Diários de quarentena (1) – É agora o tempo

| 17 Mar 20

Foto © Jorge Wemans

 

Estamos a viver uma época extraordinária. Um tempo único. Convém não o encher de coisas ordinárias. No futuro, não poderemos olhar para este tempo apenas como um tempo cinzento em que nada de notável nos aconteceu, para além do confinamento domiciliário sobressaltado por tristes notícias. Temos de fazer agora coisas marcantes. Atos que possamos recordar como tendo sido feitos neste tempo de quarentena.

Arrumar e catalogar os livros, os discos, as fotografias, os contactos de mail, pôr ordem na desorganização que grassa no computador, tablet e telemóvel. Falar àquele amigo com quem já tantas vezes pensámos reatar a relação antiga. Iniciar a ginástica diária que andamos a prometer a nós próprios há um ror de tempo. Consertar o armário que está de esguelha. Reorganizar os utensílios na cozinha. Concretizar a meia hora de meditação e silêncio interior… Iniciativas para começarmos a partir de um novo patamar…

Façamos, pois, pequenas coisas extraordinárias para podermos recordar tê-las feito quando estivemos de quarentena. No futuro contaremos aos amigos e familiares: “Olha, foi no tempo da epidemia do coronavírus que fiz isso, que comecei a ter esse hábito, que…”. Não deixemos que este tempo extraordinário se escoe em dias todos iguais escorrendo sem a nossa marca.

 

Jorge Wemans é jornalista e integra a equipa editorial do 7MARGENS

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This