Escândalo em Jerusalém: A banda desenhada cristã

| 30 Jan 19 | Literatura e Poesia, Últimas

Escândalo em Jerusalém é o título do álbum de banda desenhada, da autoria de Coolus, Birus e Elvine, que ganhou o Prémio Internacional de Banda Desenhada Cristã, atribuído no âmbito do Festival Internacional de Banda Desenhada de Angoulême, a mais famosa iniciativa do género realizada na Europa. A japonesa Rumiko Takahashi, autora de séries como Ranma 1/2, Urusei Yatsura e Maison Ikkoku, venceu o grande prémio do festival, sendo a segunda mulher a receber a distinção.

Realizado entre 24 e 27 de Janeiro, o Festival de Angoulême apresenta uma programação vasta e diversificada, em que se inclui o Festival da BD Cristã. Desde há três décadas, uma equipa ecuménica de católicos e de protestantes abre as portas da Catedral, da Igreja de S. Marcial e do Templo da Igreja à banda desenhada e premeia as obras que melhor representam uma nova linguagem para comunicar a fé.

O texto de apresentação de Escândalo em Jerusalém refere que o álbum “ilustra com humor a vida em Jerusalém no tempo da Paixão de Jesus”. Também distinguidos, foram Jesus em BD, de Bénédicte Jeancourt-Galignali, Li-An e Laurence Croix, que recebeu o Prémio Especial Juventude e Francisco, de Arnaud Delalande, Laurent Bidot e Yvon Bertorello, merecedor de uma menção honrosa.

O jornalista Gauthier Vaillant, do diário La Croix, chamou a atenção para um álbum não premiado, O mistério do ícone escondido, de Jean Evesque, a história de uma obra-prima da iconografia ortodoxa e de uma conversão improvável. O jornalista lamentou que esta obra mais adulta e graficamente mais audaciosa tivesse sido preterida pelo júri católico e protestante. 

Inspirado numa história verdadeira, O mistério do ícone escondido é adaptado de um extracto da recolha de testemunhos Sangue nas mãos, da escritora e jornalista católica polaca Maria Winowska. O ícone escondido representa o rosto de Jesus Cristo e foi pintado no século XV pelo célebre monge ortodoxo Andreï Rubliov e manteve-se durante séculos na intimidade de uma piedosa família russa. Quando visita a casa, em ruínas, e descobre o ícone, um descendente da família, membro activo do Partido Comunista e ateu, converte-se. Pagará caro por isso.

O livro descreve um mistério, diz Gauthier Vaillant, que é o da fé, da esperança, do encontro com Cristo, que irrompem do monocromatismo de cinzento azulado, de verde e de amarelo pálido e dos cenários austeros do campo russo com as suas árvores mortas e o do “inferno betonado de Moscovo”.

Outro álbum saudado pelo diário católico francês é Heimat, longe do meu país, de Nora Krug, um romance gráfico que investiga o passado de uma família alemã. Misturando a investigação jornalística e o jornal íntimo, a obra, Heimat é, escreve o jornalista Stéphane Dreyfus, uma busca do passado familiar da autora, susceptível de responder a questões como: “O avô Willi seria membro do partido nazi? Quem era o tio Franz-Karl, SS, morto em Itália aos 18 anos?” Nora Krug interroga os pais e os mais próximos, consulta os arquivos e encontra-se com historiadores que não querem esquecer as atrocidades cometidas pelos nazis. Para Stéphane Dreyfus, “com este fascinante e doloroso mergulho na memória dos seus, Nora Krug torna-se ‘arquivista da recordação’, historiadora do sensível”.

Breves

Cordão humano pelo direito a horários dignos e compatíveis com vida familiar

Um cordão humano de trabalhadores do comércio e serviços manifestou-se nesta quinta-feira, 12, diante do centro comercial Vasco da Gama, em Lisboa, a pedir horários dignos, a conciliação entre a vida profissional e familiar e melhores salários. Na acção de sensibilização, organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), filiado na CGTP-IN, os trabalhadores empunharam faixas e distribuíram panfletos contestando a “violência e desumanização dos horários de trabalho” que impedem muitos de acompanhar os filhos menores, por exemplo.

Formação sobre cuidador informal começa em Lisboa

Consciencializar todos os que se confrontam com familiares em situações limite de dependência e doença prolongada é um dos objectivos principais da formação sobre cuidadores informais promovida pela paróquia de São Lourenço de Carnide (Igreja de Nossa Senhora da Luz), que nesta quinta-feira, 12 de Dezembro, se inicia em Lisboa.

Formação avançada em património religioso lançada na Católica

A Faculdade de Ciências Humanas (FCH) da Universidade Católica Portuguesa e o Departamento de Turismo do Patriarcado de Lisboa organizaram um programa de formação avançada em Turismo e Património Religiosos, com o objetivo de “promover a aquisição de competências nos domínios do conhecimento e divulgação do património artístico religioso da diocese de Lisboa”.

Boas notícias

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

A viagem começou a 3 de Fevereiro, diante da Sé do Porto: “Quando estacionámos o jipe em frente à catedral do Porto, às 15h30, a aragem fria que fustigava o morro da Sé ameaçava o calor ténue do sol que desmaiava o seu brilho no Rio Douro.” Terminaria doze dias depois, em Bissau: “Esta África está a pedir, em silêncio e já há muito tempo, uma obra de aglutinação de esforços da comunidade internacional, Igreja incluída, para sair do marasmo e atonia de uma pobreza endémica que tem funestas consequências.”

É notícia

Cultura e artes

Sophia lida pelos mais novos (5) – A Árvore

Uma árvore de que as pessoas gostam, que se transforma em sombra demasiada, que é cortada e partilhada, que se transforma em memória e cantiga, num barco grande ou em cerejeiras… A Árvore, um dos contos infantis de Sophia de Mello Breyner, é hoje aqui recontada com textos e ilustrações de alunos do 4º ano, turma C, da Escola Básica Bom Pastor (Porto). 

Como a luz de Lisboa fez a foto de Greta na capa da “Time”

Greta Thunberg, a jovem activista sueca que tem mobilizado milhões de pessoas em todo o mundo contra as alterações climáticas, foi a personalidade do ano escolhida pela Time. À notícia, conhecida nesta quarta-feira, 11 de Dezembro, acrescenta-se o pormenor de que a foto da capa, realizada pela russa Evgenia Arbugaeva, foi feita na costa atlântica entre Lisboa e Cascais.

Sophia lida pelos mais novos (5) – A Árvore

Uma árvore de que as pessoas gostam, que se transforma em sombra demasiada, que é cortada e partilhada, que se transforma em memória e cantiga, num barco grande ou em cerejeiras… A Árvore, um dos contos infantis de Sophia de Mello Breyner, é hoje aqui recontada com textos e ilustrações de alunos do 4º ano, turma C, da Escola Básica Bom Pastor (Porto). 

Pessoas

Abiy Ahmed Ali, o Nobel da Paz para um cristão pentecostal

Abiy Ahmed Ali, o Nobel da Paz para um cristão pentecostal

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, receberá nesta terça-feira o Nobel da Paz de 2019, numa cerimónia em Oslo. O Comité Nobel não o disse, mas várias das atitudes e propostas do mais jovem líder da África, com 43 anos, radicam na sua fé cristã de matriz pentecostal.

Sete Partidas

Dos imigrantes europeus ao P. Joaquim Alves Correia, uma universidade nos EUA

A história desta Universidade americana faz-nos recuar ao fim do século XIX. Nada melhor que percorrer o seu vastíssimo campus para saber quando tudo começou. Uma enorme placa à entrada da Reitoria explica que foi fundada pelos Missionários do Espírito Santo em 1878, incorporada no Pittsburg Catholic College em 1882 e chamada ‘Duquesne University’ em 1911. A poucos metros, mesmo na entrada da Igreja da Universidade, está a estátua do seu fundador: o padre Joseph Strub, missionário alemão.

Visto e Ouvido

Agenda

Dez
16
Seg
Cristianismo e islão: as possibilidades do diálogo – Conversa com o padre Joaquim Cerqueira Gonçalves, OFM @ Biblioteca Vítor de Sá (Sala Bib.2.7) - Universidade Lusófona
Dez 16@18:00_19:30

Encontro a pretexto dos 800 anos do encontro entre São Francisco de Assis e o Sultão Al-Kamil (1219-2019)

Dez
18
Qua
Inauguração do Memorial evocativo de Sophia de Mello Breyner Andresen, com azulejos de Menez @ Estação Marítima de Belém
Dez 18@12:00_13:00
Jan
3
Sex
Conferência sobre frei Agostinho da Cruz (1540 – 1619), pelo cardeal José Tolentino Mendonça @ Salão Nobre da Câmara Municipal de Setúbal
Jan 3@16:30_17:30

Ver todas as datas

Entre margens

Porque quererá alguém estudar teologia?

O livro que estamos aqui a apresentar comemora os 50 anos de uma Faculdade de Teologia, e da única que existe em Portugal. Quando li o livro achei que era uma óptima oportunidade para tornar explícitas várias perguntas. São perguntas que me parecem importantes, nomeadamente: para que serve estudar teologia? E, o que é exactamente estudar teologia? Não é preciso ser-se professor de teologia para achar estas perguntas difíceis, e aproveitar e agradecer a oportunidade de lhes tentar responder em público.

O terror nazi: “Todos devem saber tudo”

Uma notícia que li esta semana no Der Spiegel descreve cenas de puro horror. Mas o mundo não pode esquecer o que aconteceu há 75 anos num dos países mais evoluídos do mundo. Temos de saber, temos de estar bem conscientes daquilo de que podemos ser capazes quando atribuímos a pessoas de certos grupos categorias que lhes sonegam a dignidade dos humanos.

Teocracia? Não, obrigado!

Ainda estamos a tempo de aprender que nenhuma teocracia é melhor do que a outra. Não importa se é islâmica, judaica, cristã ou outra qualquer. Definitivamente, não.

Fale connosco