Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

| 25 Nov 2022

ruinas de mosteiro descobertas no bahrein foto Asian News

O local parece datar de entre os séculos VI e VIII e poderá fornecer chaves importantes para conhecer a influência cristã naquela área. Foto reproduzida a partir da Asia News.

 

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

O local parece datar de entre os séculos VI e VIII e poderá fornecer chaves importantes para conhecer a influência cristã naquela área e em todo a a região do Golfo, avançou esta quinta-feira, 24 de novembro, o Vatican News.

No final do ano passado, a mesma equipa havia já desenterrado na região algumas peças de cerâmica vidrada com a marca de uma pequena cruz. Até aí, não existiam outras evidências físicas da passagem do cristianismo naquela ilha, apesar da sua presença “na tradição oral, na memória do povo e na literatura”, e também nos nomes de algumas áreas, incluindo uma aldeia chamada Dair, que significa “mosteiro” em árabe.

No início deste mês de novembro, foi também descoberto um antigo mosteiro cristão na ilha de Al-Sinniyah, pertencente ao emirado de Umm Al-Quwain (Emirados Árabes Unidos) e que poderá remontar à época precedente à difusão do Islão na Península Arábica.

 

sobre as águas

sobre as águas novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo XII do Tempo Comum B. ⁠Hospital de Santa Marta⁠, Lisboa, 22 de Junho de 2024.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This