Vídeo do Papa

Cristãos têm dever de “acompanhar, promover e integrar” migrantes, diz Francisco

| 29 Mai 2024

 

“Quem acolhe um migrante, acolhe a Cristo”, afirma Francisco na edição de junho d’O Vídeo do Papa, que acaba de ser divulgada, e onde convida todos a rezar pela situação dos migrantes, que fogem das guerras ou da fome, para que “encontrem acolhimento e novas oportunidades de vida”.

O vídeo – realizado com a colaboração de Tele VID e com o apoio do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral – conta uma história a partir das fronteiras de várias partes do mundo. Aparecem rostos sofridos, pés que caminham, bolsas cheias com o pouco que se conseguiu levar de casa.

“Ao drama que vivem as pessoas forçadas a abandonar sua terra, fugindo de guerras ou da pobreza, se une tantas vezes o sentimento de desenraizamento, de não saber aonde se pertence”, lamenta o Papa logo no início do vídeo – que é lançado no mês em que a ONU comemora o Dia Internacional do Refugiado(20 de junho).

Francisco lembra que “em alguns países onde chegam, os migrantes são vistos com alarme, com medo”, e isto leva ao “fantasma dos muros: muros na terra, que separam as famílias e muros no coração”.

Mas “nós, cristãos”, adverte o Papa, “não podemos compactuar com esta mentalidade”. E defende: “Devemos promover uma cultura social e política que proteja os direitos e a dignidade do migrante. Que os promova em suas possibilidades de desenvolvimento. E que os integre. A um migrante temos que o acompanhar, promover e integrar”.

Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCF), só durante o ano de 2023 mais de 110 milhões de pessoas foram deslocadas à força em todo o mundo.

O tema das migrações tem preocupado o Papa desde o início do seu pontificado. Na exortação apostólica Evangelii Gaudium (2013), reconhecia: “Os migrantes colocam-me um desafio particular por ser Pastor de uma Igreja sem fronteiras que se sente mãe de todos. Por isso, exorto todos os países a uma abertura generosa que, em lugar de temer a perda da identidade local, seja capaz de criar novas formas de síntese cultural”.

Anos mais tarde, na encíclica Fratelli Tutti (2020) convidava a ter “um coração aberto ao mundo inteiro” e respeitar “o direito de todo o ser humano a encontrar um lugar aonde possa […] realizar-se integralmente como pessoa”. E reforçava a necessidade de desenvolver uma “cultura do encontro” na qual haja pontos de contacto, se construam pontes e se projete incluindo a todos.

O Vídeo do Papa de junho vem, assim, renovar o apelo de Francisco para que ninguém, em particular entre os cristãos, fique indiferente diante da crise migratória.

 

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo” novidade

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

O exemplo de Maria João Sande Lemos

O exemplo de Maria João Sande Lemos novidade

Se há exemplo de ativismo religioso e cívico enquanto impulso permanente em prol da solidariedade, da dignidade humana e das boas causas é o de Maria João Sande Lemos (1938-2024), que há pouco nos deixou. Conheci-a, por razões familiares, antes de nos encontrarmos no então PPD, sempre com o mesmo espírito de entrega total. [Texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This