Espiritualidades

A vibração dos hindus em Fátima, numa tese universitária de Joaquim Franco

“Sempre que aqui venho, sinto uma vibração especial”, dizia em 2004 Ramnical Dave, o shastri (sacerdote) hindu do templo de Radha Krishna, em Telheiras (Lisboa), ao jornalista Joaquim Franco, referindo-se a Fátima. Esse foi um dos pontos de partida para o trabalho de mestrado sobre Devotos Improváveis – Hindus e muçulmanos numa visão de Fátima, defendido nesta segunda-feira, 28, na Universidade Lusófona, em Lisboa.

Sínodo para a Amazónia e Crise Civilizatória (ensaio)

Sendo a Fé em Cristo a mesma em Osaka, Nova Iorque, Roma ou Rio de Janeiro, é a realidade que determina e diferencia o jeito de ser Igreja e configura caminhos e prioridades da evangelização. Na realidade local, regional e planetária, a Igreja deve estar inserida como testemunha e servidora da Vida em Comunhão.

Bem viver para bem conviver – a espiritualidade indígena da Amazónia e a missão da Igreja

O bem viver, terra sem males, modo de vida presente na espiritualidade dos povos originários da Amazónia, referido no Instrumentum laboris (texto básico do sínodo), sintoniza muito bem com a proposta do Reino que Jesus nos faz no Evangelho. Fraternidade universal, ecologia integral, são estilos de vida que devemos recuperar e propor para fazer uma proposta evangelizadora eficaz que responda aos desafios do momento que estamos vivendo.

Rever os critérios da vida para salvar a vida na Terra (artigo inédito do Papa Francisco)

Precisamente porque tudo está interligado (cfr Laudato si’ 42; 56) no bem, no amor, precisamente por isto cada falta de amor repercute-se em tudo. A crise ecológica que estamos enfrentando é, acima de tudo, um dos efeitos desse olhar doente sobre nós, sobre os outros, sobre o mundo, sobre o tempo que passa; um olhar doente que não nos faz perceber tudo como um dom oferecido para nos descobrirmos amados.

Irmão David, de Taizé, em Portugal e no Fórum Ecuménico Jovem

O irmão David, de Taizé, irá participar no 20º Fórum Ecuménico Jovem (FEJ), que decorre no próximo dia 26 de Outubro, na Universidade da Beira Interior (Covilhã) e que reunirá cerca de 300 jovens de diferentes confissões cristãs, na expectativa dos organizadores. Até lá, e já com início na próxima sexta-feira, 18, o único português que integra aquela comunidade monástica ecuménica participará na oração das 19h45 na igreja de São Nicolau, na Baixa de Lisboa, que todas as semanas ali se realiza, seguindo ritmos e propostas de Taizé.

Isabel Correia: “As pessoas cheias de dinheiro e de poder estão atoladas de medo”

“Ainda que a verdade da extinção à nossa frente seja um choque terrível, tem o potencial de acelerar o nosso despertar coletivo, dando poder a uma profunda transformação de nós próprios e do mundo. Nós somos a mudança. Nós somos aqueles de que estávamos à espera.” As palavras de Joana Macy animam Isabel Correia e o grupo Meditação em Acção, que vem dinamizando a “Meditação pela Terra” em Lisboa e tem levado a prática da meditação às manifestações da greve estudantil pelo clima. Mãe, artista, ativista, budista, Isabel Correia partilha, nesta conversa com o 7MARGENS, o seu percurso e o seu propósito: “Juntar o dharma, a ecologia e a arte.”

Meditar e limpar a praia para contestar um novo aeroporto

Haverá uma limpeza da praia, música, oficinas de instrumentos musicais e de aviões de papel, conversas e meditação. Tudo para contestar a possibilidade de um novo aeroporto na Margem Sul do Tejo. Sob o lema “Menos avião, mais imaginação!”, o movimento Extinction Rebellion/Terra Aterra promove esta sexta-feira, 28 de Junho, na Praia do Samouco (Alcochete) um convívio que promete durar das 9h às 22h.

Cristãos dispostos a ser presos pelo clima na Rebelião da Extinção

Nove dias depois do início dos protestos da Extinction Rebellion (Rebelião da Extinção) em Londres, no dia 15, o Conselho Mundial de Igrejas (CMI/WCC) decidiu colocar uma foto-galeria na sua página digital mostrando o modo como a tradição cristã da desobediência civil não-violenta está activa também nestes protestos de Londres contra as mudanças climáticas e a ausência de decisões políticas eficazes sobre a matéria.

Uma fé nas margens

O cristianismo é uma fé de fronteira que condiz melhor com as periferias do que com os centros urbanos. Nasceu na periferia e não na capital do império nem em nenhuma outra metrópole candidata a “umbigo do mundo” – na Palestina, terra periférica, tanto no plano político, como económico e cultural.

Deus abandonou os moçambicanos?

Perante uma tal dimensão do desastre, há quem se possa perguntar se Deus se esqueceu de Moçambique e se abandonou os moçambicanos. Mas, para as grandes tradições religiosas, a tragédia natural não é um castigo divino, ao contrário do que por vezes algumas pessoas pensarão.

“Entre-Tanto somos símbolos e habitamos símbolos”

Refiro-me a essa fascinante obra que é Entre-Tanto, de José Frazão Correia sj.
Ora, uma das coisas que os anglo-saxónicos me ensinaram foi o chamado método indirecto. Por isso, ainda antes de sinalizar aquelas presenças, comecemos por antever alguns sintomas, como o título desta mesma obra: Entre-tanto. Não Entretanto, mas Entre-tanto. Um hífen cortava a palavra em duas, decompunha-a, para logo a recompor.

Tecnologia e Espiritualidade em tempo de crise

A Espiritualidade não pode ser uma Espiritualidade de refúgio frente a um mundo ameaçador, muito instável e até violento. A Espiritualidade, pelo contrário, é uma atitude mental e afetiva que orienta a nossa pegada neste Planeta de maneira responsável, positiva, propositiva e alegre.

Deus é silêncio

Cada vez me sinto mais entusiasmado com o silêncio. Numa ida à livraria, pesquisando pelos livros de religião, esoterismo ou desenvolvimento pessoal, facilmente se percebe que é um tema de moda. Retiros, yoga, meditação, propostas de orações, etc., etc. Para os cristãos, o silêncio não é a perceção de uma ausência, como se o vazio da mente fosse uma meta desejável, mas é antes a contemplação de uma Presença.

32 anos de The Joshua Tree: Rapazes de fé, os U2 bebem na Bíblia sem medo

Nunca renegando um vínculo ao cristianismo, e em particular ao catolicismo, os U2, nomeadamente o seu vocalista, Bono, carregaram sempre uma espiritualidade muito própria: eram “uma espécie de irmandade”, como os definiu The Edge, crentes nos únicos “dois grandes sacramentos”, a amizade e a música, em que uma fé inabalável na sua capacidade de vingar também representou a vontade de melhor cantar a sua fé.

3 Milhões de Nós: outra linguagem para chegar a mais pessoas

O encontro 3 Milhões de Nós pretendeu renovar a linguagem para aproximar a mensagem cristã dos jovens “Eu fiz a escola primária num colégio de freiras vicentinas, depois estudei num colégio de padres franciscanos; depois, então, estudei num colégio de padres jesuítas...

“No tempo dividido” – Mistagogia da temporalidade na poesia de Sophia

“No tempo dividido” – Mistagogia da temporalidade na poesia de Sophia

Sophia chegou cedo. Tinha dez ou onze anos quando li O Cavaleiro da Dinamarca, cuja primeira edição data de 1964. É difícil explicar o que nos ensina cada livro que lemos. Se fechar os olhos, passados mais de 30 anos, recordo ainda que ali aprendi a condição de pe-regrino, uma qualquer deriva que não só nos conduz de Jerusalém a Veneza, como – mais profundamente – nos possibilita uma iniciação ao testemunho mudo das pedras de uma e às águas trémulas dos canais da outra, onde se refletem as leves colunas dos palácios cor-de-rosa.

Apoie o 7 Margens

Breves

Um posto de saúde para os mais pobres na Praça de São Pedro

O Vaticano inaugurou um posto de saúde na Praça de São Pedro para ajudar os mais pobres e necessitados. O posto é composto por oito ambulatórios e, segundo um comunicado do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, citado pelo Vatican News, serão disponibilizadas consultas médicas com especialistas, cuidados especiais, análises clínicas e outros exames específicos.

Papa Francisco anuncia viagem ao Sudão do Sul em 2020

“Com a memória ainda viva do retiro espiritual para as autoridades do país, realizado no Vaticano em abril passado, desejo renovar o meu convite a todos os atores do processo político nacional para que procurem o que une e superem o que divide, em espírito de verdadeira fraternidade”, declarou o Papa Francisco, anunciando deste modo uma viagem ao Sudão do Sul no próximo ano.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Entre margens

As cartas de D. António Barroso…

“António Barroso e o Vaticano”, de Carlos A. Moreira de Azevedo (Edições Alethêia, 2019), revela 400 cartas inéditas, onde encontramos um retrato de corpo inteiro de uma das mais notáveis figuras da nossa história religiosa, que catalisa a rica densidade da sua época.

A morte não se pensa

Em recente investigação desenvolvida por cientistas israelitas descobriu-se que o cérebro humano evita pensar na morte devido a um mecanismo de defesa que se desconhecia.

O regresso da eutanásia: humanidade e legalidade

As Perguntas e Respostas sobre a Eutanásia, da Conferência Episcopal Portuguesa, foram resumidas num folheto sem data, distribuído há vários meses. Uma iniciativa muito positiva. Dele fiz cuidadosa leitura, cujas anotações aqui são desenvolvidas. O grande motivo da minha reflexão é verificar como é difícil, nomeadamente ao clero católico, ser fiel ao rigor “filosófico” da linguagem, mas fugindo ao «estilo eclesiástico» para saber explorar “linguagem franca”. Sobretudo quando o tema é conflituoso…

Cultura e artes

O pensamento nómada do poema de Deus novidade

Uma leitura de “Uma Beleza que Nos Pertence”, de José Tolentino de Mendonça.

O aforismo, afirma Milan Kundera na sua Arte do romance (Gallimard, 1986), é “a forma poética da definição” (p. 144). Esta, prossegue o grande autor checo, envolvendo-se reflexivamente numa definição da definição, é o esforço, provisório, “fugitivo”, aberto, de dar carne de visibilidade àquelas palavras abstratas em que a nossa experiência do mundo se condensa como compreensão.

Pedro Abrunhosa a olhar para dentro de nós

É um dos momentos altos do concerto: no ecrã do palco, passam imagens de João Manuel Serra – o “senhor do adeus” que estava diariamente na zona do Saldanha, em Lisboa, a acenar a quem passava – e a canção dá o tom à digressão de Espiritual, de Pedro Abrunhosa, com o músico a convidar cada espectador a olhar para dentro de si.

Trazer Sophia para o espanto da luz

Concretizar a possibilidade de uma perspectiva não necessariamente ortodoxa sobre os “lugares da interrogação de Deus” na poesia, na arte e na literatura é a ideia principal do colóquio internacional Trazida ao Espanto da Luz, que decorre esta sexta e sábado, 8 e 9 de Novembro, no polo do Porto da Universidade Católica Portuguesa (UCP).

Sete Partidas

Visto e Ouvido

Agenda

Parceiros

Fale connosco