Inquérito 7M sobre o Sínodo 2023 (4)

Entre a esperança e a decepção

| 16 Mai 2022

Na unidade paroquial de Marcel Callo em Flers, em França, todos os presépios das igrejas da paróquia são inspirados pelo logótipo do Sínodo. Foto: Direitos reservados (https://www.synodresources.org/2546/)

 

Na sequência do inquérito sobre o final da fase diocesana do Sínodo em Portugal, feito pelo 7MARGENS, publicámos já comentários do franciscano capuchinho Fernando Ventura, da professora de Ética e teóloga Teresa Martinho e do teólogo e antropólogo Alfredo Teixeira. Fica a seguir o comentário da irmã Julieta Dias, da congregação do Sagrado Coração de Maria.

 

Uma primeira reacção é de expectativa esperançosa porque só duas dioceses não responderam nada e uma apenas apontou a data da assembleia, o que me leva a pensar que há trabalho prévio à assembleia agendada. Além disso, a possibilidade de terem envolvido pelo menos cerca de 50 mil pessoas – sendo uma pequena percentagem – não deixa de ser significativo no contexto actual. E a minha esperança mesmo é que a hierarquia sinta que só há vantagem na escuta e participação activa dos leigos e da sociedade em geral, na vida da Igreja.

Em relação às perguntas 2 e 3, ficarei muito decepcionada se as dioceses não publicarem os contributos recebidos e se não os aproveitarem para a dinamização futura dos seus planos pastorais.

O grande objectivo do Sínodo 2023 é, precisamente, chegarmos a uma Igreja sinodal, uma Igreja onde todos, clérigos e leigos, caminhemos juntos, sempre. Como diz o Papa Francisco, “a sinodalidade exprime a natureza da Igreja, a sua forma, o seu estilo, a sua missão”. “A Palavra de Deus caminha connosco. Todos são protagonistas, ninguém pode ser considerado simples figurante. É preciso entender bem isto: todos são protagonistas. O papa, o cardeal vigário, os bispos auxiliares não são os protagonistas” (Discurso aos fiéis da diocese de Roma, 18. Setembro. 2021).

Para atingirmos uma Igreja com estas características é absolutamente necessário praticarmos uma escuta recíproca, não só no seu interior, mas escutarmos as vozes que vêm do exterior, para trazermos à Igreja “as alegrias e as tristezas” do nosso mundo, a fim de levarmos, a todos, a esperança que nos habita, contribuindo para um mundo mais justo, mais ao jeito de Jesus Cristo.

 

Maria Julieta Mendes Dias faz parte do Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria; é co-autora do livro A Verdadeira História de Maria Madalena (ed. Casa das Letras)

 

Igrejas etíopes unem-se em conselho nacional para promover a paz

Decisão histórica

Igrejas etíopes unem-se em conselho nacional para promover a paz novidade

Face à “terrível situação humanitária” na Etiópia, os líderes das três maiores igrejas do país – a Igreja Ortodoxa Etíope Tewahedo, a Igreja Evangélica Etíope Mekane Yesus e a Igreja Católica Etíope – tomaram a decisão histórica de estabelecer um conselho nacional de igrejas. O compromisso foi assumido na semana passada, num encontro que decorreu no Instituto Ecuménico de Bossey (França) e visa reforçar a cooperação ecuménica na resposta às necessidades humanitárias, na promoção da paz e na defesa dos direitos humanos.

Bíblia ou Tradição?

Bíblia ou Tradição? novidade

Desde a Reforma Protestante que o Catolicismo se debate com a questão das fontes da revelação. Por oposição ao Protestantismo, que vê na Bíblia a única e exclusiva fonte da revelação, o Catolicismo sublinha a importância da Tradição para o estabelecimento da revelação divina. A questão, em termos simples, resume-se a saber como é que cada crente pode aceder à Palavra de Deus. (Jorge Paulo)

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

“Em cada oportunidade, estás tu”

Ajuda em Ação lança campanha para promover projetos de educação e emprego

“Em cada oportunidade, estás tu” é o mote da nova campanha de Natal da fundação Ajuda em Ação, que apela a que todos os portugueses ofereçam “de presente” uma oportunidade a quem, devido ao seu contexto de vulnerabilidade social, nunca a alcançou. Os donativos recebidos revertem para apoiar os programas de educação, empregabilidade jovem e empreendedorismo feminino da organização.

O “caso” frei Bernardo de Vasconcelos: 100 anos da sua vocação monacal e uma carta

O “caso” frei Bernardo de Vasconcelos: 100 anos da sua vocação monacal e uma carta novidade

Vem isto a propósito de uma efeméride que concerne o jovem Frei Bernardo de Vasconcelos (1902-1932), monge poeta a quem os colegas de Coimbra amavam chamar “o Bernardo do Marvão”, nome pelo qual era conhecido nas vestes de bardo, natural de São Romão do Corgo, em Celorico de Basto, Arquidiocese de Braga, que a Igreja declarou Venerável e que, se Deus quiser (e quando quiser), será beatificado e canonizado. (Pe Mário Rui de Oliveira)

Livro de Josué já tem nova tradução

Texto provisório online

Livro de Josué já tem nova tradução novidade

A Comissão da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) que coordena a nova tradução da Bíblia acaba de disponibilizar online a proposta de tradução do Livro de Josué, encontrando-se agora aberta a sugestões e contributos dos leitores, “em ordem ao melhoramento da compreensibilidade do texto”.

KAICIID reúne líderes religiosos e comunitários para promover paz em Cabo Delgado

Encontro em Pemba

KAICIID reúne líderes religiosos e comunitários para promover paz em Cabo Delgado novidade

O Centro Internacional de Diálogo – KAICIID, com sede em Lisboa, dinamizou no final da semana passada um encontro de “sensibilização inter-religiosa” em Pemba (capital da província de Cabo Delgado, Moçambique), no qual reuniu membros das comunidades locais, líderes religiosos e organizações da sociedade civil. Deste encontro saíram compromissos a curto e longo prazo de promoção do “diálogo entre líderes religiosos e decisores políticos como ferramenta de prevenção de conflitos” naquela região.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This