Descoberto esboço de retrato de Jesus atribuído a Leonardo da Vinci

| 26 Nov 20

retrato cristo da vinci

“É uma obra notavelmente bela e refinada e estou absolutamente convencida de que é um esboço de Leonardo, afirmou Annalisa Di Maria, uma das historiadoras que estudou a obra.

 

Uma equipa de investigadores italianos encontrou recentemente, numa coleção privada na região da Lombardia, o esboço de um retrato de Jesus Cristo que acreditam ser da autoria de Leonardo da Vinci. O desenho, feito a giz vermelho – técnica que era frequentemente utilizada pelo pintor renascentista – tem semelhanças com algumas das suas obras mais emblemáticas, nomeadamente “Mona Lisa” e os seus autorretratos, revelou o jornal britânico The Telegraph.

Os testes de laboratório já realizados indicam que o papel onde foi feito o desenho data do início do século XVI, o que coincide com o período de trabalho do pintor. Da Vinci nasceu em 1452 na região de Florença, executou A Última Ceia entre 1495 e 1498, e mudou-se para França em 1516, onde morreu em 1519.

“É uma obra notavelmente bela e refinada e estou absolutamente convencida de que é um esboço de Leonardo, afirmou ao The Telegrah Annalisa Di Maria, uma das historiadoras que estudou a obra. A especialista sublinhou ainda que “a postura de Cristo é típica de Leonardo, que poucas vezes desenhou figuras de frente, e sim a partir de um ângulo. Tem esse dinamismo e sentido de movimento que é típico de Leonardo”.

Já Martin Kemp, professor de História de Arte da Universidade de Oxford, no Reino Unido, é mais cauteloso quanto à atribuição da autoria da obra a Leonardo da Vinci, admitindo que poderá ter sido realizada por um dos “pupilos” do pintor italiano. “Há uma grande quantidade de pinturas de Cristo e de Salvator Mundi que foram produzidas pelos seguidores de Leonardo”, recordou.

O estudo da obra irá agora prosseguir, com o objetivo de perceber onde esteve o esboço guardado ao longo de todos estes anos e determinar com certeza a sua autoria.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Caminhar juntos, lado a lado, na mesma direcção

Caminhar juntos, lado a lado, na mesma direcção novidade

Vem aí o Sínodo, cuja assembleia geral será em outubro de 2023, já depois da Jornada Mundial da Juventude, a realizar em Lisboa, no verão anterior. O tema é desafiante: Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão. O documento preparatório veio a público a 7 de setembro e lança as bases de um caminho a percorrer juntos.

Vacinas, negacionistas, aborto e uniões homossexuais – e a missão de “proximidade” dos bispos

Papa regressou da Eslováquia

Vacinas, negacionistas, aborto e uniões homossexuais – e a missão de “proximidade” dos bispos novidade

O aborto é homicídio, mas os bispos têm de ser próximos de quem defende a sua legalização; os Estados devem apoiar as uniões de pessoas do mesmo sexo, mas a Igreja continua a considerar o sacramento do matrimónio apenas entre um homem e uma mulher; e as vacinas têm uma “história de amizade” com a humanidade, não se entendem por isso os negacionismos. Palavras do Papa a bordo do avião que o levou da Eslováquia de regresso a Roma.

Ator Mel Gibson cada vez mais contra a Igreja e o Papa

Enredado em movimentos tradicionalistas

Ator Mel Gibson cada vez mais contra a Igreja e o Papa

São visíveis na Igreja Católica dos Estados Unidos da América, em especial nos últimos anos, movimentações de setores conservadores e tradicionalistas que, embora não assumindo o cisma, se comportam objetivamente como cismáticos. São numerosas as organizações que contam com o apoio de figuras de projeção mediática e que ostensivamente denigrem o Papa e uma parte dos bispos do seu país. Um nome aparece cada vez mais como elemento comum e de suporte: Carlo Maria Viganò, o arcebispo que foi núncio em Washington e que exigiu, em 2018, a demissão do Papa Francisco. Mais recentemente, outra figura de grande projeção pública que vem surgindo nestas movimentações é a do ator e realizador Mel Gibson.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This