Reino Unido

Enfermeira acusa hospital de não a deixar usar cruz ao pescoço

| 1 Nov 2021

 

A enfermeira queixa-se de pressões que colegas de outras religiões não sofrem. Foto © Zabiyaka | Pixabay

 

Mary Onuoha, 61 anos, é uma enfermeira nigeriana que vive no Reino Unido desde 1988. Começou a trabalhar no Croydon University Hospital em 2002. Mas desde 2015, relata a agência católica de notícias Gaudium Press, citada pela Ajuda à Igreja que Sofre, começou a ser pressionada por responsáveis do hospital para deixar de usar em serviço uma cruz ao pescoço, alegando “questões de segurança”.

Onuoha conta que recusou, considerando que se tratava de “um ataque” à sua fé. “A minha cruz está comigo há 40 anos. É parte de mim e da minha fé, e nunca fez mal a ninguém.”

Alegando que ninguém pediu semelhante a crentes de outras religiões, acrescenta, segundo a mesma fonte: “Neste hospital, há membros da equipa que vão à mesquita quatro vezes por dia e ninguém diz nada. Os hindus usam pulseiras vermelhas nos pulsos e as mulheres muçulmanas usam hijabs. Entretanto, a minha pequena cruz ao pescoço foi considerada tão perigosa que não permitiram que eu continuasse no meu trabalho.”

De acordo com o relato, a pressão levou Mary Onuoha a pedir uma licença médica por esgotamento. No passado dia 5 de Outubro, a enfermeira apresentou entretanto uma queixa contra o hospital no Tribunal de Trabalho.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This