385 novos casos por dia

Doentes de lepra aumentaram 10% em todo o mundo

| 30 Jan 2023

dia mundial dos doentes de lepra, foto c Calcutta Rescue

“Infelizmente, o estigma ligado a esta doença continua a provocar graves violações de direitos humanos, em várias partes do mundo”, alertou o Papa Francisco. Foto © Calcutta Rescue.

 

Os últimos dados disponíveis são relativos a 2021 e mostram que, só nesse ano, foram registados 140.594 novos casos de lepra em todo o mundo, o que significa um aumento de 10% face aos 128.405 casos de 2020. As informações foram recolhidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 143 países, e divulgadas este domingo, 29 de janeiro, data em que se assinalou o Dia Mundial dos Doentes de Lepra.

De acordo com a OMS, houve também um aumento de 18% no número de pessoas que apresentavam deficiências graves já no momento diagnóstico. Quanto ao número de novos casos detetados em crianças com menos de 15 anos, cresceu 4,9%.

Os dados evidenciam que, a cada dia, são detetados 385 novos casos de lepra no mundo, dos quais 23 com incapacidades visíveis associadas, e 25 em crianças.

Do total de novos casos, mais de 90 mil foram registados no sudeste asiático, cerca de 21 mil em África, perto de 20 mil na América, 3.588 no Mediterrâneo Oriental, 2.480 no Pacífico Ocidental e 14 na Europa. Os três países considerados prioritários pela OMS na luta contra a lepra concentram 74,5% dos casos: são eles a Índia (com 75.394 novos casos), o Brasil (18.318) e a Indonésia (10.976).

A meta estabelecida para 2030 – reduzir o número de novos casos para cerca de 62.500 – está, assim, ainda longe de ser atingida. De referir que a origem deste crescimento não está num reforço das campanhas de deteção, mas sim na contabilização de casos que não haviam sido detetados em 2020, devido aos confinamentos decretados para combater a pandemia de covid-19.

 

Papa pede mais proximidade das comunidades católicas

“Infelizmente, o estigma ligado a esta doença continua a provocar graves violações de direitos humanos, em várias partes do mundo”, alertou o Papa Francisco este domingo, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ângelus.

No passado dia 23, o Papa tinha já pedido maior proximidade das comunidades católicas relativamente aos doentes de lepra, para que lhes sejam garantidos “apoio espiritual e assistência médica”. A lepra, “uma das doenças mais antigas da história humana”, continua hoje a implicar um “estigma” sobre os doentes, escreveu numa mensagem divulgada pelo Vaticano, a respeito do II Simpósio sobre a Doença de Hansen, que decorreu em Roma na semana passada.

“Não podemos esquecer estes nossos irmãos e irmãs. Não devemos ignorar esta doença, que infelizmente ainda afeta tantos, especialmente em contextos sociais mais pobres”, apelou o Papa.

Também a Associação Portuguesa Amigos de Raoul Follereau (APARF) e a Associação Portuguesa de Solidariedade Mundo Unido João Paulo II assinalaram, em Portugal, aquele que foi o 70.º Dia Mundial dos Doentes de Lepra, tendo vários projetos a decorrer para apoiar doentes de lepra e atuar na prevenção da doença.

 

 

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo” novidade

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

O exemplo de Maria João Sande Lemos

O exemplo de Maria João Sande Lemos novidade

Se há exemplo de ativismo religioso e cívico enquanto impulso permanente em prol da solidariedade, da dignidade humana e das boas causas é o de Maria João Sande Lemos (1938-2024), que há pouco nos deixou. Conheci-a, por razões familiares, antes de nos encontrarmos no então PPD, sempre com o mesmo espírito de entrega total. [Texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This