Censo 2022

Em seis anos Irlanda perde um em cada dez católicos

| 31 Mai 2023

Irlanda

“Em apenas seis anos, a Irlanda, um dos países “mais católicos” da Europa, viu a taxa dos que se reconhecem como tal reduzir-se em 10 pontos percentuais entre 2016 (79%) e 2022 (96%).” Foto: Catedral de Saint Patrick, Dublin, Irlanda.  © K.Mitch Hodge / Unsplash

 

Em apenas seis anos, a Irlanda, um dos países “mais católicos” da Europa, viu a taxa dos que se reconhecem como tal reduzir-se em 10 pontos percentuais entre 2016 (79%) e 2022 (96%). Os números são avançados pelo jornal The Irish Times de dia 30 de maio com base no censo de 2022, cujos resultados foram agora conhecidos. Tal desafeição está relacionada com o escândalo das revelações sobre os crimes sexuais perpetrados no interior da Igreja e o seu encobrimento.

Por outro lado, e ao contrário da generalidade dos restantes países europeus, a população irlandesa cresceu uns assinaláveis oito pontos percentuais nos seis últimos anos, ultrapassando, ao fim de 171 anos, a fasquia dos cinco milhões. Em 1841, quando ainda fazia parte do Reino Unido, a Irlanda contava quase sete milhões de habitantes, mas as políticas agrícolas e comerciais impostas por Londres e a fome persistente que elas determinaram, condenaram os irlandeses a morrer ou imigrar. Este choque profundo levou a que a população da Irlanda se tivesse reduzido de forma persistente, tendo chegado a um mínimo de menos de três milhões em 1961.

O censo de 2022 mostra ainda que a média de idade era então de 38,8 anos (em 2016 era de 37,4) e mais de 700 mil pessoas declararam praticar algum tipo de voluntariado. Um terço da população ativa trabalhava em casa pelo menos um dia por semana e quatro em cada cinco habitações tinham banda larga instalada.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Santa Eufémia: comer a marrã, pagar promessas e receber certificados

Lavandeira, Carrazeda de Ansiães

Santa Eufémia: comer a marrã, pagar promessas e receber certificados novidade

romaria em honra de Santa Eufémia, na aldeia de Lavandeira, em Carrazeda de Ansiães, carrega consigo inúmeros segredos. A festa só tem lugar em meados de setembro, mas foi agora objeto de um estudo publicado na Revista Memória Rural, do Museu da Memória Rural,  que recorda a tradição da carne de porco grelhada (a marrã), das promessas e dos certificados da missa celebrada pelo familiar defunto.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This