Concertos em Cascais, Arouca e Porto

Da favela para a JMJ: orquestra social Maré do Amanhã estreia-se em Portugal

| 5 Jun 2023

Orquestra Maré do Amanhã, concerto no Rio de Janeiro. Foto © Orquestra Maré do Amanhã

Com um repertório variado, que vai deste a música clássica até temas da cantora pop Anitta, passando por êxitos de bandas como os Beatles ou Guns’n’Roses, o grupo irá apresentar-se em Cascais, Porto e Arouca. Foto © Orquestra Maré do Amanhã.

 

A orquestra Maré do Amanhã vem do outro lado do atlântico para atuar pela primeira vez em Portugal, mas é aqui que, desde sempre, tem as suas raízes fundadas. O seu diretor, Carlos Eduardo Prazeres, é filho do maestro português Armando Prazeres, sequestrado e assassinado na favela da Maré (Rio de Janeiro), em 1999. Onze anos depois, Carlos decidiu levar às crianças daquele local instrumentos musicais em vez de armas e criou a orquestra social que se apresentará em breve em várias cidades do nosso país, no âmbito da Jornada Mundial da Juventude.

O projeto, que começou com apenas 26 alunos, já alcançou mais de 3.500 crianças e jovens naquela que é considerada uma das favelas mais violentas do Rio de Janeiro. Com um repertório variado, que vai deste a música clássica até temas da cantora pop Anitta, passando por êxitos de bandas como os Beatles ou Guns’n’Roses, o grupo irá apresentar-se em Cascais, Porto e Arouca (local onde nasceu o maestro Armando Prazeres), entre os dias 28 de julho e 5 de agosto. Estão previstos concertos fechados e também flashmobs em pontos turísticos das várias cidades.

Presente nos diversos estabelecimentos de ensino do complexo de favelas, desde a creche ao secundário, o projeto identifica as crianças com talento e gosto pela música, que são convidadas a integrar o braço profissionalizante da iniciativa: a Camerata Jovem Maré do Amanhã, refere um comunicado enviado ao 7MARGENS. “Os alunos recebem um auxílio financeiro no valor de um salário mínimo (equivalente a aproximadamente 240 euros na cotação atual), bolsas de estudo em escolas privadas, aulas particulares dos seus instrumentos e atendimento psicossocial. Além disso, são capacitados como professores e transmitem aos pequenos das orquestras mirins, multiplicando o exemplo que receberam”, acrescenta a nota de imprensa.

Orquestra Maré do Amanhã, aula de música. Foto © Orquestra Maré do Amanhã

O projeto está presente nos diversos estabelecimentos de ensino do complexo de favelas, desde a creche ao secundário. Foto © Orquestra Maré do Amanhã.

 

A vinda a Portugal para participar na JMJ junta-se às inúmeras conquistas alcançadas pela Orquestra Maré do Amanhã, eleita este ano Património Cultural Imaterial do Rio de Janeiro. Em 2018, foram protagonistas do documentário “Contramaré”, do realizador Daniel Marenco, e no ano anterior tinham estado no Vaticano, a atuar para o Papa. Já desfilaram no Sambódromo com a bateria da Escola de Samba Beija-Flor e participaram no Rock in Rio, tocando clássicos do rock nacional e internacional.

Em Portugal, irão atuar 23 jovens integrantes da orquestra, com idades entre os 15 e os 23 anos, e em vista está uma possível implementação do projeto no nosso país.

 

Por um mundo que acolha as pessoas refugiadas

Dia Mundial do Refugiado

Por um mundo que acolha as pessoas refugiadas novidade

Dia 20 de Junho é dia de homenagearmos todos aqueles e aquelas que, através do mundo, se veem obrigados e obrigadas a fugirem do seu lar, a suspenderem a vida e a interromperem os seus sonhos no lugar que é o seu. Este é o dia de homenagearmos a força e a coragem desses homens e mulheres – tantos jovens e crianças, meu Deus! – que arriscam a vida na procura de um lugar que os acolha.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres

Uma religiosa e duas leigas

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres novidade

Pela quarta vez consecutiva, o papel das mulheres na Igreja voltou a estar no centro dos trabalhos do Papa e do seu Conselho de Cardeais – conhecido como C9 -, que se reuniu no Vaticano nos últimos dois dias, 17 e 18 de junho. Tratou-se de uma reflexão não apenas sobre as mulheres, mas com as mulheres, dado que – tal como nas reuniões anteriores – estiveram presentes três elementos femininos naquele que habitualmente era um encontro reservado aos prelados.

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem

Reunida em Seminário Internacional

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem novidade

“Precisamos que os sindicatos sejam mais fortes e tenham mais força nas negociações e apelamos a todos os os trabalhadores a unirem-se em volta das suas associações”. A afirmação é dos representantes da Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC), que estiveram reunidos no passado fim de semana no Museu da Central do Caldeirão, em Santarém, para o seu Seminário Internacional.

Escravatura e racismo: faces da mesma moeda

Escravatura e racismo: faces da mesma moeda novidade

Nos últimos tempos muito se tem falado e escrito sobre escravatura e racismo no nosso país. Temas que nos tocam e que fazem parte da nossa história os quais não podemos esconder. Não assumir esta dupla realidade, é esconder partes importantes da nossa identidade. Sim, praticámos a escravatura ao longo de muitos séculos, e continuamos a fechar os olhos a situações de exploração de pessoas imigradas, a lembrar tempos de servidão.[Texto de Florentino Beirão]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This