Deambulação pela ópera romântica inicia “Música nas Catedrais” 2019

28 Jun 19Cultura e artes - homepage, Música, Últimas

Catedral de Santarém. Foto © LFino/Wikimedia Commons

 

Uma deambulação pela ópera romântica italiana, com obras de Verdi, Rossini, Puccini e Mascagni são o prato forte do primeiro concerto do ciclo Música nas Catedrais 2019, que terá lugar esta sexta-feira, 28 de Junho, na Catedral de Santarém, a partir das 21h. O Coro do Teatro Nacional de São Carlos e os seus solistas, com o pianista Kodo Yamagishi e a direcção musical de Giovanni Andreoli farão um percurso que sublinha a importância da dimensão religiosa na ópera romântica italiana.

O concerto começa com três obras de Verdi, abrindo com o conhecidíssimo Va pensiero, canto de dor de gentes oprimidas e afastadas à força da terra natal. Dois hinos ao divino da autoria de Pietro Mascagni (Innegiamo, daCavalleria Rusticanae o Hino Ao Sol, de Iris); Mosè in Egitto, de Gioachino Rossini; e o Te Deum que encerra o primeiro acto de Tosca, de Giacomo Puccini, concluem o leque de compositores italianos do período romântico italiano que serão escutados neste concerto. O espectáculo, no entanto, inclui também uma peça de Alfredo Keil, retirada da ópera A Serrana, um tributo à ruralidade portuguesa.

O projecto Música nas Catedrais surge no âmbito da Rota das Catedrais e é promovido pela Direcção-Geral do Património Cultural e o Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja (SNBCI), até ao dia 26 de Julho. Esta primeira edição do ciclo é coordenada pelo Teatro Nacional de São Carlos, que assegura vários concertos através do Coro do Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), em colaboração com a Orquestra Clássica do Sul (OCS), a Orquestra Filarmonia das Beiras (OFB) e a Orquestra do Norte (ON).

Depois de Santarém, seguem-se concertos nas catedrais de Beja (dia 11), Elvas (12), Faro (12, OCS), Viseu (19, OFB), Braga (25, ON), Miranda do Douro (26, ON) e Leiria (26, TNSC).

Artigos relacionados

Apoie o 7 Margens

Breves

Roteiros para peregrinos apresentados em Fátima

Três volumes com Roteiros dos Caminhos de Fátima foram apresentados nesta quinta-feira, 12 de setembro, no santuário mariano. A iniciativa da publicação foi do Centro Nacional de Cultura e contém indicações sobre o património cultural e religioso nos três caminhos mais frequentados pelos peregrinos, até ao santuário.

Religiosos condenam “morte inesperada e violenta” da irmã Maria Antónia Guerra

A CIRP (Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal) condenou nesta quarta-feira, 11 de setembro, em comunicado, a morte “inesperada e violenta” da irmã Maria Antónia Guerra, da Congregação das Servas de Maria Ministras dos Enfermos. A “freira radical”, como era conhecida, foi assassinada e violada no passado dia 8 e o corpo encontrado na casa do homicida.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

Não aos casamentos prematuros: não andemos à deriva novidade

As “tradições” acima narradas já tiveram o seu tempo. Devem ser abolidas, sendo importante que se encontrem rituais de passagem alternativos, que marquem a transição de rapariga para mulher, sem colocarem em causa a sua dignidade, nem o fundamento de se destacar que existe uma distinção clara entre o estado de uma menina e o de uma mulher.

“Todo o mundo é composto de mudança”

Li há dias uma notícia com o título: “Troca de padres não agrada a paroquianos”. Casos como este são excelente ocasião para esclarecer valores ou razões escondidas, concorrendo para o crescimento espiritual de todos (não só dos paroquianos).

Cultura e artes

O coração inebriado de Agostinho, na leitura das “Confissões”

No início, logo depois da primeira peça musical de Rão Kyao, um dos actores declamará: “Quem me fará repousar em ti? Quem fará com que venhas ao meu coração e o inebries para eu esquecer os meus males e te abraçar a ti, meu único bem?” No dia que a liturgia católica dedica a Agostinho de Hipona, 28 de Agosto, no antigo convento de Santo Agostinho, hoje transformado em Museu de Leiria, o Teatro Maizum produz, a partir das 22h, uma leitura encenada das “Confissões”.

Três rostos para a liberdade

De facto, para quem o sabe fazer, o cinema é mesmo uma arte muito simples: basta uma câmara, um ponto de partida e pessoas que se vão cruzando e dialogando. E temos um filme, quase sempre um magnífico filme. Vem isto a propósito do último trabalho do iraniano Jafar Panahi: Três Rostos.

A potência benigna de Dietrich Bonhoeffer

O influente magistério de Dietrich Bonhoeffer, a sua vigorosa resistência ao nazismo e o singular namoro com Maria von Wedemeyer são três momentos da vida do pastor luterano que merecem uma peculiar atenção na biografia Dietrich Bonhoeffer. Teólogo e mártir do nazismo, da autoria do historiador italiano Giorgio Cavalleri. A obra, publicada pelas Paulinas em Maio, permite agora que um público mais vasto possa conhecer aquele que é geralmente considerado como um dos mais influentes teólogos do século XX.

Festa de Maria Madalena: um filme para dar lugar às mulheres

A intenção do autor é dar lugar às mulheres. Não restam dúvidas, fazendo uma leitura atenta dos quatro Evangelhos que Jesus lhes dá o primeiro lugar. A elas, anuncia-lhes quem é Ele, verdadeiramente. Companheiras de Cristo, continuarão a sua missão, juntamente com os homens. Anunciando, tal como eles, a Paixão e a Ressurreição de Jesus Cristo; curando, baptizando em nome do Senhor. Tornando-se diáconos. Sabe-se, está escrito. Mas, nos Actos dos Apóstolos, elas desaparecem sem deixar rasto.

Sete Partidas

Amazónia, um pulmão a proteger

 Nestas últimas semanas, a Amazónia pegou fogo nas redes sociais! “A Amazónia está a arder”! – lia-se por todo o lado, em textos acompanhados de fotos ilustrativas, algumas das quais nem tinham nada a ver com a situação, ou porque eram fotos antigas ou de outras...

Visto e Ouvido

"Correio a Nossa Senhora" - espólio guardado no Santuário começou a ser agora disponibilizado aos investigadores

Agenda

Parceiros

Fale connosco