Cordão humano pelo direito a horários dignos e compatíveis com vida familiar

| 12 Dez 19

Trabalhadores à porta do Vasco da Gama, em Lisboa, contra os horários “completamente desregulados”. Foto © CESP

 

Um cordão humano de trabalhadores do comércio e serviços manifestou-se nesta quinta-feira, 12, diante do centro comercial Vasco da Gama, em Lisboa, a pedir horários dignos, a conciliação entre a vida profissional e familiar e melhores salários. Na acção de sensibilização, organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), filiado na CGTP-IN, os trabalhadores empunharam faixas e distribuíram panfletos contestando a “violência e desumanização dos horários de trabalho” que impedem muitos de acompanhar os filhos menores, por exemplo – noticiou a agência Lusa, citada no jornal digital AbrilAbril.

Luísa Alves, trabalhadora do Pingo Doce citada pela mesma fonte, contestou os horários de trabalho “completamente desregulados”, afirmando que eles têm uma “influência negativa” no âmbito pessoal, familiar psicológico. Em declarações aos jornalistas, o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse que os trabalhadores do sector “são sujeitos a intensíssimos ritmos de trabalho” que põem em causa a vida pessoal e familiar, “são sujeitos a assédio”. No caso de supermercados, acrescentou está também em causa o descanso ao domingo, que “é um dia de família”.

Artigos relacionados