Diário de viagem VIII: Domingo, dia de descanso, tango e preces (também futebolísticas)

| 11 Fev 19 | Cooperação e Solidariedade, Últimas

A viagem tem sido tão exigente para veículos e ocupantes, que se impunha um tempo de descanso. Foi o que fizemos nesta única, extraordinária e movimentada Dacar (Senegal), para mim de grata memória.

Pela primeira vez nesta viagem, não houve hora para levantar (oh graça tão divina e tão ansiada!), mas apenas a obrigação de irmos à missa das 11h30, a fim de cumprirmos o preceito, dando graças ao Senhor que se fez nosso companheiro nesta aventura (na “pilecas” e no jipe havia um lugar reservado para Ele).

Assim se passou uma bela manhã.

Domingo foi um dia para celebrar, descansar, visitar e descontrair… (Fotografias: Direitos reservados)

De tarde, enquanto cinco entraram em letargia, três foram visitar a Ilha de Gorée, por ser tão rica em beleza e tão única em história (aqui, triste história portuguesa!, relacionada com o tráfico de escravos)…

Só o Teixeira, mecânico, e o Almiro, gestor da frota, trabalharam afincadamente para consertar uma ferradura do pé do jipe que já vinha com uma maleita. Foi uma operação que se julgava simples, mas que acabou mais que demorada. Mas como os dois parecem irmãos gémeos na têmpera e na férrea vontade de nunca se deixarem vencer,  lá cantaram vitória levando a deles avante, tendo como prémio uma valente suadela.

Por ser domingo, decidimos que o jantar tinha de ser melhorado. Foi no restaurante Relai Sportif, na extraordinária marginal de Dacar, que comemos um tradicional peixe regado com cerveja e acompanhado com ruidosas gargalhadas e saborosa cavaqueira.

Quando regressámos a casa para deitar o Almiro e os companheiros, o carro do padre Moisés e do padre Michelle, que tão gentilmente nos receberam na Missão Espiritana de Dacar e a quem tínhamos convidado para o jantar, dançava o tango, ora agarrando-se à direita da estrada, ora abraçando-se à faixa esquerda, enquanto os passeios se desviavam para não serem atropelados pelos bruscos e inesperados movimentos. O António, o André e o Luís Pedro participaram na dança; o Luki, o Tito e o Miro limitaram-se a assistir, enquanto o Tex registava em filme a inédita dança que só acabou bem por ter demorado uns sete minutos.

Chegados a casa sãos e salvos, demos graças ao Senhor e deitamos as nossas carcaças em camas com rede por cima e em toda a volta, para nos livrarmos dos malfadados mosquitos, que depois de nos roubarem o sangue nos deixam o medo da malária. Não sei por que razão ou com que intenção fez Nosso Senhor tão bizarras e estranhas criaturas. Deviam picar somente no Luki e no Tito, que estavam inchados com a vitória do SLB por 10 a 0. Cá para mim, como gastaram hoje os golos todos, vão andar um mês sem meter mais nenhum. 

Ó meu bom Deus, Vós que fizestes o céu azul e branco, ouvi-me e atendei- me! 

 

Padre Almiro Mendes

(O 7MARGENS acompanha desde domingo, 3 de fevereiro, através de um diário de viagem, a expedição do padre Almiro Mendes e dos seus sete companheiros rumo à Guiné-Bissau para entregar um jipe, uma pick-up e outras ajudas a várias missões católicas e organizações não-governamentais)

Breves

Cordão humano pelo direito a horários dignos e compatíveis com vida familiar

Um cordão humano de trabalhadores do comércio e serviços manifestou-se nesta quinta-feira, 12, diante do centro comercial Vasco da Gama, em Lisboa, a pedir horários dignos, a conciliação entre a vida profissional e familiar e melhores salários. Na acção de sensibilização, organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), filiado na CGTP-IN, os trabalhadores empunharam faixas e distribuíram panfletos contestando a “violência e desumanização dos horários de trabalho” que impedem muitos de acompanhar os filhos menores, por exemplo.

Formação sobre cuidador informal começa em Lisboa

Consciencializar todos os que se confrontam com familiares em situações limite de dependência e doença prolongada é um dos objectivos principais da formação sobre cuidadores informais promovida pela paróquia de São Lourenço de Carnide (Igreja de Nossa Senhora da Luz), que nesta quinta-feira, 12 de Dezembro, se inicia em Lisboa.

Formação avançada em património religioso lançada na Católica

A Faculdade de Ciências Humanas (FCH) da Universidade Católica Portuguesa e o Departamento de Turismo do Patriarcado de Lisboa organizaram um programa de formação avançada em Turismo e Património Religiosos, com o objetivo de “promover a aquisição de competências nos domínios do conhecimento e divulgação do património artístico religioso da diocese de Lisboa”.

Boas notícias

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

A viagem começou a 3 de Fevereiro, diante da Sé do Porto: “Quando estacionámos o jipe em frente à catedral do Porto, às 15h30, a aragem fria que fustigava o morro da Sé ameaçava o calor ténue do sol que desmaiava o seu brilho no Rio Douro.” Terminaria doze dias depois, em Bissau: “Esta África está a pedir, em silêncio e já há muito tempo, uma obra de aglutinação de esforços da comunidade internacional, Igreja incluída, para sair do marasmo e atonia de uma pobreza endémica que tem funestas consequências.”

É notícia

Cultura e artes

Sophia lida pelos mais novos (5) – A Árvore

Uma árvore de que as pessoas gostam, que se transforma em sombra demasiada, que é cortada e partilhada, que se transforma em memória e cantiga, num barco grande ou em cerejeiras… A Árvore, um dos contos infantis de Sophia de Mello Breyner, é hoje aqui recontada com textos e ilustrações de alunos do 4º ano, turma C, da Escola Básica Bom Pastor (Porto). 

Como a luz de Lisboa fez a foto de Greta na capa da “Time”

Greta Thunberg, a jovem activista sueca que tem mobilizado milhões de pessoas em todo o mundo contra as alterações climáticas, foi a personalidade do ano escolhida pela Time. À notícia, conhecida nesta quarta-feira, 11 de Dezembro, acrescenta-se o pormenor de que a foto da capa, realizada pela russa Evgenia Arbugaeva, foi feita na costa atlântica entre Lisboa e Cascais.

Sophia lida pelos mais novos (5) – A Árvore

Uma árvore de que as pessoas gostam, que se transforma em sombra demasiada, que é cortada e partilhada, que se transforma em memória e cantiga, num barco grande ou em cerejeiras… A Árvore, um dos contos infantis de Sophia de Mello Breyner, é hoje aqui recontada com textos e ilustrações de alunos do 4º ano, turma C, da Escola Básica Bom Pastor (Porto). 

Pessoas

Abiy Ahmed Ali, o Nobel da Paz para um cristão pentecostal

Abiy Ahmed Ali, o Nobel da Paz para um cristão pentecostal

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, receberá nesta terça-feira o Nobel da Paz de 2019, numa cerimónia em Oslo. O Comité Nobel não o disse, mas várias das atitudes e propostas do mais jovem líder da África, com 43 anos, radicam na sua fé cristã de matriz pentecostal.

Sete Partidas

Dos imigrantes europeus ao P. Joaquim Alves Correia, uma universidade nos EUA

A história desta Universidade americana faz-nos recuar ao fim do século XIX. Nada melhor que percorrer o seu vastíssimo campus para saber quando tudo começou. Uma enorme placa à entrada da Reitoria explica que foi fundada pelos Missionários do Espírito Santo em 1878, incorporada no Pittsburg Catholic College em 1882 e chamada ‘Duquesne University’ em 1911. A poucos metros, mesmo na entrada da Igreja da Universidade, está a estátua do seu fundador: o padre Joseph Strub, missionário alemão.

Visto e Ouvido

Agenda

Dez
16
Seg
Cristianismo e islão: as possibilidades do diálogo – Conversa com o padre Joaquim Cerqueira Gonçalves, OFM @ Biblioteca Vítor de Sá (Sala Bib.2.7) - Universidade Lusófona
Dez 16@18:00_19:30

Encontro a pretexto dos 800 anos do encontro entre São Francisco de Assis e o Sultão Al-Kamil (1219-2019)

Dez
18
Qua
Inauguração do Memorial evocativo de Sophia de Mello Breyner Andresen, com azulejos de Menez @ Estação Marítima de Belém
Dez 18@12:00_13:00
Jan
3
Sex
Conferência sobre frei Agostinho da Cruz (1540 – 1619), pelo cardeal José Tolentino Mendonça @ Salão Nobre da Câmara Municipal de Setúbal
Jan 3@16:30_17:30

Ver todas as datas

Entre margens

Porque quererá alguém estudar teologia?

O livro que estamos aqui a apresentar comemora os 50 anos de uma Faculdade de Teologia, e da única que existe em Portugal. Quando li o livro achei que era uma óptima oportunidade para tornar explícitas várias perguntas. São perguntas que me parecem importantes, nomeadamente: para que serve estudar teologia? E, o que é exactamente estudar teologia? Não é preciso ser-se professor de teologia para achar estas perguntas difíceis, e aproveitar e agradecer a oportunidade de lhes tentar responder em público.

O terror nazi: “Todos devem saber tudo”

Uma notícia que li esta semana no Der Spiegel descreve cenas de puro horror. Mas o mundo não pode esquecer o que aconteceu há 75 anos num dos países mais evoluídos do mundo. Temos de saber, temos de estar bem conscientes daquilo de que podemos ser capazes quando atribuímos a pessoas de certos grupos categorias que lhes sonegam a dignidade dos humanos.

Teocracia? Não, obrigado!

Ainda estamos a tempo de aprender que nenhuma teocracia é melhor do que a outra. Não importa se é islâmica, judaica, cristã ou outra qualquer. Definitivamente, não.

Fale connosco