Encíclica do Papa é uma base para promover a não-violência, diz Pax Christi

| 12 Out 2020

O Papa Francisco, em Assis, no acto de assinatura formal da Fratelli Tutti, em Assis, no passado dia 3. Foto captadada transmissão vídeo do Vatican Media.

 

A nova encíclica do Papa, Fratelli Tutti (“Todos irmãos”), é uma base para promover “a não-violência num mundo violento”, diz a Pax Christi Internacional numa nota sobre a carta.

“Este documento oportuno enfrenta as realidades de um mundo polarizado, violento e injusto no meio da crise mundial da pandemia de covid-19 e visualiza uma nova forma de avançar para um futuro mais justo, pacífico, igual, esperançoso e não-violento”, lê-se na declaração do movimento católico internacional pela paz, publicada terça, dia 6.

O Papa Francisco começa por descrever o “normal injusto”, com as suas estruturas económicas, políticas, sociais e tecnológicas interligadas, “que dividem os privilegiados de milhares de outros, incluindo os empobrecidos, os migrantes, as mulheres, os doentes, os idosos”. Mas responde, depois, com “temas-chave fundamentados numa visão espiritual primordial, que é também a base da ética universal da não-violência: que todos os seres em todos os lugares estão interrelacionados”.

Na encíclica, o Papa Francisco reitera “a inadmissibilidade da pena de morte”, mas talvez ainda de “grande envergadura é a reflexão sobre a guerra, que acreditamos ir mais longe do que qualquer encíclica papal na história”, diz a nota.

A Pax Christi Internacional e a sua Iniciativa Católica de Não-Violência estão “enormemente gratas pela visão do Papa Francisco, considerando que o novo documento oferece uma base para promover a teologia e a prática fiel da não-violência.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados novidade

Estou na Calábria com vista para a Sicília e o vulcão Stromboli ao fundo. Reunião de Coordenadores das Redes Internacionais do Graal. Com uma amiga mexicana coordeno a Rede de Migrantes e Refugiados que abrange nada mais nada menos que 10 países, dos Estados Unidos, Canadá e México às Filipinas, passando por África e o sul da Europa. Escolhemos reunir numa propriedade de agroturismo ecológico (Pirapora), nas escarpas do mar Jónio, da antiga colonização grega. Na Antiguidade, o Mar Jónico foi uma importante via de comércio marítimo, principalmente entre a Grécia e o Sul da Itália.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This