“Um futuro comum solidário”

Cristãos e marxistas em diálogo

| 20 Mai 2022

jose manuel pureza foto bloco de esquerda

José Manuel Pureza, investigador do CES e membro da Comunidade Cristã de Acolhimento João XXIII, será um dos intervenientes. Foto: Direitos reservados.

 

“Em busca de um futuro comum solidário – DIALOP como plataforma de diálogo entre cristãos e marxistas” é o título de um seminário que se realiza na próxima segunda-feira, 23 de maio, a partir das 15h00, por videoconferência.

Esta iniciativa cabe ao grupo de trabalho Policredos, do Centro de Estudos Sociais (CES), da Universidade de Coimbra, e nela intervêm Cornélia Hildebrandt e José Manuel Pureza, cabendo a moderação a Teresa Toldy.

Desvendando o tema do seminário, o Policredos explica: “O diálogo entre cristãos e marxistas tomou vários rumos ao longo do tempo. O discurso do Papa Francisco sobre os desafios socioeconómicos, ecológicos e culturais do nosso tempo abre espaço para a busca de convergências entre marxismo e cristianismo – tradicionalmente vistos como campos opostos. O projeto DIALOP (Projeto Diálogo Transversal) busca aprofundar ou intensificar essa busca de complementaridades e harmonias para encontrar a ação transformadora necessária.”

Este projeto deu já origem a vários encontros, inicialmente impulsionados por Franz Konreif, membro do movimento dos Focolares, na Áustria, e o secretário-geral do Partido Comunista austríaco, Walter Baeir, que, em 2014, e em conjunto com o ex-primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, foram recebidos pelo Papa Francisco em audiência.

Outra das iniciativas foi a publicação do livro com textos do Papa Francisco, Franz Konreif, Walter Baeir, Cornélia Hildebrandt ou José Manuel Pureza, entre outros, com o título Europe as a CommonExploring Transversal Social Ethics (“A Europa como um espaço comum – Explorando éticas sociais transversais”, em tradução livre). O texto do Papa tem o título “A opção preferencial pelos pobres – um critério-chave para a autenticidade cristã” e corresponde à sua alocução na audiência geral de 19 de Agosto de 2020.

Cornélia Hildebrandt é copresidente da Transform! Europa, rede de 39 organizações europeias de 23 países associados ao Partido da Esquerda Europeia. José Manuel Pureza, por sua vez, é professor de Relações Internacionais da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e investigador do CES e membro da Comunidade Cristã de Acolhimento João XXIII. É também dirigente e foi deputado do Bloco de Esquerda. A moderadora é professora de Ética da Universidade Fernando Pessoa e investigadora do CES. Na página desta instituição, podem encontrar-se mais informações e a ligação de acesso ao seminário.

 

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Intervenção de Borges de Pinho na CEP

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal novidade

Há quem continue a pensar que sinodalidade é mais uma “palavra de moda”, que perderá a sua relevância com o tempo. Esquece-se, porventura, que já há décadas falamos repetidamente de comunhão, corresponsabilidade e participação. Sobretudo, ignoram-se os princípios fundacionais e fundantes da Igreja e os critérios que daí decorrem para o ser cristão e a vida eclesial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

De 1 a 31 de Julho

Helpo promove oficina de voluntariado internacional

  Encerram nesta sexta-feira, 24 de Junho, as inscrições para a Oficina de Voluntariado Internacional da Helpo, que decorre entre 1 e 3 de Julho. A iniciativa é aberta a quem se pretenda candidatar ao Programa de Voluntariado da Organização Não Governamental para...

António Vaz Pinto (1942-2022): o padre dinamizador

Jesuíta morreu aos 80 anos

António Vaz Pinto (1942-2022): o padre dinamizador

Por onde passou lançava projectos, dinamizava equipas, deixava-as a seguir para partir para outras aventuras, sempre com a mesma atitude. Poucos dias antes de completar 80 anos, no passado dia 2 de Junho, dizia na que seria a última entrevista que, se morresse daí a dias, morreria “de papo cheio”. Assim foi: o padre jesuíta António Vaz Pinto, nascido em 1942 em Arouca, 11º de 12 irmãos, morreu nesta sexta-feira, 1 de Julho, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde estava internado desde o dia 8, na sequência de um tumor pulmonar que foi diagnosticado nessa altura.

Abusos sexuais: “Senti que não acreditavam em mim”

Testemunho de uma mulher vítima

Abusos sexuais: “Senti que não acreditavam em mim”

Na conferência de imprensa da Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica Portuguesa, que decorreu quinta-feira, 30 de junho, em Lisboa, foram lidos três testemunhos de vítimas de abusos, cujo anonimato foi mantido. Num dos casos, uma mulher de 50 anos fala do trauma que os abusos sofridos lhe deixaram e de como decidiu contar a sua história a um bispo, sentindo ainda assim que a sua versão não era plenamente aceite como verdadeira.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This