Corticeira Fernando Couto condenada de novo por assédio moral a trabalhadora

| 27 Mai 19

O Tribunal da Feira condenou a corticeira Fernando Couto por assédio moral à operária Cristina Tavares, mantendo a coima de 31.110 euros por uma contraordenação muito grave, aplicada pela Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), noticiou a agência Lusa, citada em vários meios de comunicação.

A sentença, entregue nesta segunda-feira às duas partes, julgou totalmente improcedente a impugnação judicial daquela decisão administrativa, interposta pela empresa. A corticeira Fernando Couto foi ainda condenada a uma sanção acessória de publicidade.

Cristina Tavares foi despedida da empresa de Santa Maria da Feira em Janeiro de 2017, por ter exercido os seus direitos de maternidade e de assistência à família. O tribunal considerou o despedimento ilegal e determinou a sua reintegração na empresa.

Em Janeiro deste ano, a empresa corticeira voltou a despedi-la acusando-a de difamação, depois de ter sido multada pela ACT, que verificou no local que tinham sido atribuídas à trabalhadora tarefas improdutivas, carregando e descarregando os mesmos sacos de rolhas de cortiça, durante vários meses.

No próximo dia 29 começa a ser julgada no Tribunal da Feira a acção intentada pela empresa a contestar a segunda multa.

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This