Filme de Frammartino

De Profundis, descida lenta

| 6 Nov 2022

“Das Profundezas” foi realizado pelo italiano Michelangelo Frammartino

“Das Profundezas” foi realizado pelo italiano Michelangelo Frammartino.

 

Deixem-me começar com esta citação que encontrei: “Uma meditação calma, intensa, quase esmagadoramente bela sobre a vida, a morte, a curiosidade humana e o insondável poder da natureza” (A.O. Scott & Manohla Dargis, The New York Times). Diz quase tudo o que senti ao ver este filme tão diferente.

Estamos numa pequena e belíssima aldeia, encravada no vale de umas montanhas grandiosas, na Calábria, sul pobre de Itália. O ano é o de 1961, ano em que foi inaugurado o edifício Pirelli, em Milão, no Norte rico de Itália, notícia que os habitantes vêem numa televisão a preto e branco, acompanhando um elevador que sobe a uma grande altura. E é também o ano em que um grupo de espeleólogos vai para essa aldeia explorar e cartografar uma fenda geológica, descendo aquela que se revelará ser a terceira mais profunda da Europa. É importante o simbolismo deste contraste.

Nessas montanhas magníficas – filmadas de modo muito solene e divino, diria –, onde está situado “o buraco” (é esse o título original do filme), numa cabana de montanha, vive um grupo de pastores que cuida do gado que se alimenta nessas alturas. De entre esse, desde o início, sobressai a figura tutelar de um deles. É um belo rosto de velho marcado pela passagem dos anos, a quem cabe acompanhar mais de perto o gado e que aparece, quase sempre, atentamente sentado junto ao tronco grande e rugoso de uma árvore. É de lá, como se fosse uma sentinela, que vigia tudo o que se passa. E é desse lugar que, talvez sem compreender, assiste ao grupo de espeleólogos que chega, monta o acampamento e vai fazendo o seu trabalho de descer ao buraco.

Digamos então que a câmara se limita a acompanhar o que acontece com o(s) pastor(es) e com os espeleólogos. Por isso, é um filme de pouquíssimas palavras (ainda que com muitos sons) – não há sequer legendas, as únicas que aparecem são as da televisão, logo no início. E é, de maneira sublime, para mim, um filme de imagens. São elas que falam. Aquele jogo de luz e sombras causado pela única luz dos capacetes dos espeleólogos, primeiro na aldeia, mas sobretudo depois naquela imensa gruta, é indescritível e inesquecível. Penso que pode ser visto – creio que é isso que o filme pode ser – como uma metáfora da nossa vida: esse caminhar lento e custoso, “entre as luzes e sombras do caminho”.

O cinema, como escreve João Lopes, no Diário de Notícias, “nasce do milagre da luz”. Não sei se alguma vez foi tão verdade como neste filme. 

Na montagem em paralelo – a vida cá em cima e a vida lá em baixo – há um momento revelador. Um dia, o tal pastor vigilante que aparece no princípio não regressa à cabana, o burro chega sozinho e sem os ramos de lenha que costumava carregar. Alguma coisa aconteceu. Como vimos naquelas páginas de revista, acesas e atiradas para iluminar a escuridão das profundezas e que naturalmente se extinguiam, também a vida do pastor está prestes a apagar-se. Naturalmente, no fim de uma vida longa, como a chegada ao final da exploração e do mapeamento da fenda geológica. Inesquecível aquele fechar da porta e da janela, e da luz que não deixou de atravessar as fendas na madeira. Inesquecível também a imagem, aquando da chegada, dos espeleólogos – uns mais do que os outros – deitados a dormir, na sacristia da igreja, lado a lado com a imagem de Cristo jazente. Como o pastor nos últimos momentos da vida.

Das Profundezas é um filme poético, plácido e, à sua pausada e atenta maneira, aventuroso”, escreveu Eurico Barros, no Observador. Seria “pecado” não ver.

(Uma nota final para dizer que, logo no fim da sessão, me lembrei do Salmo e do título do livro de José Cardoso Pires De Profundis, Valsa Lenta, que inspirou o título deste texto.)

 

Das Profundezas, de Michelangelo Frammartino, com Mila Costi, Paolo Cossi e Claudia Candusso.

Papa pede aos padres que não se sirvam da sua função para “satisfazer carências”

Encontro com consagrados

Papa pede aos padres que não se sirvam da sua função para “satisfazer carências” novidade

Depois de ter passado a manhã com mais de 80 mil jovens e catequistas, o Papa encontrou-se na tarde desta quinta-feira, 2 de fevereiro, com cerca de 1.200 padres, diáconos, consagrados e seminaristas, na Catedral de Kinshasa. Naquele que foi o terceiro dia da sua viagem apostólica à República Democrática do Congo (RDC), véspera de rumar ao Sudão do Sul, Francisco alertou que o sacerdócio ou qualquer forma de vida consagrada não podem ser vistos como um meio para “satisfazer carências e comodidades” ou para adquirir uma melhor “posição social”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Assembleia continental europeia do Sínodo

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa novidade

A delegação portuguesa à assembleia continental europeia do Sínodo que vai decorrer em Praga de 5 a 12 de fevereiro é composta pelo bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), pelo padre Manuel Barbosa, secretário da CEP, e por Carmo Rodeia e Anabela Sousa, que fazem parte da equipa sinodal nacional. A informação foi divulgada esta quinta-feira, 2 de fevereiro, em nota enviada às redações.

Estudo decorre até 2028

A morte sob o olhar do cinema e da filosofia

O projeto “Film-philosophy as a meditation on death” (A filosofia do cinema como meditação sobre a morte), da investigadora portuguesa Susana Viegas, acaba de ser contemplado com uma bolsa de excelência do European Research Council, no valor de um milhão e setecentos mil euros, para um trabalho de equipa de cinco anos.

Normas inconstitucionais

Eutanásia: CEP e Federação Portuguesa pela Vida saúdam decisão do TC

O secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) saudou a decisão do Tribunal Constitucional (TC), que declarou inconstitucionais algumas das normas do decreto sobre a legalização da eutanásia. “A decisão do TC vai ao encontro do posicionamento da CEP, que sempre tem afirmado a inconstitucionalidade de qualquer iniciativa legislativa que ponha em causa a vida, nomeadamente a despenalização da eutanásia e do suicídio assistido”, disse à agência Ecclesia o padre Manuel Barbosa.

Americano judeu tenta destruir rosto de Cristo à martelada

Tensão no bairro cristão de Jerusalém

Americano judeu tenta destruir rosto de Cristo à martelada novidade

Um americano judeu de cerca de 40 anos deitou por terra e desfigurou esta terça-feira, 2 de fevereiro, uma imagem de Cristo na capela da Condenação, situada no perímetro da Igreja da Flagelação, na Terra Santa. O ataque deu-se logo de manhã, pelas 8h30, e a destruição só não foi maior porque o porteiro do templo se lançou sobre o atacante e imobilizou-o, tendo os frades chamado a polícia. Esta levou o homem sob prisão para uma esquadra.

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa

Assembleia continental europeia do Sínodo

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa novidade

A delegação portuguesa à assembleia continental europeia do Sínodo que vai decorrer em Praga de 5 a 12 de fevereiro é composta pelo bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), pelo padre Manuel Barbosa, secretário da CEP, e por Carmo Rodeia e Anabela Sousa, que fazem parte da equipa sinodal nacional. A informação foi divulgada esta quinta-feira, 2 de fevereiro, em nota enviada às redações.

Lista de padres pedófilos em Itália contém mais de 400 nomes

Casos de abusos nos últimos 15 anos

Lista de padres pedófilos em Itália contém mais de 400 nomes novidade

Nos últimos 15 anos, 164 padres foram condenados por abuso sexual de menores em Itália. A listagem divulgada em conferência de Imprensa pela organização Rete L’ABUSO no dia 1 de fevereiro foi apresentada como “um inventário incompleto” dos clérigos predadores objeto de condenações definitivas, a que se juntam 88 nomes de padres sinalizados pelas suas vítimas, mas cujos casos não foram objeto de investigação criminal por já terem prescrito os crimes de que foram acusados.

O cristianismo resiste

O cristianismo resiste novidade

Expomos neste artigo a dispersão das crenças religiosas dos portugueses nos últimos 120 anos, baseados nos censos da população, publicados pelo Instituto Nacional de Estatística no dia 23 de Novembro de 2022.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This