Primeira reunião em três anos

É urgente acabar com o clericalismo, reconhece Conselho Presbiteral de Angra

| 28 Abr 2023

O Conselho Presbiteral, que começou na terça-feira, 25 de abril, debruçou-se em particular sobre o tema: “O Presbítero numa Igreja toda evangelizadora e missionária”. Foto © Igreja Açores.

 

O primeiro Conselho Presbiteral do episcopado de Armando Esteves Domingues terminou esta quinta-feira, 27, em Ponta Delgada (Açores), com o reconhecimento da parte do clero de que há “necessidade urgente de se acabar com o clericalismo nas comunidades” e de promover a corresponsabilidade de leigos melhor formados.

No comunicado final da 46ª sessão plenária deste órgão diocesano, que já não reunia desde 2020, primeiro por causa da pandemia e depois por causa da situação de sede vacante (entre novembro de 2021 até novembro de 2022), aparece como grande objetivo a “renovação das paróquias numa organização pastoral nova à base de conselhos pastorais atuantes, de trabalho atual de proximidade com as famílias, grupos bíblicos e com movimentos eclesiais que coloquem em movimento as comunidades”, ressalvando a necessidade “de uma profunda formação laical” e “coordenação pastoral” ao nível da diocese.

O Conselho Presbiteral, que começou na terça-feira, 25 de abril, debruçou-se em particular sobre o tema: “O Presbítero numa Igreja toda evangelizadora e missionária”. Na reflexão sobre o mesmo, os participantes reconheceram que “a fraternidade sacerdotal está ferida” tendo sido sugeridas iniciativas concretas que ajudem a ultrapassar as dificuldades. “Ações de formação”, momentos de partilha e de “apoio psicológico nas ouvidorias e diocese” de forma a  “auxiliarem os padres no isolamento em que por vezes se encontram” foram algumas das propostas apontadas, tendo sido votada por esmagadora maioria a nomeação de um “Vigário Episcopal para o clero”, que coordene a sua formação e promova o seu acompanhamento, com especial atenção à formação dos futuros padres.

Embora a reunião se tenha centrado sobretudo no perfil evangelizador do padre nos tempos atuais, marcados por uma profunda crise vocacional e por um declínio da relevância e confiança na Igreja, os principais responsáveis pelos órgãos diocesanos sublinharam a especial vocação da Igreja na luta contra a pobreza e pelo desenvolvimento humano integral.

“A opção pelos pobres, que é de toda a Igreja Diocesana, deve ser concretizada também, pelos presbíteros verdadeiramente presentes no meio do povo em bom acolhimento, especialmente nestes tempos pós-pandémicos”, lê-se no comunicado final

Tendo em consideração a falta de vocações e a diminuição acentuada de seminaristas na diocese, o tema do próximo Conselho será “o Seminário e as Vocações”, avança o site Igreja Açores.

 

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita

Com as eleições no horizonte

Bispos católicos de França apelam à fraternidade e justiça, mas não se demarcam da extrema-direita novidade

O conselho permanente dos bispos da Igreja Católica de França considera, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 20 de junho, que o resultado das recentes eleições europeias, que deram a vitória à extrema-direita, “é mais um sintoma de uma sociedade ansiosa, dividida e em sofrimento”. Neste contexto, e em vésperas dos atos eleitorais para a Assembleia Nacional, apresentaram uma oração que deverá ser rezada por todas as comunidades nestes próximos dias.

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança”

Tolentino recebeu Prémio Pessoa

“Precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança” novidade

Na cerimónia em que recebeu o Prémio Pessoa 2023 – que decorreu esta quarta-feira, 19 de junho, na Culturgest, em Lisboa – o cardeal Tolentino Mendonça falou daquela que considera ser “talvez a construção mais extraordinária do nosso tempo”: a “ampliação da esperança de vida”. Mas deixou um alerta: “não basta alongar a esperança de vida, precisamos de trabalhar num projeto de sociedade que privilegie a ativação da esperança e a deseje fraternamente repartida, acessível a todos, protagonizada por todos”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba” novidade

O último dia de “Reflexos e Reflexões” prometia uma tarde bem preenchida: o debate sobre “o 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”, e a peça de teatro “House”, de Amos Gitai, pelo teatro La Colline. Aqui deixo uma síntese do debate, que tentei fazer com a maior fidedignidade possível, a partir dos apontamentos que fui tomando (era proibido tirar fotografias ou fazer gravações, para garantir que todos se sentiam mais livres para falar). [Texto de Helena Araújo]

E Jesus, estaria ele no Tik Tok?

7MARGENS/Antena 1

E Jesus, estaria ele no Tik Tok? novidade

“Falar Piano e Tocar Francês” é o título do livro do maestro Martim Sousa Tavares. Arte, música, cultura, paixão e mediação são temas do livro e pretextos para a conversa no programa 7MARGENS, da Antena 1. Que começa por uma pergunta: e Jesus, estaria ele hoje no Tik Tok?

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This