemia” de covid-19. Segundo a agência Reuters, esta foi a reunião mais consensual de sempre, desde a criação do grupo.

Oração do Papa pela Humanidade: “Estamos todos no mesmo barco. É o tempo de reajustar a vida. Só o conseguiremos juntos.”

Sentimo-nos paralisados e perdidos, mas ninguém se salva sozinho, disse Francisco perante uma praça de São Pedro vazia e diante de milhões que o escutavam pela net ou televisões. É tempo de resgatar a vida e valorizar as pessoas comuns que não estão nas passarelas, lembrou, falando de todos os que se têm entregue a consolar e tratar os atingidos pela pandemia. Só juntos sairemos desta e das restantes crises da humanidade, afirmou.

Em estado de emergência, Itália ajuda Croácia na sequência do terremoto

Itália é neste momento o país mais afetado pela pandemia de Covid-19, mas nem por isso deixou de oferecer ajuda à Croácia, depois do terremoto que assolou aquele país no passado domingo, dia 22. Uma coluna de veículos, tendas e pessoal especializado saiu esta terça-feira, 24, do norte de Itália em direção à capital croata, Zagreb.

Bilibiza: do sonho da água à destruição que chegou do mato

Há doze anos, a aldeia lutava para ter água mais perto; em Abril do ano passado, teve a água e o vento demasiado perto e o ciclone Keneth devastou a região (mesmo se de forma menos intensa que o Idai, mais a Sul, em Pemba); agora, mais recentemente, foi arrasada por ataques que não se sabe de onde vêm nem que objectivos têm: a aldeia de Bilibiza (quase 200 quilómetros a Norte de Pemba, província de Cabo Delgado, no Norte de Moçambique) estará quase deserta, depois de ter sido objecto de um ataque no final de Janeiro.

O aleluia na vida de Saraiva Saguate e a luta pela água em Bilibiza

Os projectos de microcrédito promovidos pela rede Aga Khan no norte de Moçambique permitiam reparar sapatos para vender em segunda mão, trazer água a crianças que andavam quilómetros para a obter. Algumas destas coisas faziam-se com uma centena de euros apenas. Em Bilibiza, em 2008, lutava-se pela água, para que as crianças e as mulheres não tivessem de andar 30 quilómetros com baldes à cabeça e nos braços… Agora, a aldeia foi arrasada, como referiu o bispo de Pemba e o 7MARGENS noticiou, por ataques cuja motivação e origem são desconhecidas.

Papa denuncia “enorme tragédia” da Síria e populismos

Há uma “enorme tragédia” na Síria, denunciou o Papa neste domingo, 23 de Fevereiro, diante de milhares de pessoas que tinham acabado de participar na eucaristia e recitação da oração do Angelus. Francisco lançou um “forte apelo” a todos os envolvidos e à comunidade internacional, para que “se cale o barulho das armas e se ouçam as lágrimas dos pequeninos e dos indefesos”. E acrescentou, segundo a Ecclesia: “Deixem de lado os cálculos e os interesses para proteger a vida dos civis e das muitas crianças inocentes que pagam as consequências.”

Leigos para o Desenvolvimento: “Procuram-se pessoas para mudar o mundo”

Trata-se de lançar sementes que poderão vir a ser colhidas só daqui a dois ou três anos. Os Leigos para o Desenvolvimento (LD), organização não-governamental ligada à Companhia de Jesus, promovem, a partir do final deste mês, uma formação intensiva para voluntários que desejem partir em missão. E procuram, diziam a propósito de uma acção de sensibilização promovida a 28 de Janeiro, “pessoas para mudar o mundo”.

“Nós não devíamos ter-nos conhecido”

“Nós não devíamos ter-nos conhecido”, disse-me um dia um amigo. Se não nos tivéssemos conhecido, significava muito provavelmente que aqueles campos onde falávamos continuariam verdes, que as árvores estariam de pé, que as plantas, os animais e as pessoas não teriam sido sacrificadas às chamas. 

Nivelar os pratos da balança entre IPSS e empresas

Parcerias entre organizações solidárias e empresas são um suporte de projetos de apoio social pouco explorado. A investigação propõe um modelo de comunicação estratégica onde as organizações solidárias podem assumir uma posição paritária face às empresas.

Padres de Lamego em formação inédita sobre “flagelo” da violência doméstica

A ideia é inédita na Igreja Católica em Portugal e surgiu de uma conversa preparatória de uma acção de formação do clero da diocese de Lamego: e porque não tratar o tema da violência doméstica? O problema é importante naquela região e por isso seria útil os padres terem informação sobre o assunto, diz António Lucena, director do Departamento Justiça e Paz (DJP), um dos dois responsáveis por avançar com a iniciativa que esta segunda-feira, 2 de Dezembro, decorre em Lamego.

Cerca de 2,2 milhões de portugueses em risco de pobreza

Cerca de 2,2 milhões de pessoas continuam em risco de pobreza em Portugal, apesar de a taxa de risco de pobreza ter baixado em 0,1 por cento entre 2017 e 2018, de acordo com dados divulgados esta terça-feira, 26 de Novembro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Bispos dos EUA elegem primeiro latino e defensor dos imigrantes para presidente da Conferência Episcopal

O arcebispo de Los Angeles Califórnia, Jose Gomez, foi eleito presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos EUA, durante a assembleia geral realizada nesta semana, na cidade de Baltimore (Maryland). Aos 67 anos, Gomez é o primeiro presidente da USCCB com ascendência latina, depois de ter estado nos últimos três anos como vice-presidente, ao lado do cardeal Daniel DiNardo, de Galveston (Houston).

Lisboa recusa taxa turística para ajudar a acabar com pessoas sem-abrigo

A Assembleia Municipal de Lisboa rejeitou uma petição que previa que parte das receitas turísticas fossem aplicadas na erradicação das situações de sem-abrigo na cidade de Lisboa. João Paulo Saraiva, vereador das Finanças do município, explica que, neste caso, “não há uma relação directa” entre o turismo e a situação dos sem-abrigo.

JRS defende controlo do Mediterrâneo pelas instituições europeias

“O controlo do Mar Mediterrâneo deverá ser feito pelas instituições europeias como forma de combater o tráfico humano e a distorcida criminalização da ajuda humanitária”, defende o diretor do Serviço Jesuíta para os Refugiados (JRS, da sigla inglesa), André Costa Jorge a propósito do debate sobre o navio da Open Arms que navegava com 147 pessoas a bordo.

Depois da tragédia do Idai, começa a reconstrução em Moçambique

Depois de o ciclone Idai ter destruído a região centro de Moçambique, em Março, e da primeira ajuda de emergência às populações atingidas, inicia-se agora a fase de reconstrução. A Cáritas está na linha da frente do apoio, com 2,3 milhões de euros. Agriculturam habitação, água e saneamento são algumas das áreas prioritárias.

Portugal recebe mais 16 refugiados

Portugal recebeu na terça-feira, 20 de Agosto, um grupo de 16 pessoas com estatuto de refugiado, proveniente de Istambul (Turquia), anunciaram o ministros da Administração Interna e da Presidência e da Modernização Administrativa, em comunicado conjunto.

No país da “teranga”: da escravatura ao Senegal fraterno de hoje

A Ilha de Goreia (Gorée) é Património da Humanidade pelas piores razões: a escravatura! A escultura colossal dedicada ao Renascimento da Pessoa Africana mostra a esperança de um povo. A catedral católica fala de um herói francês que João Paulo II beatificou. Almadie e Pikine são bairros que mostram a riqueza e a pobreza de uma capital estratégica. 94% de muçulmanos e 5% de católicos com uma história de sã e fraterna convivência são lição para o mundo inteiro. Pequena visita guiada à história e cultura de um povo que diz teranga…

Marie-Hélène Mathieu, 90 anos: um coração transformado diante da diferença

Nascida em França, a 4 de Julho de 1929, numa família numerosa, a infância de Marie-Hélène Mathieu é vivida no campo, em Tournus (região da Borgonha, França). Um dia, aos 5 anos, viu um arco-íris de volta inteira e ficou fascinada. Perguntou o que era aquilo e os irmãos mais velhos contaram a história de Noé e da promessa de Deus de nunca mais enviar o dilúvio. Isso tocou-a profundamente e despertou uma enorme confiança num Deus que faz maravilhas e em quem se pode confiar.

Papa Francisco: um mundo cada vez “mais cruel com os excluídos”

O Papa critica a sociedade “cada vez mais elitista” e mais “cruel com os excluídos”, que rejeita o acolhimento de pessoas que fogem da guerra e da pobreza. Numa mensagem em vídeo divulgada terça-feira, Francisco diz: “Não se trata apenas de migrantes: é sobre não excluir ninguém. O mundo de hoje é cada vez mais elitista e todos os dias é mais cruel com os excluídos”.

Capitã do “Sea-Watch 3” libertada pelo tribunal

A alemã Carola Rackete, capitã do navio da ONG germânica Sea-Watch que atracou sem autorização em território italiano com mais de meia centena de migrantes resgatados do mar Mediterrâneo, saiu em liberdade por decisão do tribunal de Agrigento (Sicília, Itália).

“Zahra”, de Tomás Sopas Bandeira, é uma flor que grita no Sara Ocidental

Zahra, a estreia de Tomás Melo Bandeira na ficção publicada, é “uma tentativa de responder” à pergunta sobre o que o autor viu em Outubro de 2017 no Sara Ocidental, ocupado por Marrocos. É “um grito de esperança porque são eles, os sarauis, que após tanto tempo são capazes ainda de a possuir e conservar”, diz o autor em entrevista ao 7MARGENS. O livro será apresentado na feira do Livro de Braga, neste domingo, 30 de Junho, às 19h30.

Violência e ébola ameaçam populações na RD Congo, denunciam religiosos

Mais de 1.300 pessoas terão morrido vitimadas pelo vírus Ébola na região do Kivu-Norte, no nordeste da República Democrática do Congo, segundo as informações mais recentes avançadas pela Cáritas Congo. O facto está a assustar as populações da área, de acordo com relatos de missionários católicos citados pelas Obras Missionárias Pontifícias.

Papa Francisco: Acolher os migrantes é superar os nossos medos

O problema das migrações não diz respeito apenas aos migrantes e aos refugiados, mas “é também sobre os nossos medos”. A afirmação é do Papa Francisco e consta da sua mensagem para próximo Dia Mundial dos Migrantes e Refugiados, que se assinala a 29 de Setembro próximo, sob o lema “Não se trata apenas de migrantes”.

O arame farpado com lâminas que comoveu o Papa

O apresentador e jornalista Jordi Évole, da televisão espanhola La Sexta, pega numa pequena caixa redonda transparente e retira de dentro um pedaço de arame farpado, com lâminas a envolvê-lo, retirado dos muros que isola o enclave espanhol de Melilla, em Marrocos. O Papa baixa os olhos e abana a cabeça.

Uma aventura mágica, de Portugal à Guiné

Ir à Guiné-Bissau, atravessando meia dúzia de países para entregar ajuda em forma de veículos e dinheiro foi uma aventura mágica para quatro padres e quatro leigos católicos da diocese do Porto; último capítulo do diário de uma viagem única.

Vaticano propõe criminalizar os clientes da prostituição

A criminalização dos clientes da prostituição é uma das soluções apontadas pelo Vaticano para combater o tráfico de seres humanos, num documento divulgado pela Santa Sé. Intitulado “Orientações pastorais sobre o tráfico de pessoas”, o texto foi elaborado pela Secção...

Trocar o certo pelo incerto

Numa aldeia do Chade, onde era a única branca, contraiu malária e chegou a dormir com 40º Celsius numa casa sem eletricidade. Sentiu medo quando, durante algumas horas, foi a única mulher num centro de refugiados em revolta, na Sicília. Nada disto a demove de voltar a...