Enquanto se multiplicam as iniciativas locais

Documentos preparatórios do Sínodo são divulgados esta terça-feira

| 4 Set 2021

estatuas basilica sao pedro, foto jupiter images

A abertura da fase inicial do Sínodo será feita dia 9 de outubro pelo Papa Francisco, no Vaticano. Foto © Jupiter images.

 

O secretário-geral do Sínodo dos Bispos da Igreja Católica, cardeal Mario Grech, que esta sexta-feira, 3 de setembro, foi recebido pelo Papa Francisco, vai apresentar na próxima terça, dia 7, o Documento Preparatório e o Vademecum do Sínodo sobre a Sinodalidade.

Segundo a Sala de Imprensa da Santa Sé, trata-se de duas ferramentas desenvolvidas pelo Secretariado Geral do Sínodo dos Bispos para a animação da primeira fase do itinerário sinodal, que decorre a partir de outubro próximo, ao nível de cada diocese.

Supõe-se que estes documentos forneçam indicações e sugestões sobre o processo de escuta e discernimento, que as igrejas locais farão, após a abertura do fase inicial do Sínodo: dia 9 de outubro pelo Papa Francisco, em Roma, e no dia 17 seguinte, em ato a realizar nas dioceses, sob a presidência do respetivo prelado.

Recorde-se que este processo sinodal retoma e atualiza o espírito do Concílio Vaticano II, que decorreu nos anos sessenta do século passado (1962-1965). De resto, durante o período deste Sínodo, evocar-se-ão dois momentos-chave desse Concílio: a sua surpreendente convocação, no dia de Natal de 1961, pelo Papa João XXIII, e abertura solene da primeira sessão, menos de um ano depois, em 11 de outubro do ano seguinte.

 

América Latina, Reino Unido e Escócia já iniciaram trabalhos
imagem seminario preparacao sinodo venezuela

O seminário internacional divulgado na imagem será um dos primeiros eventos pré-sinodais e terá lugar a partir da Venezuela. 

 

Diversas conferências episcopais, dioceses, estruturas pastorais, faculdades de teologia e organizações de leigos começaram já a movimentar-se, para poderem preparar-se para este processo sinodal.

Na próxima semana, decorre a partir da Venezuela, um seminário internacional que será um dos primeiros eventos pré-sinodais. Começa na terça-feira e prolonga-se até sexta seguinte, em torno do tema “A renovação eclesial em perspetiva sinodal e ministerial”. O seminário é uma iniciativa do Instituto Nacional de Pastoral, da Conferência Episcopal e da  Universidade Católica Andrés Bello, todos da Venezuela e do Boston College School of Thepology and Ministry, dos Estados Unidos, contando com o apoio da CLAR (Confederação Latinoamericana de Religiosos) e do  CELAM (Conselho Episcopal da América Latina),.

No programa estão intervenções de Rafael Luciani, Pedro Trigo, Antósno Jose Almeida, Mario Grech, Carlo Maria Galli, Nathalie Becquart, entre muitos outros. O evento realiza-se virtualmente, diariamente entre as 18 e as 20, hora venezuelana, sendo a participação gratuita. O acesso pode fazer-se através do Facebook e do Youtube.

Passando ao Reino Unido, o jornal The Tablet organiza na próxima quinta-feira, 9, um debate moderado pelo vaticanista e correspondente em Roma daquele meio de comunicação, Christopher Lamb, em torno da pergunta: “Uma Igreja sinodal: o que é que isso quer dizer?”. Intervêm a holandesa Myriam Wijlens, consultora do secretariado do Sínodo em Roma e professora de direito canónico na Universidade de Erfurt (Alemanha), e Malcolm McMahon O.P.,  arcebispo de Liverpool e vice-presidente da Conferência Episcopal da Inglaterra e País de Gales, que recentemente supervisionou um processo sinodal de dois anos na sua arquidiocese, em que procurou pôr os católicos comuns no centro dos esforços de renovação.

O debate decorre entre as 9 e as 19 (hora de Londres) mas com esta nuance que não é de somenos: é preciso comprar bilhete para entrar (pela Internet).

Finalmente, também uma rede de leigos da Escócia está a realizar, desde agosto, uma série de palestras de acesso livre, algumas das quais com momentos de oração e trabalhos de grupo. Leva por título “Para uma igreja sinodal” e, ainda que se inscreva num processo daquela rede, surgido durante o primeiro confinamento, as sessões são abertas a todos os interessados, os quais, mediante a inscrição, recebem antecipadamente documentação para se prepararem.

O objetivo é que em cada uma das sessões se chegue a conclusões sobre o caminho a seguir, no contexto de cada participante.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco”

Comissões Justiça e Paz da Europa

“Ucrânia tem direito à defesa, mas só meios militares é um risco” novidade

“O direito da Ucrânia a defender-se é indiscutível e todos os fornecimentos de armas que permitam a sua defesa no quadro dos imperativos da proporcionalidade e do direito humanitário internacional são legítimos”, diz a plataforma católica Justiça e Paz Europa. No entanto, “os meios militares, por si só, não podem trazer uma paz duradoura”.

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas

A hermenêutica de Jesus (3): Jesus e as Parábolas novidade

O ensino das sagradas escrituras na época de Jesus era uma prática comum entre o povo judeu. Desde cedo, os rabinos ensinavam às crianças a leitura e escrita da Torá e a memorizar grandes porções da mesma. Entre as várias técnicas de ensino, estava a utilização de parábolas.

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This