Dia das mulheres diáconos na Alemanha para insistir num tema prioritário

| 29 Abr 19

Ícone ortodoxo representando Santa Febe, uma das mulheres diáconos identificadas nos textos de São Paulo.

 

O dia não terá sido escolhido por acaso: 29 de Abril é, no calendário litúrgico, o dia de Santa Catarina de Sena, uma das mulheres mais destacadas da história da Igreja. Catarina de Sena teve um relevante papel na Igreja do seu tempo (século XIV), a ponto de ter sido proclamada doutora da Igreja e uma das padroeiras da Europa. A organização das mulheres católicas da Alemanha escolheu, por isso, o dia litúrgico de Santa Catarina de Sena como “dia das diaconisas”, celebrado desde 1998.

Com o apoio, entre outros, do Comité Central dos Católicos Alemães (organização nacional dos leigos) e da central nacional da pastoral juvenil (BDKJ), o dia das diaconisas 2019 celebra-se nesta segunda-feira, dia 29 de abril, em Mainz (Mogúncia).

Trata-se em primeiro lugar, de realçar a importância e focar a atenção da opinião pública para a dimensão diaconal da Igreja. A Igreja, enquanto instituição, não existe para si mesmo. Só uma Igreja que sirva e em atitude de diálogo é uma Igreja digna de crédito, afirma-se no folheto-convite da jornada.

Reforçar a exigência que se vem fazendo ouvir na Igreja, de participação igual das mulheres no serviço sacramental do diaconato, isto é, na abertura do sacramento da ordem às mulheres, concretamente do diaconato, é o objectivo específico desta jornada que decorre sob o tema “Dar à Igreja perspectivas de futuro!”.

A discussão do tema é uma constante na agenda de trabalho das assembleias diocesanas e outros encontros sinodais da Igreja Católica na Alemanha. A investigação teológica, ao demonstrar a existência de mulheres diáconos na Igreja dos primeiros séculos, já há muito que deu luz verde ao acesso das mulheres ao diaconato. E a recepção do tema no seio das comunidades cristãs é cada vez mais elevada. Iniciativas como esta do dia das diaconisas pouco podem acrescentar de novo, já que tudo está claro ao nível teórico, mas elas pretendemsimplesmenteintensificar a pressão sobre os bispos no sentido de os encorajar a passos inovadores. O caminho sinodal, que a Conferência Episcopal se comprometeu a seguir como saída para a crise actual, não poderá deixar de dar ao tema do diaconato das mulheres um lugar prioritário.

 

Joaquim Nunes

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

Pin It on Pinterest

Share This