Start date: 20/06/2024
End date: 22/09/2024
Time: 10:00 - 18:00
Location: Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa
A igreja de São Lázaro, no Monte das Oliveiras, construída no lado cisjordano, vê-se por trás do muro. Abed Salama vive do lado do muro em que todas as coisas se complicam, em que percorrer escassas centenas é um calvário moderno de ódio, racismo ou a fria burocracia. Foto © Utilisateur:Djampa - User:Djampa, CC BY-SA 4.0 , via Wikimedia Commons.

Igreja de São Lázaro, no Monte das Oliveiras, em Jerusalém Foto © Utilisateur:Djampa – User:Djampa, CC BY-SA 4.0 <https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0>, via Wikimedia Commons.

Esta exposição apresenta a relação entre os arménios e Jerusalém, cujas raízes remontam, pelo menos, ao século V.

Um quarto da Cidade Velha de Jerusalém pertence aos arménios, cujas raízes na Terra Santa remontam, pelo menos, ao século V.

A exposição destaca a importância da cidade para os arménios e vice-versa. Apresenta documentos de arquivo recentemente encontrados relativos à construção da Biblioteca Gulbenkian no Patriarcado Arménio e às ligações de Calouste Gulbenkian à cidade, nos anos 30 do século XX.

De uma forma mais ampla, explora as questões do património cultural na diáspora arménia, a relação entre igreja e identidade, bem como as dinâmicas atuais e as práticas culturais dos saghimahays (arménios de Jerusalém). A exposição será acompanhada de lançamento de um livro e de um seminário.

A exposição está aberta todos os dias das 10h às 18h e a entrada é livre.

(Texto adaptado da página da Gulbenkian)

Pin It on Pinterest