Denúncias por abusos triplicaram nos EUA e Papa intervém contra um bispo polaco e um padre argentino

| 27 Jun 20

Grafite numa parede de Lisboa fotografado em 2011, aludindo ao abuso sexual de clérigos sobre menores. Foto Milliped/Wikimedia Commons

 

As denúncias de abusos sexuais por parte de membros do clero e responsáveis eclesiásticos triplicaram nos Estados Unidos entre Julho de 2018 e Junho de 2019, de acordo com o Relatório do Secretariado para a Protecção de Crianças e Adolescentes da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB, da sigla em inglês).

Segundo com os números do relatório, citados no Vatican News, houve 4.434 denúncias de abuso relativas a 2983 responsáveis da Igreja Católica. Pouco mais de um terço (1034) já foi considerado credível. Os denunciantes, acrescenta ainda o Religión Digital, são, na maioria, homens entre os 40 e os 60 anos, que sofreram abusos na infância.

Este 17º Relatório anual do Secretariado para a protecção de crianças e adolescentes da Conferência Episcopal dos Estados Unidos (USCCB) sobre casos de abusos revela um crescimento exponencial do número de queixas nos últimos anos: de 693 em 2017, para 1451 em 2018 e, agora, as 4434. Praticamente todas referentes às décadas entre 1960-1980.

O aumento explica-se pela quebra de preconceitos como o medo e a vergonha, mas também à mudança de leis em estados como Califórnia, Nova Iorque ou Nova Jersey, em que a prescrição do crime de abuso sexual deixou de existir, permitindo a muitas vítimas sobreviventes poder agora apresentar a sua queixa. Este dado é confirmado pelo facto de apenas 37 das novas queixas registadas terem sido feitas em 2019. Dessas, o Vatican News detalha: oito estão confirmadas, sete eram infundadas, seis tinham provas insuficientes, doze estão ainda sob investigação, três são referentes a membros de ordens religiosas e uma é referente a uma outra diocese.

O relatório, que tem também em conta a “Carta de Dallas”, publicada pelos bispos dos EUA em 2002, refere também que o aumento de queixas levou várias dioceses a declarar bancarrota. Só no ano passado, a Igreja Católica pagou 281,6 milhões de dólares para pagar indemnizações ou outros gastos. Em outros casos, as dioceses estabeleceram programas de compensação para as vítimas. De acordo com o Vatican News, já houve apoio psicológico prestado a 1138 novas vítimas e familiares, que se somaram a outras 1851 pessoas de denúncias dos anos anteriores.

Também no ano passado, foram verificados os antecedentes de 2,6 milhões de responsáveis do clero, funcionários e voluntários a trabalhar em instituições católicas. Por outro lado, 2,6 milhões de adultos e 3,6 milhões de crianças e jovens estavam envolvidos em programas de informação e conscientização para ajudar a reconhecer e denunciar abusos.

 

Papa intervém contra bispo na Polónia e padre na Argentina

Na Polónia, o Papa Francisco nomeou entretanto uma administrador provisório para a diocese de Kalisz, em substituição do bispo Edward Janiak, acusado de ter encoberto casos de pedofilia, anunciou o Vaticano nesta sexta-feira, 26 de Junho.

O bispo Edward Janiak (ao centro), alvo das acusações e da decisão do Papa. Foto: Direitos reservados.

 

O Papa encarregou o arcebispo de Lodz, Grzegorz Rys, do governo provisório da diocese vizinha administrador apostólico de Kalisz (ambas se situam no centro da Polónia, a leste de Varsóvia), enquanto se conclui a investigação do caso, autorizada no início de Junho. A decisão surge na sequência da emissão de um documentário sobre a pedofilia, no qual o bispo Janiak era referido explicitamente. Depois da difusão do programa, que foi visto no YouTube por mais de sete milhões de pessoas, o arcebispo Wojciech Polak, primaz da Polónia, pediu ao Vaticano para iniciar investigações sobre os casos que eram referidos.

O filme conta a história de dois irmãos vítimas de um padre que teria a protecção do bispo Janiak. Já na Argentina, o Papa decidiu expulsar do ministério o padre Daniel Omar Acevedo, também por causa das acusações de abuso sexual de menores. O bispo Jorge García, da diocese de Río Gallegos, onde o padre Daniel trabalhava, referiu-se à “grande vergonha” que os factos significavam.

De acordo com o jornal digital chileno KairosNews, parceiro do 7MARGENS, o Conselho Pastoral para la Protecção de Menores e Adultos Vulneráveis, da Confereência Episcopal Argentina, confirmou a expulsão do estado clerical a Daniel Omar Acevedo. O que significa perder todos os direitos próprios do estado clerical, e numa decisão que não tem apelo.

O caso remonta a 2016, quando um jovem adulto de 23 anos apresentou uma denúncia relativa a factos ocorridos quanto tinha 15 anos, quando o padre tentou abusar dele. Dois anos depois, o assédio votou a acontecer e , quando o jovem já tinha 18 anos, houve um terceiro episódio, já numa localidade diferente para onde o denunciante se mudara entretanto.

Nas declarações a propósito do caso, o bispo Jorge García acrescentou que quer as vítimas do (agora ex-)padre em causa quer o próprio foram os primeiros a ser notificados da decisão do Papa.

Infância. Abusos. Série

Série “Childhood Fracture” (V), de Allen Vandever. Reproduzido da Wikimedia Commons

 

Artigos relacionados

Fazer férias e “oferecer” o 7MARGENS a alguém amigo

Fazer férias e “oferecer” o 7MARGENS a alguém amigo

Queremos multiplicar o número de leitores do 7MARGENS.
Todos os apoios são relevantes. E a ajuda para que seja cada vez mais vasta a nossa comunidade de leitores é imprescindível: com mais leitores poderemos ter mais apoios e com estes podemos fazer mais e melhor informação.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Abertura da nova sede do CELAM

Francisco relembra as três idolatrias

Recusem a mediocridade espiritual, o pragmatismo dos números e o funcionalismo que sempre ameaçam a marcha do Povo de Deus, recomendou o Papa Francisco aos bispos latino-americanos na sua mensagem por ocasião da inauguração da nova sede do Conselho Episcopal da América Latina e Caribe (CELAM).

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

O renascer da Ordem Cisterciense em Portugal

No Mosteiro Trapista de Palaçoulo

O renascer da Ordem Cisterciense em Portugal

Filha de Trás-os-Montes e Alto Douro, acolhi com muita alegria a notícia da construção de um Mosteiro Cisterciense Trapista no planalto mirandês. Monjas italianas escolheram Portugal e estabeleceram-se aqui. Neste lugar aberto às montanhas azuis, ao longe; terra ressequida de xisto: urze, estevas, plantas rasteiras, juntamente com velhos carvalhos e sobreiros. Terra amarela do centeio. Cabras, ovelhas, vacas – o que resta. Nas aldeias, casas fechadas, tantas…

É notícia

Entre margens

Na ressaca da abundância

Fruir é o verbo do presente e andamos pelo mundo atrás de abundâncias: de coisas, de experiências, de bem-estar e de divertimentos, cada vez mais sofisticados e inacessíveis. Vivemos como se a felicidade estivesse fora de nós, nas coisas que corremos para comprar, nas pessoas com quem estamos, nas experiências que vivemos.

Férias — a alegoria das formigas

Hoje, e por estarmos no querido mês de Agosto, dou comigo a refletir sobre este lugar-comum da alegoria das formigas, que é o tempo de férias. Até temos a sorte de viver num país cuja esperança média de vida ronda os 80 anos; desses 80, somos forçosamente influenciados a trabalhar 48. E destes apenas três são tempo de férias.

É possível sonhar na velhice e alcançar

Sonhar?! Sonhos! Uns realizam-se, outros não, mas um homem sem sonhos é um homem pobre, sem visão, sem propósitos. Muitas pessoas têm a ideia de que sonhar é algo somente para os jovens, talvez porque naturalmente têm ainda muito tempo para viver. Mas será isso verdade?! Será possível sonhar na velhice? Entrar na velhice é parar de sonhar, projetar e avançar? Ou o que o impede ou lhe diz que não pode sonhar?

Cultura e artes

Sete Partidas

Acolher sem porquês

Eu e o meu namorado vivemos na Alemanha e decidimos desde o início da guerra na Ucrânia hospedar refugiados em nossa casa. Pensámos muito: nenhum de nós tem muito tempo disponível e sabíamos que hospedar refugiados não é só ceder um quarto, é ceder paciência, muita paciência, compreensão, ajuda com documentos…

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This