Diocese do Porto disponibiliza seminário para acolher doentes de covid-19

| 20 Out 20

O bispo do Porto anunciou esta terça-feira, 20 de outubro, que a diocese disponibilizou um dos pavilhões do Seminário do Bom Pastor para funcionar como “hospital de acolhimento” de doentes com covid-19, noticiou a agência Ecclesia.

“O local já foi visitado pelas autoridades e já se procede à arrumação dos espaços. Será um centro de internamento que pode ir até 80 camas”, escreveu o bispo Manuel Linda, na sua conta no Twitter.

A Diocese do Porto havia já disponibilizado o mesmo espaço, em março deste ano, mas a sua utilização acabaria por não ser necessária. O hospital improvisado deverá estar pronto ainda esta semana, com 50 camas numa primeira fase, podendo aumentar de capacidade até às 80.

 

A dança dos bispos continua em Leiria e Braga

João Lavrador deixa Açores para Viana

A dança dos bispos continua em Leiria e Braga novidade

Com a escolha de João Lavrador para a sede vacante de Viana fica agora Angra sem bispo. Mas Braga já está à espera de sucessor há dois anos, enquanto em Leiria se perspectiva a sucessão talvez até final do ano. Há bispos que querem sair de onde estão, outros não querem alguns para determinados sítios. “Com todas estas movimentações, é difícil acreditar que a nomeação de um bispo seja obra do Espírito Santo”, diz um padre.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow

Cimeira do Clima

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow novidade

A Comunidade de Taizé foi convidada pelo Comité Coordenador da COP26 das Igrejas de Glasgow para preparar e liderar uma vigília para estudantes e jovens em Glasgow durante a Cimeira do Clima. Mais de sete mil pessoas passaram por Taizé, desde junho, semana após semana, apesar do contexto da pandemia que se vive.

O outro sou eu

O outro sou eu novidade

Há tanto que me vem à cabeça quando penso em Jorge Sampaio. Tantas ocasiões em que o seu percurso afetou e inspirou o meu, quando era só mais uma adolescente portuguesa da primeira geração do pós-25 de Abril à procura de referências. Agora, que sou só uma adulta que recusa desprender-se delas, as memórias confundem-se com valores e os factos com aspirações.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This