José Pedrosa Ferreira (1938-2024)

Educador de jovens, dinamizador das catequeses

| 23 Abr 2024

Notícia em atualização

José Pedrosa Ferreira

José Pedrosa Ferreira publicou mais de 170 livros sobre catequese. Foto: Direitos reservados. 

Marcou várias gerações de jovens católicos, pela novidade e criatividade que deu às celebrações litúrgicas, introduzindo nelas guitarras e bateria. Publicou 170 livros em todas as áreas da catequese, colaborou na dinamização pastoral de paróquias por todo o país, propondo a renovação dos conteúdos e práticas pedagógicas da pastoral e da catequese. O padre salesiano José Pedrosa Ferreira morreu nesta segunda-feira, 22, vítima de uma forte infeção renal, anunciaram os Salesianos. Nesta terça-feira ao final da tarde não havia ainda horários para as cerimónias fúnebres. O 7MARGENS atualizará esta notícia assim que haja informação.

Nascido em 1938, em Monte Redondo, perto de Leiria, José Pedrosa Ferreira professou como salesiano em 1959, tendo sido ordenado padre em 1970. Formou-se em Teologia e, enquanto estudante, já via os seus artigos publicados no Novidades, o jornal católico de âmbito nacional extinto após o 25 de Abril de 1974. Mais tarde, viria a ser responsável das Edições Salesianas, bem como da revista Juvenil, publicação mensal dedicada a crianças e adolescentes.

Na cidade do Porto, colaborou na dinamização pastoral de paróquias, marcando gerações pela novidade e criatividade que trouxe à celebração com jovens, introduzindo a presença de guitarras e bateria nas celebrações litúrgicas. Liderou inúmeras ações de formação para catequistas, procurando atualizar os seus conhecimentos e imprimindo um caráter de renovação nos conteúdos e práticas pedagógicas”, lê-se num comunicado dos Salesianos enviado ao 7MARGENS.

Pedrosa Ferreira foi autor de mais de 170 livros, em quase todas as áreas da catequese: “formação de catequistas, educação, pedagogia, técnicas e dinâmicas, teatro, linguagem audiovisual, e, ainda, uma das suas paixões, os contos de mensagem”, enumera ainda o comunicado.

O padre Rui Alberto, atual diretor da Salesianos Editora, recorda ao 7MARGENS o homem que o encorajou “a fazer coisas novas” e com quem diretamente trabalhou vários anos partilhando durante quase duas décadas a mesma comunidade: “Era uma pessoa muito delicada e respeitadora, alguém  preocupado em não hostilizar, um homem respeitador do outro, da sua condição, do seu pensar.”

Rui Alberto destaca, ainda, a paixão de Pedrosa Ferreira pela comunicação, que pautou todo o seu percurso de vida. Uma comunicação com o objetivo de levar às pessoas a “frescura do Evangelho”. “No final dos anos 1970, ele montou uma equipa com alguns salesianos, alguns leigos, um psicólogo, gente do mundo de trabalho. E foram refletindo e andando por todo o país a dar formação, utilizando os audiovisuais, a imagem, o projetor de slides, o cartaz… No fundo, ajudando os padres e os catequistas de base com ferramentas para utilizar bem esses meios que iam aparecendo. Sempre nesta lógica de promover o outro.”

Na década de 1980, Pedrosa Ferreira foi pioneiro na elaboração de guias pedagógicos e material catequético para a pré-adolescência e adolescência. Mais tarde, viria a ser diretor do jornal mensal de distribuição gratuita, Cavaleiro da Imaculada, até 2020.

Rui Alberto evoca ainda o 25 de Abril de 1974 e relembra a atitude de Pedrosa Ferreira perante a censura prévia instituída pelo regime do Estado Novo, que afetou algumas das suas publicações: “Não achava piada, mas também não se revoltava, não se irritava.”

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This