Bíblia da CEP

Divulgada nova tradução para o livro de Sofonias

| 2 Abr 2024

Bíblia, Livro de Sofonias. Foto defiant4good

O livro começa com uma ameaça de “destruição e castigo” sobre a terra e a humanidade, mas “a intenção de Sofonias nunca foi ficar-se pelo anúncio do castigo”, sublinham os tradutores. Foto © defiant4good

A comissão que coordena a nova tradução da Bíblia da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) divulgou esta segunda-feira, 1 de abril, a sua proposta de texto para o livro de Sofonias, um dos livros proféticos do Antigo Testamento, cuja mensagem é “antes de mais um apelo à conversão, primeiro passo para a salvação”.

O livro começa com uma ameaça de “destruição e castigo” sobre a terra e a humanidade, mas “a intenção de Sofonias nunca foi ficar-se pelo anúncio do castigo”, sublinham os tradutores, citados pela agência Ecclesia.

Segundo os especialistas, este profeta – que pertencia à tribo de Judá e viveu durante o reinado de Josias ((639-609 a.C.) – era alguém que, “de uma forma muito concreta, falava de problemas bem reais”. Também ele “denunciou, como os grandes profetas anteriores, as diversas transgressões contra Deus e contra o próximo. Atacou a idolatria cultual, as injustiças, o materialismo, a despreocupação religiosa, os abusos de autoridade, as ofensas cometidas pelos estrangeiros contra o povo de Deus”, destacam ainda.

A tradução provisória está disponível para download no site da Conferência Episcopal Portuguesa, podendo sugestões e comentários “para aperfeiçoar a sua compreensibilidade” ser enviados através do endereço eletrónico biblia.cep@gmail.com.

 

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS” novidade

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Em memória das "dez mulheres de Shiraz"

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Quem passar pela pequena zona ajardinada junto ao Centro Nacional Bahá’í, na freguesia lisboeta dos Olivais, vai encontrar dez árvores novas. São jacarandás e ciprestes, mas cada um deles tem nome de mulher e uma missão concreta: mostrar – tal como fizeram as mulheres que lhes deram nome – que a liberdade religiosa é um direito fundamental. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia local, em parceria com a Comunidade Bahá’í, para homenagear as “dez mulheres de Shiraz”, executadas há 40 anos “por se recusarem a renunciar a uma fé que promove os princípios da igualdade de género, unidade, justiça e veracidade”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This