É preciso cuidar mais do planeta, alerta patriarca

| 8 Mar 2021

É preciso cuidar mais do planeta, a nossa “casa comum”, e “incrementar a consciência de uma origem comum”, disse o cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, numa conversa sobre espiritualidade e pandemia, inserida num ciclo denominado “O Mundo de Amanhã”, promovida pelo Público, a propósito dos 31 anos do jornal.

Patriarca de Lisboa. Manuel Clemente.

O patriarca de Lisboa, cardeal Manuel Clemente, na celebração da Vigília Pascal, 11 de Abril de 2020. Foto © Diana Quintela, cedida pela autora.

 

O patriarca tomou como referência da sua reflexão a encíclica do Papa Francisco, Laudato Si’, sobre o cuidado da casa comum, afirmando que a espiritualidade é “aquilo que nos impele”.

Citado na edição deste domingo do jornal, o cardeal Clemente afirmou: “A paz interior das pessoas tem muito que ver com o cuidado da ecologia e do bem comum.” E referindo o Papa Francisco, acrescentou que é relevante haver um equilíbrio entre o ambiente exterior e o sentido interior, ligado à “profundidade da vida”.

O ex-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa e Prémio Pessoa 2009 referiu que “um antídoto” para o consumismo assenta nas “capacidades de estar e usufruir”, no cultivo da relação com os outros. Afirmou ainda que quem desenvolve estas competências e a “capacidade de contemplar”, em época de confinamento, consegue mais facilmente encontrar um equilíbrio entre o estado físico-psíquico e o espiritual.

Referindo-se ainda à pandemia – que “não tem fronteiras”, tal como a espiritualidade –, o patriarca considerou que a União Europeia “se tem comportado muito bem” no que à distribuição das vacinas se refere.

Para o pós-pandemia, o cardeal Clemente considerou que em primeiro lugar o foco deverá estar na reabilitação da economia e na “sobrevivência económica de muitas pessoas e famílias”. Logo que o “problema sanitário” melhore, o essencial é “atender imediatamente ao trabalho”.

Ainda de acordo com o relato do Público, o patriarca mantém o optimismo em relação ao futuro, referindo que a “espontaneidade social em termos filantrópicos e solidários” e a sua “enormíssima actividade, apesar das limitações do confinamento”, o levam a crer que “com tudo isto vamos ter futuro, porque o futuro somos nós”.

“Quando estamos perante questões de sobrevivência, pensamos duas vezes”, disse Manuel Clemente, julgando que, em relação ao combate à covid-19, o sistema de saúde português se tem “mostrado muito resiliente”, tanto no sector público como no privado”. E sendo também a religião uma resposta à incerteza do mundo, o cardeal afirmou que “o desenvolvimento interior”, que “também passa pela religião para quem é crente”, é um caminho para “a paz, sossego e esperança”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This